quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Va fa un culo

Eu sempre achei que o Direito era um seca e que muitos advogados e juízes sofriam a bom sofrer de aborrecimento. Eis senão quando me deparei com esta notícia:

"Na continuação das suas alegações finais, o advogado Joaquim Moreira citou os diários íntimos do embaixador Jorge Ritto, que constam no processo de pedofilia relacionado com alunos da Casa Pia mas não tinham até agora sido utilizados. Segundo esses diários, o arguido não pratica sexo anal desde 1967, um dos actos de que é acusado por um dos jovens casapianos.


Joaquim Moreira referiu-se ainda a testemunhos de vários parceiros íntimos do embaixador, que garantiram ao tribunal que nunca houve sexo anal nas relações que mantiveram com Jorge Ritto."

Consta que Joaquim Moreira tirou esta ideia de um chulo (no julgamento ao lado) que escreveu num diário íntimo que nunca seria capaz de praticar lenocínio. Isso ou estava a ler o "diário de minhas putas tristes" e chamava-se Gabriel Marques (não li o livro, só me estava a guiar pelo título).

Agora alguém explique ao Sr. Dr. a diferença entre um paneleiro e um pedófilo. É que o primeiro tem relações sexuais (por vezes com penetração anal, é certo) com adultos e com consentimento mútuo. O segundo é um verme que abusa de crianças. E não diz duas verdades para encobrir o seu vício. Os dois conceitos não são primos nem enteados.

Daí que diga ao Jorge Ritto e ao advogado: va fa um culo! Que em italiano quer dizer... ele sabe o que quer dizer!

Agora gostava de saber que mais diz no tal diário íntimo! E se inclui a parte de "abusei de criancinhas".



NOTA: Não há multas por estupidez no tribunal? Não? Pena!

17 comentários:

Eu mesma! disse...

bem...
considerando que o meu teco ainda não se ligou ao tico ainda não tenho inteligencia suficiente para ler e comentar....

daqui a umas horas!

Bruce Lóse disse...

Abó,

Estás a acusar um homem sério, ex-diplomata, de mentir a um moleskine. Così fan tutte!

Agora a sério, até estou com medo do desfecho dessa coisa toda.

Sadeek disse...

Enoja-me....estas merdas enojam-me mesmo....

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

francis disse...

Impressionante, não sabia disso. As coisas que se usam em tribunal, mais num caso deste calibre, são de uma falta de senso extraordinário.

Tinta Permanente disse...

Também me enoja. Estou sem palavras... espero que este pesadelo termine de uma vez e rapidamente. Beijinho

Abobrinha disse...

Eu mesma

Atendendo ao assunto... não te incomodes!

Abobrinha disse...

Bruce

Se eu acho um pedófilo ou um advogado que o defende capazes de mentir? NUNCA!

Eu também estou com medo: imagina se condenam pedófilos a algo de substancial. Pior: se provam que aquelas coisas realmente aconteceram. Vai daí, qualquer dia a justiça funciona e é o fim deste país como o conhecemos... credo! Nem convém pensar!

Abobrinha disse...

Sadeek

É a vida...

Ao menos agora fala-se e condena-se, e não se varre para debaixo do tapete!

Abobrinha disse...

Francis

Lá está: a multa faria sentido!

Abobrinha disse...

Tinta

POis... convinha é que tivesse o defecho certo. Ou é pedir muito?

Salto-Alto disse...

Infelizmente não há multas por estupidez... Infelizmente... :)

E espero ajudar-te a livrares-te da ideia de que os advogados deviam sofrer a bom sofrer de aborrecimento. :)

Abobrinha disse...

Salto-Alto

Lá está: uma falha da jurisprudência nacional!

Diabo, a frase "muitos advogados e juízes deviam sofrer a bom sofrer de aborrecimento" é ambígua... vou corrigir! É que não é isso que eu queria dizer. É que ninguém merece semelhante coisa!

Abobrinha disse...

Salto-Alto

As minhas desculpas pela falta de capacidade de expressão. Odeio passar a ideia errada. Agora sim, está o que eu queria dizer!

L!NGU@$ disse...

Muito bem. Eu acredito plenamente no que ele escreveu. É óbvio que, se ele tivesse abusado de crianças, teria isso devidamente relatado nos diários. A sério...

Abobrinha disse...

L!ngu@$

Claro que estaria! Mesmo porque não tem mal nenhum! Quer dizer, não deve ter mal nenhum, porque não acontece nada a quem abusa criancinhas!

... o pior é que a última frase não é inteiramente mentira...

Bacardi disse...

Vocês levam tudo para o lado do “a pedofilia é nojenta”. Epá, é, mas há que ver neste episódio uma oportunidade. Passo a explicar:

1º Comprem um moleskine (um caderno da floribela também serve) e escrevam lá coisas em tom de diário.

2º Acrescentem uma entrada com uma data futura a dizer “não mato ninguém desde 1987”

3º Vão à arrecadação/sótão/dispensa/whatever de vossas casas e, se forem detentores do verdadeiro espírito natalício, vão encontrar uma caçadeira junto à árvore de Natal.

4º Com a dita caçadeira, matem aquelas pessoas que acham que não fazem falta nenhuma neste mundo (chefe, sogra, and soo on…)

5º Se forem apanhados e levados a tribunal, têm um diário que comprova a vossa inocência.

Fácil, não é? E pelos vistos resulta.

Abobrinha disse...

Bacardi

Eu por acaso também tinha pensado nisso também. Great minds think alike, certo?

Ou seja, é melhor não massacrarmos pais natal, certo? Somos apanhados na boa! Mesmo porque já me disseram que se eu pedisse licença de uso e porte de arma alguém ia arranjar maneira de ma rejeitarem.