quinta-feira, 11 de outubro de 2007

O que realmente interessa na dualidade criacionismo/evolucionismo

O pessoal tem andado com paneleirices como evolução e criação e religião e outras coisas acabadas em "ão", mas o que realmente interessa são questões práticas! A Ciência ao serviço do homem (de preferência da mulher, mas adiante). Abobrinha é acima de tudo prática (e gaja, como já viram), por isso vamos lá por os pontos nos ii.

O Herr Krippmeister disse:

"Alguém mais inteligente que eu disse uma vez que: Deus deu duas cabeças aos homens, mas apenas sangue suficiente para pensar com uma de cada vez" e desconfio que é verdade."

Beeeeeeeeeeeeem... para um ateu empedrenido invocar Deus... deve ser grave!

Agora a minha dúvida é: isso é um argumento evolucionista ou criacionista? Eu troco por miúdos:

1. Evolucionista 1 - o fluxo de sangue tornou-se insuficiente para responder a alguma necessidade adaptativa?

2. Evolucionista 2 - o fluxo de sangue estará a tornar-se gradualmente suficiente para pensar com as duas cabeças, para responder a todas as solicitações?

3. Criacionista - é mesmo assim porque é mesmo assim! Foi assim que foi criado o macho humano, habituem-se!

4. Qualquer outra, que faça ou não sentido!

Isto deve marcar qualquer coisinha na escala de badalhocómetro!

12 comentários:

Com tranquilidade disse...

Uma vez entrei nesta conversa a saí-me mal. Vou ficar para ver...

Abobrinha disse...

Com Tranquilidade

Este post não tem nada de científico. É mesmo só badalhoquice!

Posto isto, fugiu quase tudo! Eu sei que tenho um aspecto assustador quando estou zangada, mas por favor: isto é online! E eu ainda nem tinha ameaçado ninguém de caçadeira nem de míssil balístico intercontinental! Não havia necessidade!

Vá, não fuja: o que é que lhe parece da problemática da irrigação sanguínea (ahem)cerebral? É mesmo para dar pancadaria velha (a ver se sacode a lamechice!).

Com tranquilidade disse...

Abobrinha,

Você não tem aspecto assustador mesmo quando está com os azeites...

Aquela da irrigação sanguínea não é mais do que a demonstração daquilo que vocês, meninas, sempre afirmaram: quando estamos convosco é certo que pensamos só com uma das cabeças. A predominante depende da mulher. E isso não ter que ver com sexo ou não tem que ver só com sexo... a não ser que seja o seu amigo mouro trolha.

Gosto de ver o seu sorriso!

Abobrinha disse...

Com Tranquilidade

Depois de me ver esbracejar e falar alto, era capaz de mudar de ideias! Algumas pessoas por muito pouco paleio já conseguem ver-me como estando com os azeites... e eu a brincar.

Hoje perdi uma amiga assim: falta de capacidade de encaixe é uma coisa, mas... bom, não interessa! Varreu! Tem que ir a uma reunião de condomínio para ver exactamente o quão assustadora sou! Mas aí (e estou a repetir-me, eu sei), já é uma arte!

A história das duas cabeças é mais complicada que o que parece! Seria preferível que cada uma dela funcionasse em pleno quando é precisa. Já nem peço para pensar em várias coisas ao mesmo tempo como a loura que pensa "beje, vou pintar o tecto de beje" enquanto coisa e tal. Mas eu queria a opinião de mais gente!

Essa do "A predominante depende da mulher" é falacioso: podemos entrar no complexo de Eva. Ou seja, vocês fazem e desfazem, mas a culpa é... nossa! Claro!

Acho que falta uma outra cabeça invisível, ou por outra, o coração. Esse desgraçado tem que bater sempre, de modo que às vezes está ocupado demais e não tem tempo para pensar. E depois quando é chamado a falar... engasga-se! No fundo, o problema de muitos workaholics!

Mas falta os argumentos evolutivos e a badalhoquice! Desenrasquem-se!

Com tranquilidade disse...

Abobrinha,

Você perdeu... uma "inimiga". Ora pense bem...

Mas não se preocupe, há sempre compensações... amanhã (preferivelmente hoje) ganha dois amigos... Será que um deles é trolha ? :)

Sabe que aquela coisa de faltar coração aos homens é conversa só que, criacionismo ou evolucionismo, nós nascemos machos. Estamos é a evoluir para machos menos machos, como diria o meu avô. A verdade é que ainda "caçamos". A caça é que se tornou mais sofisticada... foge mais... exige sempre mais. Já não somos nós que fazemos e desfazemos. O tal sexo fraco não existe e, se existe, são os homens. Os tais que não tendo coração apaixonam-se perdidamente. Não me pergunte porque é que eu me apaixonei por cada uma das mulheres da minha vida: não saberia responder. Qual terá sido o fluxo predominante? Foram de certeza os dois só que alternadamente. Como diria o outro: essas coisas acontecem sem sabermos porquê.

Abobrinha disse...

Com Tranquilidade

Eu não disse que faltava coração aos homens... acho eu... disse? Na volta é melhor ir dormir e pensar melhor no assunto amanhã.

Sempre a considerá-lo

Krippmeister disse...

Continuo ateu, mas achei piada à expressão. Mas naturalmente que é uma característica evolutiva. Digamos que o outro lado do espectro será a capacidade das mulheres de conduzir enquanto secam as unhas e falam ao telemovel e retocam a maquilhagem e trocam o penso tudo ao mesmo tempo.

Joaninha disse...

Deixa lá Krippahl um dia voces também serão capazes de fazer varias ao mesmo tempo. Agora tens de ter paciencia, Roma e Pavia não foram feitas num dia e a evolução é muito lenta como sabes. Se fosse criacionismo até podiamos acelerar as coisas com umas preses mas sendo assim....Ainda deve demorar uns milhares de milhoes de anos

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Gaja que é gaja não arrisca tocar na roupa pouco depois (e muito menos ao mesmo tempo) que pinta as unhas: depois perde tempo a tirar a porra do verniz, porque pela lei de Murphy (e lógica pura e dura) ele transfere-se das unhas para a roupa ou sapatos. Mas como és gajo, eu perdoo-te esse erro de palmatória!

Eu não uso maquilhagem senão quando o rei faz anos, por isso não posso retocá-la. Há quem diga que é look ao natural, há quem diga que é javardice, há quem diga que é para não dar cabo da pele... quero lá saber!

Tenho kit mãos livres no carro para ver se não me espeto forte e feio (até uma gaja fica com menos atenção ao volante e ao telemóvel) e um auricular para ver se não apanho um cancro na cabeça tão cedo. Recomendo ambos a toda a gente. O auricular tem o extra simpático de me dar mais ar de alucindada por estar a esbracejar e a rir-me aparentemente sozinha (sim, eu sou maluca, qual era a dúvida?).

Isso do fazer várias coisas ao mesmo tempo e dos orgasmos múltiplos é meio mito urbano. Ou por outra, não é assim tão simples nem tão linear (e alguma vez alguma coisa é?). Tenho que me debruçar sobre o assunto noutra altura.

Abobrinha disse...

Joaninha

Estou lixada: e logo eu que sou tão impaciente! Milhares de anos, dizes tu? Fónix! É melhor começar a fazer um crochetzinho!

Ou rezar por um milagre (ver a discussão do Ludwig neste momento, onde eu acho que já meti a pata na poça).

Joaninha disse...

Abobrinha,

É mesmo assim os pessoal da evolução ainda não entendeu que o pessoal da criacção só prefere a teoria criacionista por uma razão de rapidez e eficiencia.

Se fosse o criador isso era coisa para se resolver em dois ou três dias de rezas insistentes.

Abobrinha disse...

Joaninha

Lá está: relações humanas e rapidez e eficiência... não tem nada a ver! Ou seja, não há criacionismo para ninguém! É mentira! COmprovadamente!

Quanto à oração, eu ia ser imensamente badalhoca ao sugerir uma forma que usar com eficácia um dos cérebros masculinos... mas é melhor não! Especialmente depois daquela de "estrear".