sexta-feira, 12 de outubro de 2007

14 na escala de esquisitómetro (and counting)

Mas isso agora não interessa nada

Esta semana tem sido irreal e já está em 14 a escala de esquisitómetro (repito que só vai até 10!). A última foi ter perdido uma amizade de anos em 5 e-mails e uma posição supostamente de direita. Ou seja, fui discriminada politicamente! E nem acho que seja de direita... nem de esquerda... não interessa!

Em contrapartida há pessoas que velam pela minha débil sanidade mental (não sei se estou a ser utópica, mas não interessa) e me mandam piadas como a que transcrevo. Além de tudo, não consegui pôr ninguém à batatada com a questão da evolução da irrigação sanguínea, por isso... olhem, faz-se o que se pode!

Foi provado, após acompanhamento de vários casos, que toda a mulher precisa de dois homens : um em casa e outro fora de casa. Para perceber, é muito simples:

O marido cuida da parte financeira, paga as contas dos filhos, da mulher e da casa.

O outro cuida de si.

O marido fala dos problemas, das contas a pagar, das dificuldades do dia.
O outro fala da saudade que sentiu por si durante a sua ausência.

O marido compra roupa nova para ir a um compromisso de trabalho.
O outro despe essa mesma roupa só para si.


O marido dorme com aquele pijama velho e de cuecas (às vezes até de meias).
O outro dorme completamente nu, abraçadinho a si.

O marido resmunga das coisas que tem para consertar em casa.
O outro recebe-a no apartamento, onde tudo funciona perfeitamente.

O marido telefona para casa e pergunta o que tem de comprar no talho, no supermercado, na padaria, etc.
O outro telefona só para dizer que comprou um champanhe que vai adorar.

O marido resmunga do chefe, do trabalho, do cansaço de acordar cedo.
O outro resmunga sobre a sua ausência e os dias que fica sem a ver.

Bem, então vai perguntar-me :

- Por que não trocar o marido pelo amante?
Pelo simples facto de que o amante, se for viver consigo, passará a ter o papel de marido e logo, logo, você precisará de arranjar outro.

Conselho útil:
Não seja egoísta ao guardar este texto apenas para si.

Esqueci o imprescindível .... o outro nunca vai tomar cerveja com os amigos à sexta-feira!!

Isto em badalhocómetro dá aí 2 ou 3, mas ao menos não está contabilizado no lamechómetro.

Claro que nada disto é tão simples assim (leia-se: está aberta a discussão), mas era só para descomprimir!

Não digam a ninguém, mas eu já vi esta mensagem, mas com o motivo porque era preciso arranjar 2 mulheres!

8 comentários:

indomável disse...

Epá, lá estou eu a estrear-te outra vez!
E cá está, atingimos finalmente a igualdade entre os sexos... e dir-se-ia que acertaram em cheio. então não queriam um homem que se cuidasse só para nós e nos dissesse o quanto sentiu a nossa falta e as saudades que já tem de estar só connosco?
As if... um homem que se cuida só para nós? quantas?
Enfim... dreaming never killed anyone!...

Abobrinha disse...

...lamento muito, mas não foste tu a estrear-me...

Anónimo disse...

lá estás tu a levar para a badalhoquice outra vez.
Já não te chega essa do marido e do amante? Estás a tentar irrigar-me o cérebro... é que nem eu tenho pedalada para ti!
indomável

Abobrinha disse...

"Estás a tentar irrigar-me o cérebro... "

Lá está a discussão da evolução vs criação! Há vantagens em ter só um cérebro (agora tenho só que descobrir quais são!).

antonio disse...

Desde que me passe as camisas, pode ter as fantasias que quiser...

Abobrinha disse...

Olha o melro! Desconfio que vais dormir hoje no sofá!

(Aqui que ninguém nos ouve, tiveste piada!)

Krippmeister disse...

A diferença é que os homens são mais conscientes das necessidades das mulheres. Qualquer homem que tenha duas mulheres dificilmente cria essas divisões marcantes no papel de cada uma. Prefere com certeza dormir com as duas... ao mesmo tempo... de preferência agarradinhas uma á outra.

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Se queres que escreva outro post sobre fufas vais ter que te humilhar! Rastejar no chão! Comer erva (era a praxe numa Faculade vizinha)!!!

Mas hoje não, que estou meia lerdinha do juízo. Menos que loura uns furos!