sexta-feira, 15 de maio de 2009

É... não é... - ou a importância de ser uma sem-vergonha

Hoje o dia ia começando com um grande estouro. Literalmente! Felizmente a senhora parou e a coisa não aconteceu.

O dia foi chochito.

Não me apetecia ter ido fazer o que fui fazer depois do trabalho. Mas fui. E demorei um bocadinho mais do que o que estava a pensar.

Não era para ter ido jantar fora. Mas fui.

Não era para ter tomado aquele descafeinado. Mas tomei.

E era para ter ido embora. imediatamente, para escrever o post que vos prometi (e passar uma roupita a ferro). Mas fui ficando, porque a minha amiga disse que podia aparecer. Mas não apareceu.

E quando ia para as escadas vi-a. Não é. É... não pode! Será que é a... não deve ser! Senão deve ser a... ... deixa ver se ela olha para mim e me reconhece!

Não, não me reconheceu! Não foi isso: ela não olhou para mim, que é diferente!

Fogo, vou-me embora! Se for ela, há-de aparecer noutro dia... ou não! E depois não fico bem!

... porra, e se não é ela? Fico com cara de parva! Pois... olha a novidade!

Bem, depois de ter dado várias voltas lá ganhei coragem. Chego ao pé dela e chamo um dos dois nomes que tinha em mente... e ela vira-se para mim, dá-me um grande sorriso e agarra-se a mim!

Eu simplesmente não acredito que uma série de coincidências me fizeram reencontrar uma amiga que não via há 10 anos e que estava no Porto por UM dia!!! Porque isto não é normal! Se eu tinha ido embora mais cedo, não a tinha visto! E se fosse envergonhada não teria tido a lata de me dirigir a ela e não confirmaria o que já sabia: era mesmo ela!

Bem, ficamos na conversa um monte de tempo, o que foi óptimo! Se bem que vocês é que ficam mais uns tempos sem saber quem é a Margarida Gonçalves! Mas... acreditem que foi por uma boa causa!

19 comentários:

JPVale disse...

Abo!
Pelo que li, o teu dia não foi assim tão chochito... ou então estás a fazer-te de esquisita. ;)

inwhitelight disse...

A Margarida Gonçalve spode esperar...

Anónimo disse...

...... e a roupa pá ! sempre passas-te a roupa a ferro ou andas praí enrugadita?
Valetorno

Storyteller disse...

É impressão minha ou estás a ficar com o coração mole?
Afinal, o dia até correu bem, já viste?

rds disse...

E quando encontramos alguém, e esquecemos o nome :) que feio estas falhas de memória :)

Ricardo disse...

eu tenho algo parecido. De 4 em 4 meses ia ao Porto. E na ultima vez que tive de lá ir, sou abordado com um colega de escola que nao via pra aí à 15 anos. Ja casado, com filhos, casa e carro, e eu ainda estudante :) haaaaaaaaa ambos viviamos a 250Km dali

Icon disse...

tá bem mas... e a outra?!?!?! :p

Eu Mesma! disse...

Fico contente minha linda e sim.....
a vida está cheia de coincidencias... nos é que temos a mania de nem sequer olhar para elas!!!!!!

bom fim semana
jinhos

Bacardi disse...

Esses reencontros são sempre muito curiosos. Normalmente até sou das pessoas que preferem fingir que não reconheceram a outra, só naquela de não chegar lá e a pessoa dizer "não, não me lembro de ti". Mas acho que vais servir de inspiração daqui para a frente.

Dito isto, não estou a ver mamas no teu blog. Será que a gripe mexicana (carinhosamente apelidada por mim e uns amigos de "gripe oinc oinc olé") já passou para as abobras?

Abobrinha disse...

JP

O resto do dia foi chochito. Mas melhorou claramente!

Abobrinha disse...

Inthewhitelight

O blogue é uma diversão, não uma obrigação. Claro que pode esperar!

Abobrinha disse...

Valetorno

Pois... não andei enrrugadita, mas na realidade não passei a ferro nesse dia...

Abobrinha disse...

Storyteller

O dia não estava a correr mal. Simplesmente depois começou a correr mesmo muito bem!

E eu sou uma coração mole!

Abobrinha disse...

Raiodesol

Bem lembrado: eu LEMBRAVA-ME do nome dela! Se fosse a outra que eu tinha pensado é que ficava um bocadinho mais à rasca...

Abobrinha disse...

Ricardo

Isso são opções de vida. Não é melhor, não é pior, simplesmente diferente. Também hás-de ter a tua casa e o teu carro (se já não o tens, pago a "pai-trocínio). Mulher e filhos são naturalmente opcionais mas altamente recomendáveis.

Quanto ao encontro em si... o que é mesmo estranho é que eu nunca tinha visto esta criatura em Portugal e ela não é do Porto! Aliás, foi o que eu estranhei de imediato: o que é que ela está aqui a fazer? Longe estava eu de saber que ela nem 24 horas iria ficar no Porto e que tinha aterrado havia coisa de 2 horas ou coisa que o valha.

O que é de matar mesmo é que ela veio a uma entrevista de emprego... se ela fica mesmo com o emprego, acho que me dá uma coisinha má! E ganho mais uma companheira de copos!

Abobrinha disse...

(e por copos leia-se água tónica, coca-cola e café, que eu sou "tea-tottler")

Abobrinha disse...

Icon

Já está... quase, porque ainda não cheguei às "juicy parts".

Abobrinha disse...

Eu Mesma

Distraída como eu sou, ainda estou para saber como é que reparei na moça! Pois se um dia destes tropecei (quase literalmente) numa colega de liceu que vejo de vez em quando e demorei 5 segundos a identificá-la (e isto foi DEPOIS de ela me ter chamado!). Em minha defesa, ela estava com uns óculos de sol à mosca e mais loura muito do que quando eu a tinha visto da última vez.

Abobrinha disse...

Bacardi

Está visto que eu sou uma inspiração!!!

Tem calma. As mamas são como o chocolate: muito bom, mas se consumido em demasia enjoa!