terça-feira, 20 de outubro de 2009

"És um homem com mamas"

Esta e outra frase foram a única coisa de jeito no filme "morrer como um homem". O homem com mamas era Tónia, travesti e... bem, homem com mamas, porque não fez a mudança de sexo! A outra frase de jeito foi:

"Uma mulher sem dores nos pés não está completa!"

Refira-se que esta última não foi dita por uma mulher a sério mas por um homem vestido de mulher e com uns saltos aí de 10 cm (ou mais). E não concordo: uma gaja a sério encontra o equilíbrio entre uns saltos desconfortáveis mas estupidamente elegantes de agulha para quando está bem e/ou precisa de ser extra-sexy, uns com mais sustentação (mas que a façam mais alta) e uns rasos ou mesmo chinela quando precisa de dar corda aos sapatos ou verdadeiramente tem dor de pés. As gajas já têm a sua quota-parte de dor, não precisam de mais do que a necessária!

A história do filme conheci-a dos jornais e, tanto quanto me lembro, estava bastante fiel. Mas o problema é o do costume dos filmes portugueses: actuações um pouco forçadas e momentos demasiado parados de vez em quando. Mesmo sendo um filme triste e por vezes melancólico. E as músicas... aaaaaaaaaaagh!

Quanto à temática em si, vou atirar uma bomba: não sei o que leva alguém a querer ver um homem vestido exageradamente de mulher a imitar uma mulher a cantar (frequentemente em play-back). Que um homem se queira vestir de mulher ou ser mulher eu compreendo, porque faz parte de todas as partidas que a natureza prega às suas criaturas e que faz esbater a fronteira entre o macho e a fêmea. Que deveria ser uma fronteira marcada, mas nem sempre é. Ninguém tem culpa nem deve ser apontado por ser diferente. Mas isso não é o mesmo que apreciar a espécie de freak-show que são espectáculos de travestis.

Em resumo:

1. Para a próxima vez que não tenha nada que fazer, vou-me deitar a dormir ou a fazer crochet!

2. Este filme entrou para a minha curta (mas preocupantemente crescente) lista de filmes "quero o meu dinheiro de volta".

3. A minha onda de azar com filmes alternativos tem que ser contrariada com uma série muito grande de "Hollywoodices" cheias de efeitos especiais. É que isto anda a passar do exagero com filmes alternativos que não prestam!

Só para terminar, vejam se não é preferível a Sandra Bullock e a outra cidadã que está a imitar a Tina Turner (não sei o nome da actriz) a um gajo vestido de gaja.


16 comentários:

Eu Mesma! disse...

mas que raio de programas é que tu andas a ver?????

Abobrinha disse...

Pois se fosse na televisão não ficava eu tão chateada! O que me aborrece é que foi no cinema e eu PAGUEI para ver aquela porcaria!

Chinook disse...

Tenho de confessar que ver cinema alternativo implica escolher algo bom. Para ir ver lixo sempre é melhor o tal filme cheio de efeitos especiais.

Kisses

Icon disse...

mais um daqueles em que não me apanham lá!!
até pq agora estou numa terra sem cinema! :s
Socorro!!

NI disse...

Confesso que desde que vi o Kilas o mau da fita fiquei com traumatizada :)

Pamat disse...

Se queres ver cinema alternativo e se fores de Lisboa é ir ver no Media King e este ano vi o melhor filme que vi, e que foi o Complexo Baader Meinhof.

Bom conselho para não gastar 5 euros;):).

Fada disse...

Ainda bem que aprtilhas o efeito que o filme teve em ti...
Agradeço a poupança inerente ao assunto! ;)

Beijitos e sonhos bonitos :)

Abobrinha disse...

Chinook

Coisas cheias de efeitos especiais não são necessariamente lixo. Eu gosto de coisas cheias de efeitos especiais!

Quanto a escolher... eu achei que tinha escolhido bem! Afinal, até tinha ganho um prémio e mais não sei quê. A história até é engraçada (com a agravante que eu sei que é verdadeira) e que merece ser contada, mas o filme ficou uns furos abaixo. Ia adormecendo a meio!

Abobrinha disse...

Icon

Como dizia no "American pie"... God bless the internet! Sobretudo se sabes sacar filmes!

Abobrinha disse...

Ni

Ouvi falar desse filme, mas não vi. E não creio que vá ver!

Abobrinha disse...

Pamat

Eu tenho montes de sítios cá onde ver cinema alternativo. O problema é que tenho escolhido mal! Inclusive vai haver agora a festa do cinema francês e eu estou a considerar seriamente baldar-me.

Por acaso das coisas que me faltam no roteiro lisboeta é ir a essa sala e à cinemateca. Uma falha! Duas, aliás!

Abobrinha disse...

Fada

Houve quem gostasse. Mas eu realmente não fiquei lá muito impressionada!

Icon disse...

Abobrinha: e achas que eu faço essas coisas!!! Isso é ilegal!!! (bullshit!) :D

Blondewithaphd disse...

Ai Cristo Senhor, mas tu andas a desencantar cada uma!!! Deixa lá, eu fui, estupidamente e lourissimamente, ver o "Fame" e... bem... mudemos de assunto... :)

Abobrinha disse...

Icon

Naaaaaaaaaaaah! Nunca irias fazer uma coisa dessas! Nunquinha mesmo, credo!

Abobrinha disse...

Blonde

É nítido que andamos ambas com tempo e dinheiro a mais. Ou pelo menos uma das opções.