quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Uma série de rapidinhas - 3

Eu estou convencida que há mais gente a ler a Abobrinha que o que o sitemeter acusa!


Senão vejamos:


Não, isto não é uma fotografia do último espectáculo de sexo ao vivo! Isto é a ilustração da peça "Medeia" que vai passar na Culturgest, em Lisboa e a imagem foi tirada daqui.


Não é badalhoquice: é arte! Conforme a filosofia da Abobrinha!


Só protesto porque a Medeia que eu vi era uma soprano finlandesa entradota (e com um vozeirão filho da mãe). Suponho que não se desnudaria para não constipar. Mas o que me interessava mesmo era o pianista!


Agora a conversa da treta para justificar a nudez:


"Os intérpretes estão nus a maior parte do tempo e o texto surge pontualmente - "só se diz o essencial" - em várias línguas. "Pode-se dizer que pusemos a roupa de lado, como pudemos o texto de lado. É uma espécie de partir do zero (no início o Homem andava nu) ou fazer tábua rasa de tudo. Esta é sobretudo uma viagem emocional, mais do que intelectual."


Pois... chama-lhe intelectual! E ainda por cima sem texto! Como conversa da treta, eu abadalhocava ainda mais a coisa! A posição, os sapatos do homem e os "penteados" são o máximo! Mas eu era capaz de passar uma gillette no rapazinho!


A cultura é fantástica, não é?!

6 comentários:

antonio disse...

Vais a ver e abrem com a cache do Google e o sitemeter baralha-se...

Olha aproveita e vai ver o meu blog que tem lá uns posts tremendos, a Indy no dela também publicou um textozito (muito ligeiro).

indomável disse...

Abobrinha da horta,

Sabes, cada vez gosto mais de cá vir. Aqui e ao sem penas, porque o meu blog está a ficar assim para o pesadote. Aqui sempre posso dar asas ao meu lado badalhoco e desopilar, no sem penas posso grunhir e resmungar à vontade que toda a gente me leva mesmo muito a sério e assim, sinto-me muito completa.

Quanto a esta coisa da arte e já agora do nú, devo dizer que não há coisa mais bela que olhar para um corpinho bem feito. Já o Miró e outros que tais que tinham uma panca qualquer por corpos assim pró... como hei-de dizer... cheiinho, podiam bem ter dado outras formas aos corpos. É que basta ver-me ao espelho para ver tal e não chamam a isso arte!
Enfim...

Estou a gostar destas rapinhinhas, mas como vês, para além de não ter a tua proficiência vocabular, também me falta muito o poder de síntese. Nunca daria resultado!

Abobrinha disse...

Indomável

Eu hoje posto e depois vejo os vossos desabafos. Hoje sinto-me mãos largas! Quero dar cabo do badalhocómetro!

Krippmeister disse...

Mão largas? És tu e Medeia...

Abobrinha disse...

Mas a Medeia tem as mãos largas ou o outro é que tem o modelo da PSP mais moderno (logo, mais compacto)?

Não sei porquê, não creio que o aspecto mais óbvio da Medeia aqui sejam as mãos... ... ...

Abobrinha disse...

Mas a Medeia tem as mãos largas ou o outro é que tem o modelo da PSP mais moderno (logo, mais compacto)?

Não sei porquê, não creio que o aspecto mais óbvio da Medeia aqui sejam as mãos... ... ...