quarta-feira, 8 de abril de 2009

Procastinar

Um dia destes, comentando uma tarefa que se tinha "encomendado" a um procastinador crónico, dizia eu que esta semana não ia fazer nada porque como era Páscoa estava quase tudo de férias e tal, por isso...

"... e depois são os feriados do 25 de ABril, e quando tal estamos nas férias grandes e depois é quase Natal e estamos aqui, estamos no Ano Novo e ainda não se fez nada!" diz-me a pessoa com quem eu estava a falar, o que me arrancou uma gargalhada. Embora a vontade fosse de chorar, de tão acertado que estava a ser! Dito isto, se em breve a coisa em questão não estiver resolvida, resolve-se à força! Mesmo porque está para ser resolvido há coisa de... um ano!

Banho de realidade: quando não é para fazer nada, não é para fazer nada mesmo! Mas uma boa/má desculpa é uma desculpa em todo o caso! Mas estas alturas em que o país está a meio gás faz-nos pensar como realmente por vezes se faz tão pouco. Adoro férias, adoro não fazer nada. Mas estar presa porque alguma coisa no funcionalismo público e/ou bancos está fechado é obra!

De igual maneira fez-me pensar no "luto" que se faz de certas situações e de esperar que algumas coisas aconteçam: o tempo não pára. E se não se corre atrás dele, ele não espera!

34 comentários:

Storyteller disse...

Nem mais!

NI disse...

Função pública está fechada? Onde? Porra. Então o que estou eu a fazer?

Ai...

Estás a falar de algumas classes privilegiadas da função pública, certo? Mas a função pública é muito mais do que duas classes.

Eu cá só vou ter a tarde de amanhã.

Artimanha Fariseu disse...

Ainda temos um país de duas velocidades muito distintas. E, quando os carrinhos que não conseguem andar mais depressa ainda teimam em andar na faixa da esquerda (porque, na grande maioria dos casos, são eles que marcam os ritmos) o trânsito fica todo entupido...

Eu mesma! disse...

Eu não trabalho nem amanhã nem sexta...

por isso...
não é só a função publica que é privilegiada.....

eu trabalho numa empresa privada e amanhã... vou ficar a dormir a manhã toda!!!!!

Abobrinha disse...

Ni

Tu brincas, mas a função pública tem TOLERÂNCIA DE PONTO. O que é, por definição poder faltar sem ter que justificar. Os privados, podem não trabalhar... mas sai-lhes das férias! E podendo faltar (opcional)... vais ficar a trabalhar? Não me parece! Até podes (se o fizeres és um bocado totó, ou não te sentes assim?), mas centralmente as coisas não são feitas.

O problema é que as tolerâncias de ponto implicam a paragem de quem não faz também porque tudo o resto pára. O que é um bocadinho chato! E mesmo não parando, faz-me relativamente pouco porque os outros efectivamente páram!

O procastinador de que eu estava a falar, curiosamente, nem da função pública é. O que torna a coisa mais estranha ainda: tem que dar dinheiro a ganhar ao patrão... entendes? Eu também não!

Abobrinha disse...

Artimanha Fariseu

Pois... curiosamente hoje de manhã ia tendo um problema grave porque eu ultrapassei pela esquerda ao mesmo tempo que uma criatura ultrapassou O MESMO carro pela direita. COnclusão: eu não sei conduzir! Ia ser lindo se colidíamos as duas a 120 para ainda por cima apanhar com o outro nas trombas! Mas agora estou a falar literalmente de ultrapassagens!

Quanto ao resto, tenho sérias dificuldades em entender o conceito de tolerância de ponto! Mas saber que o procastinador trabalha para o privado ainda é mais caricato!

Abobrinha disse...

Eu Mesma

Vais ficar a dormir a manhã toda??? Fazes mal... podias aproveitar para passar alguma roupa minha, por exemplo!

OK, pronto, não se fala mais nisso! Mau feitio!

Pois, mas isso sai-te das férias!

seixomirense disse...

Procrastinar é um grave problema que muitos têm e eu sou um deles.

NI disse...

Foi dada a tolerância de ponto para amanhã de tarde.

Eu, por acaso vou ficar a trabalhar. Porque, de facto, sou totó. Porque devia gozar a fama que tenho enquanto funcionária pública. Mas sou uma totó porque trabalho uma média de 10 horas por dia sem ganhar nem mais um tostão e ainda levo trabalho para casa.

Aos fins-de-semana enquanto os privados descansam, a aqui totó está muitas vezes em frente ao computador a trabalhar.

É como em todas as profissões. Há bons e maus profissionais. Há quem encare com emprego ou como trabalho. Eu como trabalho desde os meus 16 anos e gosto do que faço...sou totó, ahahahahahah

Só para que conste: em 23 anos de função pública faltei 3 vezes: duas para ter as minhas filhas (e na primeira vim trabalhar tinha ela doze dias) e quando fui operada de urgência (o médico deu-me 30 dias de baixa e ao fim do 15º já estava a trabalhar).

Eu sei o que vais dizer...sou totó. Olha a novidade. Mas sou uma totó em tudo, ahahahahahah

Eu mesma! disse...

então já somos duas totos...

eu trabalho mais de 10 horas por dia... muitos fins de semana trabalho e não recebo horas extraordinarias....

mas tenho um defeito....
adoro o que faço!

:)

NI disse...

E olha que é um terrível defeito, ahahahahaha

Abobrinha disse...

Seixomirense

... eu também...

Abobrinha disse...

Ni

Neste caso o problema não está nos funcionários em si, mas em quem fez a porcaria da regra e em quem dá tolerância de ponto. Porque há coisas que implicam atendimento ao público. Ou seja, nem que alguém quisesse trabalhar (quer por não ter mais que fazer quer por amor à causa)... não podia! É um conceito bizarro, tens que reconhecer!

Quanto ao trabalhares e gostares do que fazes, isso é excelente! Não é qualquer um que se pode gabar disso.

Abobrinha disse...

Eu Mesma

Aí já entras naquela definição de toura que fez o Sadeek!

E ainda bem que tens esse defeito, não achas?

Abobrinha disse...

...de certeza que não me queres passar a roupa? Eu também não pago horas extraordinárias e ficava muito grata...

francis disse...

Ah pois é.

Em Portugal quanto menos se faz menos se quer fazer.
Enquanto lá fora andam a arranjar maneira de recuperar trabalho, nós cá andamos preocupados com pontes e o camandro.
Temos o país que merecemos.

ManUel disse...

isto faz me lembrar o teu comentário da publicidade agressiva no blog da Eu Mesma!!!

Já começo a achar que tens razão e que tenho de fazer o mesmo :P mas se leres o post no meu blog vais encontrar um refilanço activo em relação à pub agressiva que os homens fazem eheheh

inwhitelight disse...

Procastinar?
Eu cá sou do contra como já sabem... quando todos estão a descansar é quando no meu trabalho há mais disso mesmo: trabalho!

Abobrinha disse...

Francis

Ele é pontes, ele é TGV, ele é o carago! Baaah, já estamos habituados, suponho! E isso de empregos não é muito importante!

Abobrinha disse...

Manuel

Bem, se tivesses visto a sequência de comentários que deu origem à expressão "publicidade agressiva" até te passavas! Foi qualquer coisinha de surreal e começou com uma coisa tão inocente que nem me lembro do que era! Nem eu nem mais ninguém, desconfio!

O meu problema não é a publicidade agressiva, mas a enganosa...

Abobrinha disse...

Inthewhitelight

Ou seja, tens a oportunidade de procastinar fora de horas! O conceito é o mesmo, mas com um toque de exotismo!

HAHA!!!

ManUel disse...

xiiiii.....enganosa é fatela!!

pá eu costumo pôr logo os pontos nos 'i's no início.

por isso enganosa nunca faço eheheeh

Sadeek disse...

Não espera não senhor!!!! ;) Nem o tempo nem o metro. Embora neste tenhamos a vantagem de 5 minutos depois estarmos a apanhar outro e com certas situações nem por isso...HAHAHAHAHA

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Blondewithaphd disse...

Right on spot!!!!!!! Estás a ver o que uma alemã loira sofre, não?:)

VCosta disse...

Eu cá trabalho... tem que ser!!!
Não há pontes, túneis ou o que quer que seja!!!
Boa Páscoa!!!

Ninja! disse...

Eu também sou muito bom procrastinador! Consigo arranjar uma série incalculável de desculpas cretinas para adiar o que quer que seja...

Abobrinha disse...

ManUel

A maravilha da publicidade enganosa é que, com um bocadinho de atenção se topa logo. Pena muita gente andar a olhar para o ar. Mas cada qual sabe da sua vida!

Abobrinha disse...

Sadeek

Sendo que apanhar o metro tem vantagem sobre apanhar com o metro... a diferença são umas toneladas de metal, digo eu!

Abobrinha disse...

Blonde

E uma morena portuguesa também! Isto não faz sofrer: faz envelhecer!

Abobrinha disse...

VCosta

Não há pontes, não há túneis... a crise na construção civil é uma chatice!

Abobrinha disse...

Ninja

Já és muito mais imaginativo que a pessoa em causa: ele não arranja desculpas, diz só que resolve "já"... sendo que "já" não está definido.

Sadeek disse...

Como tudo na vida......tudo depende do ponto de vista...AHAHAH

BEIJOOOOOOOOO

Belota disse...

Hum... "não fazer nada" não deveria querer dizer na realidade que se está a fazer alguma coisa...?

Abobrinha disse...

Belota

Infelizmente a dupla negação aqui é mesmo reforço do acto de fazer ZERO! Ou menos!