sábado, 3 de abril de 2010

Por estas e por outras é que ser adolescente devia ser proibido

Ser adolescente é uma merda. Eu sei porque já fui adolescente: devia ser proibido! Uma pessoa devia adormecer aos 10 ou 11 e acordar aos 20, só para não fazer estas figuras.

Contudo, devia haver limites legais. E não estou a falar de mariquices como álcool e ganza: há coisas muito mais graves... como assassinato de músicas que fizeram parte da minha adolescência (lá está: voltamos ao mesmo).

Olhem para isto!



É horrível!!! Isto sim é música! Gajos com cara de maus, voz rouca, cabelo oxigenado e espetado, roupa rasgada, atitude e mais coisa menos coisa 1.50 m.



Bem me parecia que havia qualquer coisa de positivo na minha adolescência: música em condições! Tenho medo: tenho uma sobrinha a caminhar para a adolescência e tenho medo (muito medo) que ela vá engrossar as filas de totós a caminho do pavilhão atlântico para ver os Tokyo Hotel... a vida é complicada!

25 comentários:

Ana disse...

Se há coisa de que eu me orgulho dos meus tempos de adolescente é da boa música que se ouvia, e a prova disso é que a mesma ainda se ouve por aí e ninguém se cansa. Ouvir versões como esta da série até doi!

Anónimo disse...

Devias adormecer e não acordares mais

Abobrinha disse...

Ana

Eu sou mais pragmática: orgulho-me de não ter tido praticamente uma espinha e só uma meia dúzia de pontos negros. HAHA!!

E sim, tínhamos música muito boa!

Abobrinha disse...

Anónimo

Vá lá, não me desejas uma morte violenta! Se não te importas, vai-te matar, sim? E digo isto com todo o carinho!

Eu Mesma! disse...

A minha sobrinha de 10 anos é uma das doidas que vai ao rock in rio ver a hanna montana...

haja paciência....

Francis disse...

totalmente de acordo.

Claire ♥ disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Abobrinha disse...

Eu Mesma

Pois eu tenho uma sobrinha também dessas e suspirei de alívio quando ela me disse que não gostava muito dessa personagem. Uuuuuuuuuuuuuuuf! Mas... ela é quase adolescente... não posso confiar!

Abobrinha disse...

Francis

Ainda bem que concordas comigo!

Anónimo disse...

Ah! Ainda bem que vieste. Estava mesmo preocupado se tivesses morrido devido à minha praga, mas felizmente enganei-me.
Olha! Se morreres não tenho culpa pois eu estava a brincar. :)

Claire ♥ disse...

Abobrinha,

Entendo perfeitamente o comentário que deixaste no meu blog, tens todo o direito de escolher quais os comentários que queres no TEU blog.

A minha intenção não foi promover o meu blog, não ando aqui a arranjar clientela, e muito menos fazer concorrência a ninguém.

O blog nasce numa brincadeira, e passei por aqui a perguntar-te simplesmente "uma tara/mania?", porque tal como está escrito no blog, não somos assim tão estranhos e temos certamente muitos pontos em comum, e o blog serve para irmos ao encontro uns dos outros e nos rirmos até de nós próprios.

Somente uma brincadeira nada mais, nada de concorrência, e muito menos ando a contar quantos comentários ou seguidores tenho.

Se achaste que promovi, e já me apercebi que apagaste o comentário, atitude essa não me afecta, pois tens todo o direito de fazeres o que entenderes no TEU blog, mas acho que o tempo que perdeste a deixar lá o comentário daquele tipo, tinhas antes perdido tempo a deixar uma tara/mania tua.

;)

Fica bem, e tudo de bom para o teu blog!!

Abobrinha disse...

Claire

Do mesmo modo que não te incomodaste em comentar o meu post, não me incomodei em comentar o teu. Julguei que compreenderias a minha atitude: escrevi algo completamente sem relação com o que se estava a falar. Eu diria que estamos quites. E podias ter respondido a este comentário do teu lado, já agora.

É extremamente raro eu apagar comentários, mas tenho por sistema apagar auto-promoções (que foi indubitavelmente o caso do teu comentário). Como vês neste post, nem ameaças de morte anónimas eu apago!

Mantenho as regras do jogo: se vens participar no meu blogue, tudo bem. Se não, o que escreveres vai directamente para o caixote do lixo.

Abobrinha disse...

Anónimo

Vaso ruim não quebra! Mas agradeço a tua preocupação... especialmente se fores o mesmo anónimo, claro!

Anónimo disse...

Ai ai Abobrinha. Que menina má me saiu.
Desejar é uma coisa, ameaçar é outra; ou não é?
E brincar ainda é outra. Desejar e dizê-lo publicamente só pode ser brincadeira, ameaçar e dizê-lo já não o é assim tanto.
Mas ser má e dizê-lo já é ser má mesmo. E foste muito má para a Claire, viste? Digo má pois penso que não és invejosa, o que se fosses já era muito pior. Invejosa e má tinhas tudo do piorio.
Vá lá, dá um beijinho à Claire e não se fala mais nisso.
Ou tens vergonha de lá ir contar uma tara tua?
Agora se calhar vais apagar já que o comentário não se coaduna com o teor do texto. Vais?
Bjn

Abobrinha disse...

Anónimo

Mas que raio, afinal querer que eu morra ou não? Não te preocupes que eu hei-de morrer, mas não há-de ser agora. ;-)

Não fui de todo má para a Claire: expliquei as regras do jogo e mantêm-se: ninguém vem para aqui simplesmente promover o próprio blogue. E pronto! Os beijinhos só depois de se provar que se merecem. E eu não tenho taras (não querer que usem o meu blogue para divulgação do próprio não conta como tara).

E eu não sou má. Sou, pelo contrário, das melhores pessoas que conheço. Agora que tenho o coração muito perto da boca, lá isso tenho! Mas tendo a considerar isso uma coisa boa!

Anónimo disse...

Olha, Abobrinha.
Mas alguém neste mundo de desgraça te pode desejar a morte? Eu muito menos. Foi só para te ouvir o tal coração ao pé da boca.
Mas agora a sério. Isso de ter o coração nessas proximidadedes, olha que não é virtude nenhuma e pode ser muito prejudicial, não só para os outros como para connosco.
Como amigo; porque como já viste, eu sou teu amigo, vou dar-te um conselho que, espero, o teu coração ao pé da boca não me mande logo para escanteio e te possa fazer ponderar um pouquinho.
Nunca tomes nada como certo e dá sempre, sejam em que circunstâncias forem, o benefício da dúvida e tenta sempre compreender as motivações dos outros.
Se procederes assim, como já és muito bonita tornar-te-ás encantadora e irresistível.
E sabes como é, não é? Uma mulher com esses predicados tem sempre o mundo na mão e é sempre a dona de tudo.
Agora deixo-te por uns tempos, despeço-me de ti com um beijinho pois amanhã embarco para África e só voltarei em Dezembro.
E desculpa o atrevimento em tratar-te por tu, mas se bem que com o coração ao pé da boca, ainda assim não deixas de ser uma boa miúda e não me vais ralhar com certeza.

Carlos

JP disse...

Tokyo quê??? :P


O Sr. Carlos regressou... por esta não esperavas, Abo! :-)
Regressa a África... agora deixou-me com água na boca.
Uma óptima viagem e um melhor regresso.

Blondewithaphd disse...

Bem... podia ser pior... (e deixa-me fugir antes que me atires aí com um objecto internético qualquer).
E os Tokyo Hotel... são da minha terra, sabias?
Fui! (a grande velocidade) :)

Sadeek disse...

Todos temos direito à nossa "idade da parvoeira", não? Deixa lá ir a miúda pá.... ;)

BEIJOOOOOOOOO

Ninja! disse...

Isso é mesmo muito verdade! Hahaha, sacanas dos putos... De cada vez que me lembro... Que ceninhas.

Abobrinha disse...

Carlos

Eu sou muito "compreendedora", a sério. Neste caso não me pareceu ser importante ser muito compreensiva: é só um blogue!

O coração ao pé da boca não é sempre: tenho aprendido a calar-me e sorrir. Mais e mais com o tempo.

Vá, não me vai fazer esperar até Dezembro por um comentário, pois não? Tenho a certeza que em África também há internet! Até breve e boa viagem!

Abobrinha disse...

JP

Os Tokyo Hotel já apareceram no meu blogue. São engraçados, mas ainda bem que agora os aerossóis já não contêm CFC, senão a esta hora já não havia camada de ozono com a quantidade de laca que aquele vocalista põe na cabeleira!

Abobrinha disse...

Blonde

Mas eu gosto dos Tokyo Hotel! Não percebo o porquê do nome, mas pronto. Simplesmente tanto histerismo não é comigo. Isso e filas intermináveis e casas de banho portáteis em recintos de grandes concertos... definitivamente não é a minha cena!

Abobrinha disse...

Sadeek

Pois, é por ainda me lembrar do que é idade da parvoeira que eu tenho pena dos putos e lhes desejava melhor! Caramba, eu odiei ser adolescente e não desejo o mesmo a ninguém! E a minha sobrinha está quase, quase lá!

Abobrinha disse...

Ninja

... tu compreendes-me!