sábado, 31 de janeiro de 2009

Tive uma mulher nos braços e beijei-a apaixonadamente

Sim, um destes dias tive uma mulher nos meus braços. Segurei-a com carinho e ela olhou para mim com um misto de curiosidade e ternura.

Não resisti a passar-lhe os dedos pelo rosto e pelo corpo. A mimá-la como ela merecia, porque é linda! E beijei-a. Uma, duas, mais vezes e sei que ela gostou. Eu sei que estavam pessoas a ver, mas as pessoas não julgaram a minha demonstração de afecto e eu também não tenho problemas com isso: sou como sou e as pessoas têm mesmo é que me aceitar.

Segurei-a nos braços durante o que me pareceu uma eternidade. À nossa volta os outros riam e festejavam já nem me lembro o quê, mas para nós o tempo parou e só existíamos nós as duas... eu, ela e mais ninguém. Lembro-me vagamente de alguém nos ter tirado uma foto, que eu quero agora procurar e guardar como uma doce lembrança destes momentos de inocência.

A dada altura ela esboçou um bocejo e nem disfarçou. Eu compreendo: ela tem uma vida muito cheia e muita gente à volta dela. É uma estrela de pleno direito, uma autêntica princesa e eu não tenho o direito de reclamar o tempo dela para mim. Nem a veleidade de pensar que ela me dedicará tanta atenção como eu gostaria. Simplesmente aproveito os momentos que temos juntas e mostro-lhe o quanto gosto dela. E espero que ela aproveite o tempo que passamos juntas, se bem que temo que mais tarde nem se lembre.

A dada altura começou a fechar aqueles lindos olhos escuros e pestanudos e aninhou-se ainda mais em mim. Confiava inteiramente em mim e eu dei-me conta pela maneira como ela se abandonou nos meus braços e adormeceu profundamente com um sorriso nos lábios. Ajustei a roupa para que ela não tivesse frio e fiquei assim a olhar para ela, a pensar como é linda.

Beijei-a com carinho mais uma vez e coloquei-a nos braços de outra mulher. Eu sabia que ela não era minha, mas não faço disso um drama: ninguém é verdadeiramente de ninguém, afinal de contas! Mas eu sei que ela volta para mim e ela sabe que eu volto para ela...

... suponho que com mais ou menos 50 cm e 3.5 kg as mulheres sejam todas assim tão fáceis! E os homens também, mas assim vocês pensavam que isto era um post de fufas, suas mentes porcas!

16 comentários:

NI disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
NI disse...

Logo na 1ª frase vi do que estavas a falar.

:-)

Devem ser as hormonas e o relógio biológico.

Há uma verdade indesmentível: ninguém é de ninguém!

Nota: O comentário eliminado é o meu. Tinha uma gralha e dei conta depois de publicado :-)

Abobrinha disse...

NI

O relógio biológico é independente do prazer que me dá ter um bebé nos braços. Ela é linda!

Esse ninguém é de ninguém... pois... não tem discusão, pois não?

Eu mesma! disse...

eu continuo a achar que andas com falta de sexo mas.... tu lá deves saber o que andas a beijar!!!!!!

PAULO LONTRO disse...

O post não é nada fufas, é muito bonito e sim, sente-se mesmo isso, mesmo com sexos opostos aos do teu texto.

Salto-Alto disse...

LOOOL! Já enganaste muita gente! :)

Abobrinha disse...

Eu Mesma

Invejosa, não podes ver nada! ;)

Abobrinha disse...

Paulo

Pois! Quando o "mesmo" sexo é feminino eu até aprovo: menos concorrência! Ainda é mais fixe quando são gajas giras!

Quando são dois gajos eu já tenho mais problemas, mas são só de logística: são menos dois para mim, o que é deprimente! Mas tenho montes de amigos gay, o que dá sempre para falar de gajos! Ou seja... sim, é deprimente!

(estou a brincar)

Amor é amor! E desde que ninguém se aleije, cada qual coma do que gosta!

Abobrinha disse...

SAlto Alto

Acho que por esta altura toda a gente já desconfia do início dos meus posts, porque sabe que depois a coisa vira! ;)

Bruno Fehr disse...

Por acaso, deste vez e SÓ desta vez, nao me despistaste :)

Sadeek disse...

A mim por acaso fez-me lembrar o tamanho do meu orgão reprodutor....que é do tamanho dum bébé...50 cm e 3,5 kg...AHAHAHHAAH

:D

GATA disse...

Se fosse com mais ou menos 1mt (da cabeça à cauda) e entre 4kg (fêmeas) e 7 kg (machos) eu pensaria que se tratava de gatos! :-)

Abobrinha disse...

Bruno

Das duas uma: ou estás a compreender-me melhor ou estás também com o relógio biológico aos saltos. Qualquer das duas é uma boa opção!

Damn, tenho que me esforçar mais!

Abobrinha disse...

Sadeek

O teu órgão reprodutor é do tamanho do de um bebé?? ... menino ou menina? HAHAHA!!!

Abobrinha disse...

Gata

Podia perfeitamente ter escrito este texto acerca de uma gata! Nesse caso até seria mais interactivo, com a gatinha a brincar comigo. O meu gatinho (de duas patas) é que era muito pequenino.

Mas não: era mesmo sobre uma bebé linda!

Abobrinha disse...

Disparate: no comentário anterior queria dizer o gatinho de QUATRO patas! O de duas patas da altura até era altito!