terça-feira, 10 de junho de 2008

Reacção inesperada ao "sexo e a cidade"

Fui ver o "Sexo e a cidade" bem disposta e saí a chorar. Chorei o caminho todo para casa e chorei em casa. Não era a reacção que eu nem a Sarah-Jessica Parker estivéssemos à espera, mas foi o que saiu. Como ela diz em vários momentos no filme, não era razão mas emoção. No meu caso razão e emoção apontam os dois para o mesmo sentido: o que não quero. E como resultado saí da sala a chorar, o que não é normal.

Vão ver o filme, que é excelente, merece ser visto e tem situações e trocadilhos bestiais. Quando eu estiver em condições sou capaz de o descrever como ele merece.

Mais ninguém teve a reacção que eu tive, o que reforça a minha tese de que sou maluca. Completamente. E começa a deixar de ter piada. Mas sou eu e sou velha demais para mudar ou para me aceitarem como sou. Eu incluída.

Eu sabia que devia ter ido ver o massacre da moto-serra ou outra coisa romântica parecida. Mas pensei honestamente que estava a salvo como "Sexo e a cidade". Já me enganei antes...

20 comentários:

Gipsy Queen disse...

Uiiii, já não sei se vou ver! Não me apetece mesmo nada sair da sala a chorar... acho que vou esperar por melhores dias, daqueles em que me rio por tudo e por nada...

Krippmeister disse...

Não te precocupes, eu também chorei no Titanic. Chorei quando percebi que tinha gasto 5 euros para ver aquela merda.

Abobrinha disse...

Gipsy

Expliquei-me mal: eu fui a única com aquela reacção e a reacção deve-se exclusivamente ao facto de eu ser maluca. Não estava a contar, mas nem que estivesse a contar teria ido ver na mesma porque o filme é muito inteligente, glamoroso e tem situações hilariantes que hei-de explicar num post que escreverei hoje ou amanhã.

O filme também me chamou a atenção para ter que recomeçar a ir ao ginásio (desmazelei estas úlitmas 2 semanas) porque ganhei um quilinho que não quero nem dado. E parte da choradeira poderá ter que ver com as minhas defesas baixarem quando estou fisicamente mais em baixo. E acho que preciso de ir comprar roupa e sapatinhos para relaxar.

Felizmente um dos lembretes que não acendeu foi "preciso de ir à depilação"... eu depois explico.

Não ligues: eu sou maluca mesmo!

Abobrinha disse...

Herr K

Eu estava aborrecida demais no Titanic para chorar. Impressionante: fui ver um filme que já sabia o fim de história...

A dada altura já só pensava: morre, filho da p****! Mas os efeitos especiais foram fixes. Tentei ainda (sem sucesso) não fixar a frase da senhora fechada na terceira classe que disse para o filho com a maior das naturalidades "não te preocupes que eles primeiro vão salvar os que estão na primeira classe e depois vêm-nos salvar a nós".

Abobrinha disse...

Gipsy

Mas porque é que diabo é que não estás com vontade de rir por tudo e por nada? Estás a viver uma aventura que te abrirá portas profissionalmente, tens a tua vida inteira à tua frente, quando tal voltas a casa e enroscas-te no teu gatinho, está sol, és linda... o que se passa, pequena? Ri-te! E vai ver o "Sexo e a cidade" porque é para rir mesmo.

joshua disse...

Pessoalmente fico extremamente excitado por saber que choraste no fim do "Sexo".

E eu sei por que choraste durante e no fim do "Sexo", além da hipersensibilidade, do cansaço acumulado, do quilito ocioso a mais, da ligeira baixa de forma, mas reservo-me de to revelar. Também o que em mim Raciocina e Racionaliza está Emocionando e Emotivando, mas sem lágrimas, que me embaciam o acesso ao espectáculo e ao gozo.

Qualquer mulher, sobretudo as minhas, quer dizer, as que tive e a que tenho e com amor conservo, e mais algumas que me apareçam e venham debicar aqui, à minha mão, o Mel Sedutor que os meus amigos dizem que tenho, basta que se me ponha a chorar diante: fico excitadíssimo e já não falo por mim! Logo monopolizo e manápulizo essa fragilidade poderosíssima.

Podes dizer que tenho a Parafilia das Lágrimas e fiquei obcecado que uma Abóbora Sexual tenha afinal chorado no fim do "Sexo" por uma mistela de razões que não me interessam para nada porque o que me interessa é que, para ela, chorar seja possível e possível no fim do "Sexo" à maluca.

A uma Maluca Chorosa!

PALAVROSSAVRVS REX

joshua disse...

Entre mim e a Miss Toucinho nunca foi 'amor' à primeira posta por falta de lágrimas e de sexo.

PALAVROSSAVRVS REX

Abobrinha disse...

Joshua

Não sabes porque não tens meio de saber. Só eu sei e não digo a ninguém porque jurei que nunca me exporia num blogue. E não choro mais.

Não tenho atração nenhuma por lágrimas mas tenho muito por sorrisos e risos, não vou debicar à mão de ninguém e não quero que venham debicar à minha. E não quero ter acesso a ninguém pelas minhas lágrimas: é batota e eu gosto de ser honesta e jogar honestamente.

A da Miss toucinho confundiu-me.

Joaninha disse...

Choro sempre com o "Sexo e a cidade" mas tem mais a ver com a muito futil inveja da coleção de sapatos da mocinha!
Mas tb me rio muito com o "sexo e a cidade" por varias outras razões nomeadamente algumas!
Beijos mulher!

Abobrinha disse...

Joaninha

Oh, sim, os sapatinhos e algumas roupas. Às vezes sou muito fútil também! E sabes que mais? Às vezes é mesmo preciso! Agora é preciso.

Mas também há coisas de que preciso e que não é preciso gastar um tostão. Contacto com a natureza, por exemplo. Hoje andei no meio do mato, livre e sozinha. Cheirava bem e o ar era quente e húmido. Vim para casa a sentir-me mais viva, com arranhões nas pernas e um sorriso no rosto.

Anónimo disse...

Acho que chorar nos filmes é uma boa desculpa para chorarmos quando nos apetece.É capaz de ser profilático.
Só me lembro de ter chorado no Bambi, mas já foi há uns aninhos...
Confesso que me vêm as lágrimas aos olhos num bom concerto e fico toda arrepiada.
Bjs Karin

Abobrinha disse...

Karin

Não costumo de todo chorar nos filmes: guardo as minhas emoções para a vida real. O concerto do Luís Represas e do João Gil a que fui há cerca de um anos deixou-me nas núvens uns tempos. Fora isso... não sei, na volta não sou assim tão sensível.

Começo a arrepender-me de ter escrito este post porque foi uma reacção naquela hora e já passou. Tentei escrever um resumo do filme mesmo, para não ter este como o post mais recente, mas estava a ficar comprido demais e nem eu teria pachorra para o ler (nem para escrever!). Talvez faça uma súmula dos momentos mais engraçados (mas vai ser difícil porque são muitos).

Assim sendo recomendo que vão ver o filme porque é excelente e faz pensar. Depois falamos todas do filme com conhecimento de causa.

Abobrinha disse...

E ainda não fui ver o Ironman.

Anónimo disse...

Abobrinha,
se chorasses em todos os filmes nunca terias escrito este post porque não acharias importante mencionar uma rotina.
Dito isto, não te arrependas de o ter escrito.
Bjs Karin

Abobrinha disse...

Karin

Não me adianta muito arrepender: já está escrito e o pessoal já o leu. O motivo continua lá, mas estou a tratar do assunto. Mas não adianta nada: ter escrito nem ter chorado. Acho estranho é que o meu choro excite alguém, mas pronto... cada qual é para o que lhe dá!

Krippmeister disse...

"Mas porque é que diabo é que não estás com vontade de rir por tudo e por nada?"

A moça não quer que lhe revistem o cacifo por se andar a rir por tudo e por nada, é natural.

Joaninha disse...

Olha parece que não és a única a chorar no filme. Uma amiga minhaa foi ver e diz que tb chorou, tanto chorar de chorar como chorar a rir.

Gipsy Queen disse...

Aaaaiiii que eu só vi isto agora...! Bem, ainda andava em maré de tristeza (presumo que sejam saudades) mas depois deste teu comentário... Bola pá frente que atrás vem gente! :)

**

Abobrinha disse...

Joaninha

A tua amiga é maluca: diz quem sabe.

Eu também chorei a rir com o filme. Porque o filme é realmente muito bom.

Abobrinha disse...

Gipsy

Ora bem, já valeu a pena ter escrito este post se te pôs mais bem disposta!

Força aí, mulher!