segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Natal é quando o Homem quiser

No meu caso acho que é todos os dias. Não estou a brincar: estou sempre perto da minha família mais próxima, não longe demais da família mais alargada, não me dói nada, não me falta nada de substancial. Ou seja, o Natal não me traz nada de novo nem tão pouco me tira mais que uns patacos para prendas e nem acrescenta mais que umas gramas de comida em excesso. Trazia algo de mau há uns tempos porque sentia uma solidão que vinha de dentro agravar-se com a suposta magia do Natal, mas que está controlada.

Não tive tempo este ano de escrever um post de Natal (um antes do Natal, isto é). Aliás, ando a escrever pouco e a dedicar pouco tempo ao blogue, por bons motivos, embora por outro lado tenha pena de não me sentar e escrever posts completamente marados, vindos das profundezas da minha imaginação. Como no ano passado, quando inventei a loucura do meu "casamento" com o meu querido Bacardi... a quantidade de gargalhadas que dei e provoquei com essa história! E estava em baixo de forma, a sofrer com o que não valia a pena (mesmo!).

Este ano aceitei que o Natal não é bom nem mau: é só um dia e uns trocos. E para mim um dia igual aos outros ou ainda menos especial porque reúne à mesa menos pessoas que outras ocasiões. E com menos prendas que no meu aniversário às vezes!

Por isso dedico este Natal a quem perdeu algo ou alguém. A quem queria estar perto dos que mais gosta e que não pode por um motivo ou outro. Penso em quem não está bem e com motivos para não estar bem e sentir, ao contrário de mim, que não queria que fosse Natal para não ser obrigado a parar, pensar nisso e comparar com os fantasmas de Natais passados, em que o mundo parecia girar na direcção certa e ao ritmo adequado.

Não se pode exactamente dizer "BOM NATAL" e esperar que seja um bálsamo que curará todas as feridas dessas (infelizmente demais) pessoas que estão a sofrer nesta altura... antes curasse! Mas para uma pessoa como eu, para quem os outros são importantes, significa só que estou aqui para o que puder ajudar. Ou só para ouvir. Ou só para estar, se isso for importante. A todos esses, Bom Natal. O do dia 25 e o dos outros dias, que curem o que dói e está mais visível nesse dia em particular. A todos os outros, a quem não dói nada, Bom Natal também, e que os seguintes se mantenham bons.

17 comentários:

Eu Mesma! disse...

olá minha linda...
espero que sim... que tenhas tido um execelente natal e sim...

natal e mesmo quando cada um de nos quisermos... e uma pena que diariamente nos esqueçamos disso...

beijos

Pjsoueu disse...

Procuremos desenvolver entre nós o amor fraternal e estimulemo-nos a fazer o bem...animemo-nos uns aos outros...”

Feliz Ano Novo!

Beijinhos

Pj

Abobrinha disse...

Eu Mesma

Lá está: não foi nada de especial... porque especiais são TODOS os outros dias. E é preciso reconhecê-lo e perceber a bênção que isso é! Tento lembrar-me disso com mais frequência para sorrir mais. Mesmo porque como anti-rugas é do mais barato e eficiente que há no mercado (excepto à volta dos olhos, mas para isso há botox quando chegar a hora...).

Abobrinha disse...

Pjsoueu

A felicidade é como um vírus. Pela minha parte, vou tentar infectar o maior número de pessoas possível e deixar-me ser infectada! Além de tentar não criar anti-corpos!

Bom Ano Novo!

Asa Que Não Voa disse...

Wherever you go, go with all your heart.

Confucius

Continuação de Boas Festas, e que o ano de 2010 te traga o que mais desejares.

beijinho
Dina

Djinn disse...

Abobrinha embora com algum atraso, que a minha vida tem sido uma loucura (sim conseguiram roubar-me a carteira do meu gabinete uns dias antes do Natal, o que implicou horas na policia, ausência de meios de pagamento, de documentação etc, sempre bom nesta época), enfim...
De qualquer forma faço votos que que o teu Natal tenho decorrido de forma tranquila com aqueles que gostas e claro com algumas prendas.

Beijinhos

umquarentao disse...

Apelo em divulgação na internet:

Educação Sexual sem Tabus nem Neo-Tabus:
- Úteros Artificias (Uma Investigação Cientifica Prioritária) e prostituição subsidiada.

Ainda há parolos é que acreditam em histórias da carochinha... mas há que ASSUMIR a realidade:
- Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.
- No entanto, para conseguirem sobreviver, muitas sociedades tiveram necessidade de mobilizar/motivar os machos mais fracos no sentido de eles se interessarem/lutarem pela preservação da sua Identidade. De facto, analisando o Tabú-Sexo (nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas) chegamos à conclusão de que o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos sexualmente mais fracos; Ver http://tabusexo.blogspot.com/.


CONCLUINDO:
1º- Cada um é como é, as mulheres são como são, e os machos mais fracos (um exemplo: eu!) devem borrifar-se para o facto de serem rejeitados pelas mulheres: recorrer/pagar a prostitutas é uma actividade normal, não é uma actividade marginal [nota: os machos - das Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas - devem ter direito a uma prostituição mais barata (leia-se subsidiada)].
2º- Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas é natural que sejam apenas os machos mais fortes a terem filhos, NO ENTANTO, as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História!!! Isto é, estas sociedades não podem continuar a tratar os machos sexualmente mais fracos como sendo o caixote do lixo da sociedade!!! Isto é, os machos ( dotados de Boa Saúde ) rejeitados pelas fêmeas devem possuir o legítimo Direito de ter acesso a ÚTEROS ARTIFICIAS...



UMA OBSERVAÇÃO:
Hoje em dia, por um lado, muitas mulheres vão à procura de machos de melhor qualidade sexual, nomeadamente, machos oriundos de sociedades tradicionalmente Poligâmicas: nestas sociedades apenas os machos mais fortes é que possuem filhos, logo, seleccionam e apuram a qualidade dos machos.
Por outro lado, hoje em dia muitos machos das sociedades tradicionalmente Monogâmicas vão à procura de fêmeas Economicamente Fragilizadas [mais dóceis] oriundas de outras sociedades...

Icon disse...

Um dia como os outros, nem mais!

Anda cá infectar-me com a felicidade a ver se eu deixo... :P

Chinook disse...

Cada dia tem o Natal dentro de si, e cada um tem-no ou não o tem. Não é mesmo o dia que o faz.

Fora isso espero que o Natal tenha sido Bom e que o Ano que se aproxima te continue a dar motivos bons para não dedicares tanto tempo ao blogue.

Kisses

Abobrinha disse...

Asa

Beijinho! E desejo-te também tudo de bom!

Abobrinha disse...

Djinn

Já fiquei sem carteira e toda a documentação por duas vezes... é desagradável. Nesta altura imagino como seja! E no teu gabinete? Bem, isso é mesmo chato!

Bem... já passou! Um 2010 de retorno aos eixos para ti, linda! Beijoca!

Abobrinha disse...

Quarentão

... pois... olha, um ano Novo com muitos úteros para ti, sim? E caixotes do lixo, just in case!

Cumprimentos! Ao menos o teu blogue promete ser mais interessante que o do clube das virgens!

Abobrinha disse...

Icon

E eu dei-te escolha, por acaso?

Abobrinha disse...

Chinook

Obrigada. E Bom Ano Novo para ti também.

Krippmeister disse...

Bom ano novo lindeza.

Krippmeister disse...

umquarentao,

Isso seria espectacular como comentario a um post que tivesse alguma coisa a ver. Como spam nem por isso.

Icon disse...

guess not... mas, eu tb só disse para vires, mai nada!!!