quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

"Desculpe, importa-se que lhe façamos 5 vezes o toque rectal?"

Adoro corporativismos! Mesmo! Se há coisas que eu adoro mais que corporativismos são mesmo más desculpas!

Assim sendo, se os médicos querem assegurar o mais possível a exclusividade e raridade da sua arte... caramba, arranjem uma desculpa melhor! Resumindo a coisa: os já médicos estão a refilar que há médicos em formação a mais. O que, traduzido, significa que têm medo que ser médico deixe de ser tão especial pela sua raridade que passem a ganhar menos. Em vez de apresentar desculpas credíveis, dão este exemplo:

"Na Faculdade de Medicina de Lisboa, diz que se chegou ao cúmulo de "haver cinco estudantes a fazer toque rectal a um único doente", sintoma do excesso de internos a aprender com doentes em hospitais."

É assim: não sei se 5 toques rectais contará como acto médico ou como preliminares. Mas lá está: eu não sou médica (e não tenho próstata, por isso não tenho mesmo meio de saber). Só gostava de saber quem foi o cabrão que mandou fazer os 5 toques rectais ao mesmo doente para lhe enfiar um mastro de bandeira feito de arame farpado pelo cú acima... por motivos pedagógicos, claro está: estou a fazer uma formação em produção e aplicações de mastros de bandeiras em novos suportes e materiais (o arame farpado ainda está em estudo, mas é promissor) e sou completamente apologista da via experimentalista. Não é porque ache que o cabrão abusou de uma pessoa que está numa situação frágil porque está doente! Naaaaaaaaah! Nada disso: eu não sou de usar más desculpas!

Por outro lado, sei por amigos médicos que eles praticam uns nos outros coisas como tirar sangue, fazer gasimetrias e outras cenas maradas que envolvem agulhas (um dos vários motivos que me fizeram riscar medicina da minha lista foi precisamente o medo de agulhas). Não vejo em que é que um toque rectal seja menos invasivo e mesmo íntimo que uma agulha penetrando a pele, por isso podiam perfeitamente ter praticado uns nos outros e aproveitado para aprender como se estimula uma próstata! Mesmo a das mulheres!

Suponho que o número crescente de estudantes de medicina possa ser um problema com alguma complexidade (os problemas normalmente têm alguma complexidade: é uma propriedade intrínseca à coisa!). Mas nunca foi um problema deixar serviços inteiros a cargo de internos com a formação quase no início enquanto se dorme ou se exerce no privado, por isso não estou a ver qual seja o problema com o número crescente de alunos (mais que não seja, fazem monte e sempre conversam). Imagino que haja aspectos que eu não conheça, mas... caramba, arranjem desculpas de jeito! E não toques rectais em dose excessiva! A não ser que a pessoa goste! E nessa altura, ir ao médico pode, para variar, ser um prazer!

51 comentários:

Anónimo disse...

Heeeee-lá
Temos a nossa abobrinha pequenina de volta. Interventiva, espalhafatosa, às vezes devassa a raiar o depravado.... sim senhora... um 2010 que augura.
BOM ANO
embora o comentario exija toques no ano
Dedicado
Valetorno

Djinn disse...

Chiçaaaaaaa pá assim não, vão lá enfim o dedo no diabo...
Começo a ter medo de ir ao hospital...

Creepy :P
Beijinhos

Rui da Bica disse...

Ó Abobrinha, mas que grande ideia essa, de praticarem uns com os outros nas aulas mistas (com ou sem próstata) !!! ehehehehe

Eu Mesma! disse...

ai minha nossa senhora....

boas entradas miuda... com ou sem toques rectais!!!!!!

:)

Abobrinha disse...

Valetorno

Tenho outro post alinhavado na cabeça também para o louco, mas ainda não saiu nem sei se sairá ainda este ano, mas é a atirar para a cueca.

Toques... tudo com conta, peso e medida! E no sítio certo e à hora certa. De preferência não no médico! De preferência mesmo não com 5...

Abobrinha disse...

Djinn

Olha a sorte que temos em não ter próstata! E eu tenho sempre medo de ir ao hospital: está cheio de gente doente... e a julgar por este post, dos mais perigosos são mesmo os médicos!

Abobrinha disse...

Rui

... eu só tenho boas ideias: sou uma idiota! E olha que alguns médicos (e outros profissionais que não só da saúde) já devem praticar a arte do toque rectal às 5 vezes por pessoa. Mas isso é outra história!

Abobrinha disse...

Eu Mesma

Adaptando um dito da Sarah Palin a respeito do seu não vegetarianismo: se Deus não quisesse que houvesse toque rectal, não tinha posto a próstata onde pôs. E não teria criado excesso de alunos de medicina!

Bom Ano para ti!

Asa Que Não Voa disse...

Abobrinha

O que eu me ri!
Um segredo.. são mais do que 5 toques...
Ouve-se cada coisa por aqui na FM

Beijinhos
:-))))

Joaquim Simões disse...

'Bobrinha:
Passado o pior em termos de saúde, voltei à internet. E apanho-te logo em grande forma!
Olha, vou pôr uma chamada para o post lá pelos meus lados.
E um óptimo 2010 para ti.
Depois falaremos mais.
Bjinhos.

Tinta Permanente disse...

Tb acho, que medo !
Boa ano novo, bjs !

as velas ardem ate ao fim disse...

Lembra te:

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)


Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.


Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
[Carlos Drummond de Andrade]

Bjos Bom Ano!

Chinook disse...

A dos toques rectais é realmente uma violência...

Boas entradas, mesmo que não sejam rectais...

Beijos

Miguel disse...

Que esta inspiração não te falte para 2010.

Está muito bom este post.
Mas para o José Castelo Branco 5 até eram poucos. Ainda fazia um escandalo a pedir mais internos, tenrinhos...

Arame farpado?
Imagino a tua vidinha no tempo da inquisição... Ui, ui!

Isa... Bela disse...

Feliz Ano Novo!!!

Ultima Thule disse...

É muito simples.

Podem entrar 10292984844959 estudantes em faculdades de medicina.

No fim menos de 3 (como foi este ano) seguem certas especialidades como dermatologia para um país inteiro a precisar muito mais do que isso.

Não é por abrir mais vagas numa faculdade que se abrem mais para especialidades. Isto é um facto. O que está a acontecer não tem qualquer razão de ser.

Caranguejo disse...

Estranhamente (ou talvez não) esta noticia saiu na mesma altura em que os ministros discutiam o decreto lei para autorizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo...
Isto talvez explique o meu receio por senhores de bata branca…se poder evitar nem lá prego …livra


Beijinhos e Bom Ano Abobrinha

Blondewithaphd disse...

Gaita, que até a mim doeu!!! Idiotas!

Abobrinha disse...

Asa

Mais que 5 toques???? Bolas, isso não será para espremer a próstata? Medo!

Abobrinha disse...

Joaquim

Não admira: assim que viste o que os médicos são capazes de fazer para treinar, puseste-te bom! HAHA! O post serviu para alguma coisa!

Abobrinha disse...

Tinta

Dá para desconfiar de quem gosta de ir ao médico, não?

Bom ano!

Abobrinha disse...

Velas

Acho que saltei para Janeiro já no dia 30 de Dezembro. Nem me perguntes porquê, mas foi o que aconteceu.

Bom ano para ti!

Abobrinha disse...

Chinook

Parte das minhas resoluções de fim de ano é mesmo manter-me LONGE de médicos! Que vão fazer o que fazem longe de mim!

Bom ano!

Abobrinha disse...

Miguel

Pois... o José... mas esse é diferente! É... digamos... hipocondríaco!

Atendendo ao que já li e vi do tempo da Inquisição, desconfio que não tinha grande hipótese. É que aquela gente tinha uma grande imaginação!

Abobrinha disse...

Isa... Bela

Bom ano!

Abobrinha disse...

Ultima

... ora dermatologistas! Boa gente, que se dedica a fazer as pessoas ficar (mais) bonitas, que não tocam onde não devem! Esses sim, deviam ser mais! COncordo!

Abobrinha disse...

Caranguejo

Pois... os políticos deviam de facto discutir medicina.

És capaz de ter sorte porque, tanto quanto sei, para o problema em questão as análises sanguíneas estão cada vez mais fiáveis!

Bom ano!

Abobrinha disse...

Blonde

Pois! Acho que qualquer pessoa sente empatia por esta problemática...

asaquenaovoa disse...

Bom ano Abobrinha!

:)))

Storyteller disse...

E cá está a Abóbora Pequenina em grande!

Citando a Maria Rueff no mítico «Mãezinha, não te apagues!»... «o câncaro da prósta é lixado numa melhér"».

Um 2010 fantástico e cheio de toques.

francis disse...

eu dizia-lhes das boas...

Raquel disse...

Eu penso que o problema que esta noticia reflete não é o excesso de estudantes de medicina, mas antes a falta de médicos experientes, pelo que há um excesso de estudantes atribuidos a cada médico. Ter um médico com cinco estudantes é um excesso, não permite uma relação saudável entre médico e paciente, e compromete a aprendizagem dos estudantes.

Bom Ano de 2010

Abobrinha disse...

Raquel

Eu aceito que há um problema. Mas o que se escreveu e a situação caricata e desumana que se descreveu é fruto de uma insensibilidade muito grande e mesmo falta de inteligência. Agora uma coisa é certa: não há excesso de médicos e isso é que é uma questão que não pode ser camuflada. Outros países há que delegaram em enfermeiros muitas tarefas que desempenham os médicos e acham que a medicina é assim mais humana. Ora eu discordo: humano é ser capaz de falar como um ser humano e com a sensibilidade de um... e curar quem está doente porque se é tecnicamente capaz disso. Por muito respeito que tenha pelos enfermeiros e pela sua competência, um enfermeiro não sabe o mesmo que um médico...

as velas ardem ate ao fim disse...

uma bjoca

Sou... disse...

Eu por acaso também não fui para medicina por causa disso das agulhas....só por isso mesmo... AAHAHAHAHAHAHAHA

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

P.S.- Já os vi começar por menos menina...por alguma razão os casamentos gay começam a fazer algum sentido, não?

farfalho, o maltês disse...

bobrinha,
jocas do padrinho.

Imagina tu que foi o cujo a oferecer-se como cobaia do curso para o efeito?

Joker disse...

Isso parece-me coisa do Dr. House!

Abobrinha disse...

Asas

Beijoca!

Abobrinha disse...

Sou...

Os que já são... já passaram pela fase do toque rectal há muito e já se graduaram para outras práticas. Os que não são, sinceramente não sei se permitiriam 5 toques rectais assim sem mais!

Benvindo de volta a estas lindes ;-)

Beijoooooooooooooooo!

Abobrinha disse...

Farfalho

Quem se ofereceu para cobaia?? ... quer uma lista?

Abobrinha disse...

Joker

Agora que falas no assunto, o House uma vez enfiou um termómetro pelo rabo de um polícia dentro, só pelo gozo (e correu-lhe mal a brincadeira). O que eu gostava de saber é como o infeliz se convenceu mesmo que ele precisava de medir a temperatura rectal!

Miguel disse...

Venho aqui dar um empurrão para o 1º post de 2010...




Vá!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


:P

farfalho, o maltês disse...

A lista deve ser extensa. Obviamente, dispenso. Uso outras frentes.
Questão pessoal,de que não abdico. opção de nascença..

Abobrinha disse...

Miguel

Acredita que o que eu estou a pensar não é o melhor pontapé de saída para 2010 em termos de post. Vai mesmo ter que esperar por outro dia, mais tempo e outra disposição.

Abobrinha disse...

Farfalho

Por muitos amigos homossexuais que eu tenha (e tenho bastantes, alguns dos quais muito bons amigos), fico sempre aliviada quando os homens preferem as mulheres!

Joker disse...

Se calhar o polícia gostou da barba de 3(?) dias do House...

Gosto... disse...

Será que trocaram de dedo? Ou aquilo é sempre feito com o "indicador"? Pode ser um estudo sobre que diferenças encontram usando os diferentes dedos da mão, né? ;)

Bacardi disse...

Isto, na realidade, não é problema nenhum. Aliás, a notícia que citaste é a solução para o problema de excesso de médicos. Senão vejamos:

1- Há médicos a mais, logo...
2- Cada doente leva 5 toques rectais, portanto...
3- Os doentes deixam de ir ao médico fazer exames à prostata, por conseguinte...
4- Daqui a uns anos, a malta que não levou 5 toques rectais tem a próstata toda a assassinada e precisa de um médico, e aí...
5- Gera-se trabalho para os médicos ditos "em excesso".

São simples leis de mercado. Se há um aumento da oferta, há que aumentar a procura. Á custa do rabinho dos portugueses, como já vem sendo hábito.

Abobrinha disse...

Joker

O polícia não gostou de nada no Dr. House, daí ter feito vida negra ao homem.

Abobrinha disse...

Gosto...

Ora bem, não tinha pensado nisso, mas faz sentido... ... achas que cada um dos 5 estudantes terá experimentado com cada um dos 5 dedos? Ou mesmo com os 10? E com os dedos dos pés?

Abobrinha disse...

Bacardi

... o que é mais perturbador é que fizeste sentido...