quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Amostra...



Isto, meus caros, é só uma amostra!!!!!! Eu depois acrescento texto! Mas vem mais!


(Continuado)


Isto, meus amigos, é um alerta para o flagelo da obesidade: as mulheres tendem a meter tudo na boca e os homens comem tudo o que apanham pela frente. Depois queixam-se que engordam!


Um dia destes noticiava o público que afinal não fazia mal ter um pouco de excesso de peso. Não sei, mas falta de peso é notoriamente pior (como provarei nos posts seguintes... possivelmente). Se levado para a badalhoquice, claro está! A língua portuguesa é muito traiçoeira. E há más línguas, mas não vamos por aí!


Não é traiçoeira a língua desta cidadã oriental (chinesa? Seja como for, a sombra verde não está com nada!), dado que a PSP se aguentou (ou ainda está nos preliminares?). Como força de manutenção da ordem pública, acho bem que não se excite assim com qualquer coisinha, senão tem que ser a GNR tem que pôr tudo na ordem. E não sei se o Rui Reininho aguenta (está com bom aspecto, mas tem uma idadezinha!). Nem que seja à bastonada... e olhem que aquele bastão tem uma conotação fálica, pelo que quem faz asneiras de modo a apanhar umas bastonadas poderá estar a exteriorisar um certo desejo recalcado vindo das suas pulsões edipianas da inveja do pénis (para as mulheres) ou do medo e o perder (para os homens).


Ora eu não sou invejosa, pelo que não quero GNR nem PSP ao pé de mim, e muito menos bordoadas de nenhuma das forças da ordem. Mas acho piada à PSP cor de rosa. Claro que nesta altura não está claro de que PSP eu estou a falar, nem interessa: o resultado é o mesmo discurso sem sentido, por isso não vale a pena aprofundar!


Poderá dar-se o caso de o namorado da moça lhe ter dito que queria que ela lhe falasse ao microfone... e ela está a praticar! Só que na volta pensou que o microfone seria a sério e não na badalhoquice!


Claro que se a pessoa prestar atenção, a posição não é muito orientada para as cousas fálicas... o que introduzirá (salvo seja) o tema do lesbianismo!


E pode dar-se o caso de eu estar a ganhar tempo para procurar mais umas imagens e mais umas ideias de uma carga badalhocal imensa! Ou não...

10 comentários:

ZumZumMataMoscas disse...

Se apanho o meu filho a lamber a PSP, ponho-o logo de castigo. Toda a gente sabe que a electrónica não se dá bem com a humidade.

PS - Ainda vai aparecer algum a dizer que se chama Pedro Sá Pereira (PSP) e que gostaria de conhecer essa miúda.

Joaquim Simões disse...

A foto é sugestiva e a moçoila não desmerece. Agora a crítica aguarda os desenvolvimentos de tão promissor começo, mas será implacável na avaliação do resultado final. Amigos, amigos, fufices à parte.

noiseformind disse...

Ou a minha mente é muito perversa e está já imune a badalhoquices genéricas ou então já estou demasiado habituado ao uso da electrónica no sexo (leia-se vibradores) que n acho nada estranho que se treine em algo menos cilíndrico gesto concêntrico de esgar manhoso. Ou uma mistura torpe das duas...

antonio disse...

Sombra verde? Demorei quase meia hora para a descobrir...

ZumZumMataMoscas disse...

De notar que a moçoila deu preferência ao modelo antigo da PSP, que se caracteriza por ser mais grosso que o novo modelo, o que nos leva a pensar ....

http://zumzummatamoscas.blogspot.com/

Krippmeister disse...

Vou comprar uma para andar sempre no bolso da frente, nunca se sabe quando posso passar pela menina da sombra verde na rua...

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Acho que este modelo de playstation acabou, pelo que és capaz de ter que o substituir por outra coisa. Mesmo porque eu mencionei a versão rosa da PSP...

Abobrinha disse...

Noiseformind

Mente perversa? Ora benvindo! Está no sítio certo! Não haja é confusões: aqui não se aprende nada. É o verdadeiro ruído para a mente!

Os vibradores, esses desconhecidos. Tenho algures enterrado neste antro de badalhoquice um post sobre o iGasm e o clone-a-willy (e o equivalente clone-a-pussy). Estes últimos não funcionam a pilhas: têm um "h" a mais!

Mas concordo que os vibradores são sobrevalorizados: é o consumismo a tomar conta da vida sexual. Mesmo porque enquanto há língua, dedo e mente porca, não há necessidade de gastar pilhas. Com "h". E contribuem para as emissões, enquanto que (e só neste caso) a actividade baseada em unidades de carbono é mais sustentável. E mais satisfatória, porque um vibrador não nos respira no pescoço nem nos mexe nos cabelos nem manda depois mensagens e indirectas comprometedoras.

Mas isto é uma economia de mercado e este blogue é frequentado por consumidores destas badalhoquices. Destas e de fufas. E a Abobrinha é um estabelecimento comercial (embora sem lucro, o que poderia ser equiparado a função pública, de preferência com as mesmas regalias). E possui livro de reclamações. Para instruções no preenchimento de reclamações, ver o post mais recente.

Abobrinha disse...

António

Eu também não percebi a sombra verde: fica-lhe mal, como fica à maioria das mulheres. É preciso saber usar! Ficam a saber que vou fazer um curso de maquilhagem com a minha irmã um dia destes.

Eu sei que é uma informação inútil (e atendendo ao número de vezes que eu deixo cair o estojo de maquilhagem em cima das trombas, uma valência pouco útil), mas eu não me lembro de partilhar com vocês qualquer tipo de informação com qualquer tipo de utilidade! Ou seja, estou a ser coerente! E gaja: gaja que é gaja compra maquilhagem, sabendo que não a vai usar. É complicado, eu sei, mas é assim que somos!

Anónimo disse...

bobrinha,
Adivinhava sem esforço. Respigo do texto "Dar à língua, portanto" é o teu forte.
Com metade dos atributos fazias um vistão lá prós meus sitios.

www.noticias-tejo-sado.forumeiros.com

que nunca percas esse dom.

A propósito, sabias que o teu guru
quer dar o fora do exp. e sacar a grana ao bolsàmão? Que doença da porra.

...f... de pharphalho.