sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Não sabia que se podia escrever "levar no cu" no DN

... mas pode! Isso ou o Jorge Fiel pode! Ora vejam aqui, que o texto está delicioso (como é, de resto, costume).

Por acaso o post era mesmo só por causa do título bombástico (adoro títulos bombásticos), mas já agora quero dizer que se fizerem um referendo para este tema eu não vou votar (ou referendar?)! Não entendo a utilidade de uma instituição que serve para ser pouco participado, gastar dinheiro e palavras para repetir até o resultado ser o pretendido. Já agora, eu pretendo que se legalize sem discussões nem demoras o casamento e adopção por casais gay... porque não faz sentido outra coisa e porque prefiro que as coisas se façam às claras que dentro de armários.

Concordo com o Jorge Fiel: não se trata dar prioridade ao casamento gay numa qualquer agenda nem de afrontar nem agradar ninguém. O que se passa é que isto é um "em vez de". Ou seja, em vez de se falar do que interessa que é crise e desemprego e essas coisas, fala-se de paneleirices (por assim dizer). Entretanto o Benfica ganha e goleia, depois vai começar a perder e vai ser uma luta para ganhar o campeonato. Quando isso acabar temos o Mundial (precedido de jogos amigáveis, polémicas e bruxedo ao joelho e à pilinha do Ronaldo) e realmente não há condições para um gajo se concentrar em coisas sérias nem outras sucatas.

E por falar em coisas sérias, reparem nas mamas da Salma Hayek, que já cá apareceram noutra ocasião! Não tem nada a ver com o assunto, mas sempre é mais engraçado como distração que casamento gay! Digo eu! E já há muito tempo que eu não punha uma foto de umas mamas...

56 comentários:

Icon disse...

a salma hayek...
as mamas foram tão bem escolhidas que já não me recordo de mais nada do resto do post...
tenho a impressão que era alguma coisa de ser fiel e levar no cu... nem vou tentar perceber!!!

Eu Mesma! disse...

por acaso...
escolheste uma gaja morena...

so por isso... valeu a pena "não ler" o post ;)

Abobrinha disse...

Icon

Deixa lá: as mamas e o título eram mesmo o mais importante. O resto não é prioridade.

Abobrinha disse...

Eu Mesma

Morena, pequenina como eu e com umas mamas enormescas! E pronto, foi uma das primeiras imagens que apareceu quando eu googlei "boobs".

Beijoooooooooooooo, que eu hoje acordei particularmente bem disposta, apesar de nitidamente ter dormido pouco.

Eu Mesma! disse...

beijos!

;)

Pjsoueu disse...

uii uiii:P rss qual casamento..qual quê...rsss

Sadeek disse...

Amiga....perdoas-me não ter lido nada do que para aqui escreveste neste post?!? Perdoas? É que eu sou apologista do "uma imagem vale mais do que mil palavras"...AHAHAH

BEIJOOOOOOS

Abobrinha disse...

Pjsoueu

É importante que seja permitido o casamento gay. Mesmo porque é inevitável, pelo que não vale a pena estarmos a perder tempo com discussões que só amargam a coisa.

Se não permitir o casamento impedisse os homem-sexuais de o ser, ainda apoiava (mas encorajava as mulheres-sexuais, puramente por uma questão de concorrência)... mas não impede! A lei tem que se adaptar aos hábitos das pessoas, em vez de forçar as pessoas a ter os comportamentos que a lei manda

E depois, quanto mais depressa se fizer isso, menos desculpas se tem para discutir coisas que verdadeiramente interessam.

Abobrinha disse...

Sadeek

... porque é que achas que eu coloquei umas mamas no post? Era mesmo para o conteúdo do decote ser mais interessante de longe que o texto! Não só perdoo como encorajo!

Pjsoueu disse...

Abobrinha...

Eu nem estava a definir opinião sobre o "casamento" Gay...estva simplesmente a "brincar" com a foto...muito mais interessante "lol!

Quanto ao casamento gay:
1*quero lá saber que se juntem ou deixem de juntar...respeito a liberdade de cada um...

2*Mas, isso não me impede de ter uma opinião, totalmente contra esse desejo de alguns.

Justifico:
-Casamento tem a ver com um Casal. E, dois do mesmo sexo não são um casal; são ...um +um, pronto.
E, não é só uma questão de semântica, é muito mais do que isso..

Se deixarmos de ter principios, (alicerces) até no "sentido das coisas" deixamos de ter tudo.

Qual a razão porque tem de ter "casamento" se isso quer dizer um + uma e, ou vice-versa?

Se eu sou engenheiro qual a razão porque me chamam médico? ( não faz sentido.

Se eu sou Águia ( benfiquista,,rsss) qual a razão, para dizerm que sou "lagartagem? rsss é impossivel...

Pode, porventura o leopardo mudar a sua pele? não; - ele é leopardo não é tigre..rssss

Tudo tem a sua lógica...

Arrangem outra "Instituição..."A Instituição "Casamento" já tem quem lá more....

To cansado dos piliticamentes correctos, tipo ovelhas ( alguns dizem e vamos todos atras? ná...ná..lol...

Abobrinha, desculpa lá, qualquer coisinha"...mas já que abordamos o tema, o tema eu abordei:)

Beijinhos

Pj

Asa Que Não Voa disse...

Abobrinha,

Eu tenho uma opinião muito definida acerca do "casamento" Gay. Até me podem chamar retrograda, mas de facto a instituição casamento, na sua "concepção" implica um homem e uma mulher, respeito a liberdade de cada um, mas de facto casamento entre pessoas do mesmo sexo, não me parece, não com o nome de "casamento".. isso seria deixar de ter os nossos principios, a nossa cultura..

Senti-me diminuida com tanto silicone...

Beijinho

Chinook disse...

Pois que a rapariga está mesmo muito avantajada. E morenas são a minha perdição...

Casamento entre pessoas do mesmo sexo: parece-me muito bem. Cada um deve ter a capacidade de viver condignamente com quem Ama.

Jinhos e bom fim-de-semana

JP disse...

LOL

Querias matar-me do coração...o "levar no cu" assustou-me... Uffa!... mas pelo que se nota está na moda. :)

Ai Salminha Salminha.... ai! ai!
;)

Identifico com a ideia do Jorge Fiel mas estou com Asa Que Não Voa, deveria-se criar um novo instituto. Aliás foi isso que sugeri quando subscrevi a petição a favor do casamento homossexual.

Abo, vê lá se te comportas como uma senhora... levar no cu... que vergonha!
;))

Abobrinha disse...

PJ

Realmente não estavas a falar do casamento gay: eu é que estava com sono e li mal.

Os meus princípios e alicerces são respeitar os outros na sua diferença. E um casal gay tem que ter direitos... é que eu não consigo sequer debater isto, porque para mim é um facto! Se eu gosto que eles sejam gay? Eu sou pragmática: não, porque são dois gajos que eu perco. Mas são assim, só são felizes assim, por isso a sociedade tem é que os assumir como são e dar direitos sem olhar à preferência sexual.

Mas interessa mais as mamas da Salma Hayek!

Abobrinha disse...

Asa

Em relação aos princípios, lê o que escrevi antes.

A instituição casamento já sofreu o que tinha a sofrer como os hetero, por isso não estou a ver o que tenha a perder com os homo. O nome é um pormenor: para mim é uma questão de direitos cívicos. Se é por respeiro estrito pela instituição casamento, então nunca se deveria permitir o divórcio... mas a instituição modernizou-se e ganhou juízo!

Abobrinha disse...

Ah, e aquilo não é silicone: é natural mesmo!

Abobrinha disse...

Chinook

Estou de acordo e estou de acordo. E eu até nem me importo que discordem de mim, desde que tenham a mesma opinião ;-)

Abobrinha disse...

JP

Não fui eu a levar no cu, foi o Jorge Fiel... ... quer dizer... ... foi ele a escrever aquilo num texto... ... esquece, olha para a Salma, que isso é que interessa! Viva o México!

Em relação à instituição, lê o que escrevi à Asa. E depois, o que há num nome? Nada: é só um nome! Quero lá saber: quero é os direitos e dignidade iguais!

E eu comporto-me como uma senhora: como com talher quando é preciso e à mão noutras ocasiões!

Abobrinha disse...

... estava naturalmente a falar de comer diospiros e bananas e... oooooooops... ... diabo, isto hoje está difícil...

caramelo disse...

Juntar o "levar no cu" e as mamas da Salma Hayek no mesmo post foi uma óptima ideia!!!
;)

Storyteller disse...

Estou com a Eu Mesma!. Vivam as morenaças boazudas!
Quanto ao resto... quem quiser casar, que se case. Quem quiser levar no cú, que leve (seja homem ou mulher). Mas um referendo?!?! Para quê?

LBJ disse...

OK.

Vi o post (AKA Mamas da SH).

Depois voltei a ver o post (AKA Mamas da SH e o resto da SH)

Depois lá insisti e voltei a ver o post (AKA Mamas e o resto da SH) e consegui ler levar no cu.

Achei que devia faltar ainda alguma coisa e voltei e depois de ver as mamas e o resto da SH e voltar a ver as mamas da SH lá li o resto e concordo, aliás lembro-me de ter dito exactamente a mesma coisa há muito tempo atrás, este é um assunto que nem sequer devia de ter discussão, mes enfim... Olha se não te importas vou voltar a ver as Mamas da SH...

Boop disse...

As mamas são coisa sérias!!!!
LOL

Biriades Cartagulio disse...

nada como abordar assuntos realmente sérios, sim senhora, até dá gosto cá vir :-)

NI disse...

Para me poupar, porque hoje estou sem vontade, subscrevo a Storyteller.

Por falar nisso, no funeral conheci um espanhol, lindo de morrer. Daquelas autênticas obras-primas da mãe natureza.

Apresentaram-me como sendo modelo e a trabalhar na televisão estatal espanhola.

Só algumas horas mais tarde é que ele me comunicou algo que os outros se esqueceram de referir: é o namorado de um primo meu...

A inveja é um sentimento feio mas que se lixe. Nunca senti tanta inveja do meu primo como naquele dia, ahahahahahah

Abobrinha disse...

Caramelo

Não sei: enquando se escreve "levar no cu" só se pode olhar para as mamas da Salma Hayek. Não dá para as apalpar, o que é uma pena. A não ser que se consiga escrever só com uma mão... olha que realmente é um dilema curioso!

A não ser que estivesses a pensar noutra coisa que não escrever...

Abobrinha disse...

Storyteller

Quando li rápido demais o teu comentário o meu cérebro leu qualquer coisa como "referendar levar no cu"... o que não deixa de ser um conceito hilariante! Mas realmente parece ser o que está em causa, o que é real e completamente hilariante!

Abobrinha disse...

LBJ

As mamas da Salma Hayek são o mais importante neste post. E ela não se importa que as vejas (se se importasse, digo eu que não usaria aquele decote), por isso está à vontade!

Abobrinha disse...

Boop

Muito sério! Até os homens homem-sexuais gostam... o que realmente me faz confusão. Pelo menos os meus amigos homem-sexuais adoram!

Abobrinha disse...

Biriades

... nick bestial!

Sim, neste blogue só se discutem coisas sérias... ... OK, pronto, pode não se discutir coisas sérias, mas ao menos discutimos seriamente coisas que não interessam a ninguém.

... OK, pronto: aqui não se aprende nada!

Abobrinha disse...

Ni

Li duas vezes o teu comentário e infelizmente li-o à primeira.

... realmente devia ser proibido! E se a coisa se resolvesse por referendo, eu votava contra a opção da homossexualidade em homens giros e interessantes. Mas disseram-me que não se resolve isso por referendo, o que é uma pena e diz muito mal da relação das mulheres com a democracia!



... chuif!

alf disse...

As pessoas que são contra o casamento dos gays tb são contra estas mamas, por isso a escolha da foto tem tudo a ver com o assunto - que não haja enganos, esse pessoal que quer o referendo se pudesse, proibia também as mamas da Salma.

Pamat disse...

Qual casamento qual Q, cada um leva onde quer, e faz o que apetece com as suas farfanelas!

Desde que o meu espaço não seja ultrapassado façam o que quiser.

As masmas não é o meu fetiche como homem é...

Miguel disse...

Definitivamente... o titulo serve de indicativo para se chegar às mamas... o resto é para encher!

Acho...

Cada um faz com o (seu) cu o que quiser e não me parece que o governo ou povinho tenha de pôr o dedo nisso... salvo seja!

Abobrinha disse...

Alf

Eu proponho referendarmos antes as mamas da Salma Hayek! Se perderem, sabemos que estamos num país de maricas, em que alguns são de facto homossexuais!

Eu sabia que as mamas da Salma Hayek eram a escolha certa para ilustrar este post. QUe não soubesse porquê é um pormenor que não me parece importante.

Abobrinha disse...

Pamat

Cada qual leva onde quer, mas todos merecem direitos. Se bem que eu queria ter o direito a proibir os homens bonitos e interessantes de levarem no sítio errado, mas pronto: está estabelecido que a democracia está pouco desenvolvida neste departamento.

Acho que imagino a tua pancada em relação às mulheres...

Abobrinha disse...

Miguel

Sim, o importante eram só as mamas. Tudo o resto era perfeitamente acessório!

Bem, eu teria medo de apertar a mão de muito membro do governo ou povinho: não se sabe mesmo muito bem por onde é que alguns dedos e mãos já andaram...

Fada disse...

Lol

Gostei do post.

Em relação à Instituição Casamento, deixem-me que vos diga, como menina divorciada que sou e como pessoa que já viu muita coisa nos casamentos (leia-se "relacionamentos", e não "festa ritual") dos outros:
Com mais ou menos romantismo, o casamento É um CONTRATO. E sendo um contrato, que pode ser rescindido como qualquer outro, pode e deve ser assinado por qualquer pessoa adulta.
Se os homossexuais querem legalizar e usufruir das vantagens (se bem que às vezes duvido que haja vantagens) de tal contrato, força nisso. Não é o papel passado que faz um bom relacionamento, mas têm direito a poder decidir se o querem ou não.

Em relação à adopção, também sou a favor. Acho preferível uma criança ser educada e amada por duas mães ou dois pais do que por uma instituição em que as pessoas estão a ser pagas para estar com elas. E como no caso das mulheres-sexuais elas podem engravidar e criar a criança, creio que os homens-sexuais devem ter o mesmo direito.

Em relação às mamas da Salma, são bonitas, sim senhora, mas eu, como detentora de peito muito menos avantajado, não consigo deixar de pensar se não terá problemas nas costas e se não lhe doerão terrivelmente quando está com TPM. Nem as invejo nem as cobiço. :p

Quanto ao fascínio dos homens-sexuais pelas mamas dela, eu compreendo: há uns anos atrás conheci 4 gaijos assumidos que não deixavam de cobiçar os rabos das miúdas que eles achavam giras, portanto, não deve ser muito diferente. É uma questão de observação e de gosto estético.

Por falar em estético, vou ter de sair que vou à esteticista; volto mais logo para por a leitura em dia. :)


Beijinhos e bom sábado!

(E sim, por vezes é um desperdício certos homens serem homossexuais...)

Caranguejo disse...

As mamas da salma hayek o quê?

:)

Pamat disse...

Pêra pequenina!
Não gosto de gordas!!

Pronto está respondido(tem haver com outro blog que tu conheces) ;=).

Sadeek disse...

Nããããã linda...que sabes que se há coisa que eu adoro é ler-te!!! Porque escreves bem e fazes-me rir.

Mas pronto...acho que a minha costela de "rebarbas" é maior que a minha costela que busca o conhecimento...AHAHAHAH

BEIJOOOOOOOOO

francis disse...

logo no primeiro comment está o que eu diria...assim sendo...nada mais há a dizer...o icon tirou-me as letras do teclado.

Icon disse...

francis: vê lá! Se fizerem falta, eu devolvo!

francis disse...

já mandei vir outras para substituir, havia ali no economato...
;)

Icon disse...

fico mais descansado :)

Joaquim Simões disse...

Abobrinha:
Quanto ao casamento de humanos sexuais, tenho cá para mim que esta preocupação com a coisa é uma paneleirice do pior, ainda por cima quando cada vez mais gente anda com problemas por querer divorciar-se. Acho que há, de facto, problemas muito mais importantes e urgentes para os próprios e que são comuns a todos nós. Os seres humanos sexuais meus amigos estão-se, aliás, nas tintas para o casamento. Mas se tanto insistem naquela (para mim) ridícula cerimónia pública de enforcamento voluntário e desejarem tanto assim a adrenalina do eventual divórcio, oh! pá!, façam favor, qual referendo qual quê! Têm a minha bênção! Casamento humano-sexual forever e viva o Paulo Bento!
O que me choca é a hipocrisia. Se o casamento é a consagração voluntária, legal e espiritual ou vice-versa, da ligação entre vidas, então o que acontece com os bi-sexuais, por exemplo, quase sempre objecto de descriminação dos homossexuais, com o argumento ditatorial-freudiano de que não são capazes de se assumirem como homossexuais? Não têm o direito de se casarem?! A três, a quatro, a dez? Então não existem casamentos poligâmicos, do Norte de África ao Tibete? E casamentos colectivos, em sociedades da Oceania, onde nem sequer há a desculpa de dizer que as mulheres o fazem porque são seres oprimidos? E, por cá, muito do pessoal que swinga? Pela minha parte, penso que o casamento não deveria sofrer pressões do Estado a nenhum nível e as leis deveriam ser alteradas ao nível das questões fiscais. Ponto final. Porque há, de facto, que redefinir urgentemente o conceito de família, tal como aconteceu durante o século XIX.
No respeitante à adopção, porém, NAS CIRCUNSTÂNCIAS PRESENTES, sou muito mais reticente. Estive, por acaso, muito perto de uma situação que foi bastante falada na comunicação social, televisão inclusive, tendo-se tornado durante algum tempo em bandeira da coisa e confesso que fiquei enojado com a falta de carácter, a vaidade, o egoísmo, a hipocrisia com que procederam as pessoas aspirantes à guarda da criança. Adoraram ser o centro das atenções, era o ego delas que estava em jogo, e a criança tinha PÂNICO delas, que a violentavam psicologicamente com a maior frieza. Podes dizer que isso não é exclusivo de casais deste tipo e eu concordarei contigo, mas isso apenas significa que a autorização de adopção exige cautelas redobradas, bem com vigilância e avaliação realmente eficaz. Ora a Segurança Social portuguesa, bem... não é preciso alongar-me, não?
E pronto. Beijinhos.

Joaquim Simões disse...

Ah! E mamas forever! Com ou sem Paulo Bento!

ManUel disse...

parecem mamas naturais! só por isso já gosto muito :D

Abobrinha disse...

Joaquim

O que dizes desse casal podia aplicar-se a casais hetero, com filhos biológicos ou adoptados. E a segurança social é o que é. Seja como for, não creio que a opção da maioria fosse a adopção (nem o casamento, para falar verdade).

A poligamia em sociedades ocidentais não funciona. Estou em crer que também não funcionará nas outras. Mas a nossa realidade é esta.

Redefinir família? Bem, eu proponho que se faça isso todos os dias, para sabermos o que andamos por aqui a fazer.

Abobrinha disse...

ManUel

Acredita: são naturais. E quando ela teve a filha... bem, não estás bem a ver, mas já estiveram aqui no meu blogue (e ocupavam mais ou menos metade do ecrã!). A Salma Hayek é bem dotada! E isso é que é o mais importante!

Asa Que Não Voa disse...

Depois de ler todos os comentários que por aqui estão, e de me ter fartado de rir com algumas coisas, o que me fica, é o que é realmente importante, e é o respeito por nós e pela outra pessoa, muitas vezes as pessoas quando pensam num relacionamento a dois - seja ele de que tipo for - não sabem muito bem o que andam a fazer. Erros infelizmente todos cometemos, mas há que ter cuidado.

Embora já tenha vivido maritalmente e tenha uma filha, aquela imagem do casamento ainda faz parte do meu imaginário.. tontisses

Já agora, mamocas assim todas nós temos quando ficamos grávidas.

beijinhos

Blondewithaphd disse...

Amiguita, perdi-me com tanta notícia, das paneleirices, ao Benfica e às prateleiras da Hayek, gaita que te esmeraste na informação ao people! :)

Abobrinha disse...

Asa

O que é importante mesmo é que todos gostam de mamas!

Abobrinha disse...

Blonde

Já sabes que este blogue é um bloco informativo de excelência. O único que ao menos reconhece que não ensina nada a ninguém!

Ritchie disse...

Valha-me deus... aquilo da salma não são umas mamas... é outra coisa qualquer que não se explica lololololololololololol
aparte disso, li o post e li o texto, emfim... concordo contigo no que dizes e de facto não sabia que se podia escrever levar no cu... afinal pode hahahahahahaha

Abobrinha disse...

Ritchie

Pois pode... mas o que interessa mesmo são as mamas da Salma Hayek!