sexta-feira, 22 de junho de 2007

Pirilampos e batatas fritas do McDonald's


Estou burra para a minha vida: não é que uma dosezita pequenita, mixuruca de batatas fritas do McDonald's tem 220 kcal???? C'os diabos!!! Isso é uma refeição quase! E só gordura! Imagino os americanos a comerem big menus com litros de coca-cola com calorias... eeek!!! Convém nem pensar!

Depois de um jantar de 220 kcal de McDonalds + uma saladinha (ou seja, quase nada a acrescentar à enormidade das batatas, que me souberam pela vida, diga-se!) dei corda aos sapatos e fui ao Parque Biológico de Gaia.

O meu sentido de orientação não me deixou ficar mal: perdi-me 2 vezes antes de lá chegar. A inovação é que a culpa nem foi minha: não tinha as indicações suficientemente claras! Mas para a próxima chego lá direitinha! Estou apensar seriamente comprar um GPS... depois só me falta saber usá-lo!

Diga-se que andar no meio do mato à noite, com pouquíssoima luz é curioso. É também um segmento a explorar na área dos encontros, dado que só se valoriza a capacidade aeróbica da pessoa (parecendo que não, anda-se de carago!) e a capacidade de fazer conversa: é que não se vê a ponta!!! Claro que depois de as luzes baterem na fronha, podemos ter desagradáveis surpresas, como dentes podres.

Acho extraordinário como um bicho consegue dar luz pelo cú! Normalmente por essa extremidade saem coisas muito pouco nobres. Luz não é uma delas, dado que é mais um sítio de trevas!

Fiquei mais curiosa em relação à bioluminescência!!! Tenho que ver qual é o critério de acasalamento das pirilampas com os pirilampos. A vida sexual de um animal tão curioso só pode ser interessante. Mais ainda que a dos rinocerontes! Possivelmente os antigos saberiam alguma coisa, porque os pirilampos têm como designação alternativa... abre-cús!!!

Fiquei a saber que há várias espécies de abre-cús (já agora, os girinos de sapo são rapa-colheres; não me perguntem porquê) e que alguns não voam. Outros ainda não piscam, mas emitem luz continuamente (os que não voam, se não estou em erro). Há ainda uns muito estranhos em que a gaja não voa mas o gajo voa! Olha que carago! Para abre-cús, são muito complexos!!

E para o ano há mais!

1 comentário:

farfalho disse...

Quando gaiato, era uma espécie de jogo (com os outros), ver quem apanhava mais pirilampos, naquelas noites mais escuras, sem luar; e longe dos poucos postes de iluminação que havia na mina.
Nesse tempo, tinham outro nome:
eram os Luz-em-cu. Ainda é esse o nome que cá pelo campo se usa.
Batatas fritas do McD? Não, muito obrigado.