domingo, 22 de janeiro de 2012

One of those life-changing moments...

É daquelas coisas que me tem invadido a massa cinzenta: de vez em quando a vida acontece-me. Vou a algum sítio, inicio uma actividade, conheço alguém e mais tarde apercebo-me que naquele momento ou conjunto de momentos a minha vida acabou de mudar. De uma maneira ou de outra, por vezes de mais que uma até. Por vezes para muito melhor. Porque, como dizia Einstein, uma mente, depois de aberta, nunca mais volta ao tamanho original (e o Castelo Branco corrobora: um cú também não).

Ia eu em direcção ao meu cavalo branco (109 cavalos, para ser mais precisa, e é cinzento e diesel), com o intuito de me fazer à estrada e rumar ao pôr do sol (às 11 da noite estava mais que posto, mas pronto) quando me chamou a atenção uma música que saía de um café/bar/clube, com um nome curioso e inesquecível. Mas confesso que de repente me falha o nome.

E ocorreu-me que às vezes somos confrontados com a decisão de parar, entrar ou continuar à nossa vidinha. Uma dessas decisões pode trazer um desses momentos que mudam a nossa vida.

... entro ou não entro? Que pessoas e mistérios se esconderiam por detrás daquelas portas? Entrei! Sou uma mulher de decisões.

O espaço não era grande, as mesas eram pequenas, as pessoas poucas. Olhei para a frente, havia um jardim. A porta fechada, porque realmente com aquele frio não dá para estar lá fora. Passei ao primeiro piso.

No primeiro piso uma porta fechada, um acesso a um outro piso com uma corrente. Olho para a esquerda e vejo a casa de banho dos homens e de repente a "próstata" dá-me sinal e concluo muito rapidamente que tenho que ir satisfazer uma necessidade fisiológica por demais elementar.

"Onde é a casa de banho das senhoras?"

"Desce ao piso de baixo, vira à esquerda e depois é logo ali à direita."

Desço, sigo as instruções e nada de casa de banho. Saio pela porta fora, aflitinha para fazer chichi, meto-me no carro e aguento até casa.

Moral da história: há aqueles momentos que mudam a nossa vida e aqueles que não. Este pertenceu à segunda categoria. Também tenho os meus momentos de tédio...

12 comentários:

Krippmeister disse...

Muito bom. Tive um amigo que tb teve um momento desses quando viu o sol a bater no letreiro da Casa da Sorte e penseou que era um sinal de que ia ganhar. Apostou e não ganhou. Ou melhor, perdeu 2 euros.

Abobrinha disse...

Sim, mas a vida dele mudou: foi o dia em que ele perdeu 2 euros! E podia ter tomado a decisão de perder de 2 em 2 euros ou de parar!

Acho que aqueles momentos de vitória, de grandes conquistas são grandemente sobrevalorizados. Estes pequenos momentos de tédio e de azelhice pura e dura não têm o reconhecimento necessário. E para isso temos o Abobrinha...

Krippmeister disse...

A tua vida também mudou. Ficou 5 minutos mais curta desde que decidiste procurar uma casa de banho só pela música.

Abobrinha disse...

E gastei mais gasóleo, porque fui mais rápido do que iria se não estivesse à rasca da próstata! Foi um momento com mais consequências do que parecia à primeira vista!

Fada disse...

Acho que a tua vida mudou mesmo...
Descobriste que tens próstata mas não podes ir à WC dos homens... :P

LM disse...

Ahahahahaha!! Adorei a "próstata" a apertar! ;)

Abobrinha disse...

Posso ir na boa à casa de banho dos homens, mas tenho uma próstata entre aspas!

Abobrinha disse...

LM

É menos interessante do que parece. Life-changing moments...

Eu Mesma! disse...

Odeio ter que descer escadinhas para ir a casa de banho em locais publicos :)

Francis disse...

ahahahahahahahahahah sempre fiquei a saber que as gajas também têm próstata...e também gostei muito duma frase ao inicio mas que já me esqueci...e isto não dá para ir ver, senão tenho que escrever tudo outra vez, o que convenhamos, não me apetece nada...e voltar a comentar não volto que a minha não é andar ler blogues.

curiosa a minha verificação de palavras " touaki"

e pronto é tudo, vou andando que tenho o refogado ao lume...

Abobrinha disse...

Eu Mesma

O espaço era uma casa antiga no Porto. Daquela estreitinhas. CUriosamnete, era dos poucos sítios onde a casa de banho das senhoras era no R/C e não no 1º... isto e eu a tivesse encontrado, claro!

Abobrinha disse...

Francis

A parte que interessa é que te riste com qualquer coisa!

Não deixes queimar o comer!