quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Passei o fim do ano velho e o início do novo a roçar-me em duas mulheres!

Et voilá, um título em condições! E uma boa maneira de começar o ano, não? E o melhor é que é tudo verdade!

Então e porque é que não me rocei em homens? Não é por ser fufa nem por ter tendências para tal: é mesmo porque os homens tinham uma faltinha de jeito tremenda, falta de lata, coragem e vontade de aprender. Então e eu tinha jeitinho? Bem... para me roçar? Ora bem, é melhor pôr as coisas em contexto, senão a coisa salta para níveis de badalhoquice não compatíveis com a real importância da coisa (oooooooooooh, que pena!).

Passa-se que aqui a Abobrinha, depois de um dia a considerar seriamente o bacanal descrito anteriormente foi cozer em lume brando num estabelecimento de diversão nocturna orientado para a dança. Acompanhada dos vírus, que pareciam estar a dar folga. Mas com vírus, como com homens, nunca se sabe, pelo que fui um pouco a medo! Os vírus afinal estavam a precisar de uma saída! Sim porque, estranhamente... melhorei! Não sei se foi da boa disposição, das danças ou do calorzinho que se fazia sentir no estabelecimento de diversão nocturna, mas algo ali me fez melhorar!

Quanto ao roçanço propriamente dito, experimentem dançar salsa, kizomba, funaná e outras coisas que não apanhei o nome e digam-me se não é mais ou menos esse o espírito! E perguntam vocês: ah, e tu sabes dançar isso tudo? Bem, a maravilha da coisa é mesmo essa: não nem faço a mais pálida ideia como se faz! Mas as minhas amigas davam uns toques (uma delas dava um pedaço mais que uns toques) e a base da coisa parecia ser abanar o rabo com ritmos vários. E eu abanei o rabo! E soube-me pela vida! E pelos vistos tenho algum jeitinho (mentira: elas é que são umas queridas!)!

E aí nasceu uma resolução de ano novo fresquinha e espontânea: aprender a dançar! É que o pessoal que frequentava o estabelecimento percebia mesmo do assunto! Ou seja, passei a noite a observar rabos a dar-a-dar... não chamo a isso um mau programa!

E pronto! A gripe parece estar a levantar aos poucos, diverti-me imenso e passei uma noite bestial com grandes amigas, novas resoluções e uma alma nova. Uma maneira excelente de começar o ano! E vocês? Contem lá!

13 comentários:

Bacardi disse...

Já te tinha dito que salsa era viciante, tu é que não me ligaste a mínima. Mas acho muito bem que te rendas aos ritmos latinos. Aliás, fica a recomendação a todos: deixem os ginásios e as piscinas e dediquem-se às danças. É excelente para trabalhar o corpinho, anima imenso e dá para conviver com pessoas em vez de quilos de ferro ou litros de água. Eu sou viciado em salsa (já fui mais, mas não tenho tido oportunidade de me dedicar muito à coisa) e garanto que melhor não há.

PAULO LONTRO disse...

Mas há lá melhor maneira de passar o ano do que a abanar e a ver os rabinhos a dar a dar…??
Eu passei bem, obrigado… a dar a dar ………

Bacardi disse...

E vocês acabaram de ler o meu post, abriram a boca de espanto e pensaram para vocês mesmos “o Bacardi escreveu um post sem badalhoquices. Será que adoeceu?”

Claro que não!!!!! Primeiro promoves um bacanal em tua casa, depois passas a noite a roçar-te em duas gajas?







Ok, após um duche bem frio, já posso continuar a comentar a tua noite. Ainda bem que te divertiste, e que mataste os vírus ;) Eu bebi uns shots, comi sushi até não conseguir mais e fartei-me de dançar também. Tudo patrocinado por vodka em doses q.b. Muito divertido

Eu mesma! disse...

bem...
eu cá deste lado não andei a roçar em lado nenhum... nem em homens e muito menos em mulheres ao som de ritmos africanos....

eu contrapartida tive como companheiros que não descolavam de mim nem por nada.. vai-se lá saber o porque... umas belas garrafas de vinho tinto e depois da meia noite... o belo do moscatel...

e sim...
a noite acabou às 9 da manhã....
para inicio de ano não me parece nada mau...

Bebida, Conversa e muito riso!

Para mim.... a receita ideial de Passagem de Ano!

Bruno Fehr disse...

Bem, depois de saber que passaste a noite a dar ao rabo, sou confrontado com este titulo e só pensei "e as drogas?", é que o resto foi devidamente cumprido.

NI disse...

Não te vou dizer como comecei o meu ano porque mesmo para este blogue seria demasiado, ahahahahahah

Abobrinha disse...

Bacardi

Eu tinha-te levado a sério, mas... eu não tinha a noção que era TÃO BOM! E sim, há muito "cumbíbio". Foi uma boa descoberta, algo de completamente novo, que realmente marcou um início de ano!

Quanto à badalhoquice... ui... eu, os meus vírus e duas gajas, tudo no roço... não estás bem a ver!

Abobrinha disse...

Paulo

E fizeste tu bem! Não estou mesmo a ver muito melhor programa. Ou por outra, até estou, mas isso são outras badalhoquices...

Abobrinha disse...

Eu mesma

Acabou a noite às 9 da madrugada? Isso é cedo! OK, eu deitei-me mais cedo, mas foi a medida certa para mim e para quem me acompanhou. E depois, tenho o resto do ano todo para a má vida, não?

De qualquer modo, o teu programa pareceu-me bom. O meu era para ter sido parecido (fora o vinho, que eu não bebo), não fosse quem me convidou para uma passagem de ano em casa dela... nunca mais ter atendido o telefone! Torna-se complicado assim combinar coisas, não?

Abobrinha disse...

Bruno

As drogas? Claro que me droguei! 1 g de paracetamo antes de ir para a night! E ainda há pouco, que a temperatura ameaçava subir! Eu não brinco com estas coisas!

Mas, como disse ao Bacardi, o bacanal ainda foi mais intenso que o prometido!

Abobrinha disse...

NI

Francamente, uma mulher casada!

... yeeeeeeeeeeeees, devolveste a minha fé na sagrada instutuição do matrimónio!

Eu mesma! disse...

bem....
ainda bem que essa pessoa nunca mais atendeu o telefone...

vês? Há males que vêm por bem.... divertiste bem mais de certeza!!!!

9 da manhã pois foi um pouco esticado mas.... conversa e conversa ups...

é a unica noite do ano que não temos horas para nada... há que aproveitar!

Bruno Fehr disse...

A ruiva? Onde está?

Ruivaaaaaaaaaaaaaaaaa, anda cá que não te faço mal!!!!