terça-feira, 14 de agosto de 2007

Como eu descobri que o Jorge Fiel tem um primo americano que não conhece

E se não tem, pelo menos a tradutora deve ser da família dele!



Este é o livro que comecei a ler. Comprei-o ao mesmo tempo que o da Zita Se Abra, mas tem prioridade: duvido que a Zita tenha badalhoquices no livro dela... e daí...


De início comecei a fazer o mesmo que o da anónima que (alegadamente) sabe do que fala: tirar os títulos dos capítulos e secções. Mas depois comecei a lê-lo e tive mesmo que o comprar. O livro pretende explicar "a verdadeira razão por que os homens e as mulheres são diferentes". Numa clara alusão ao livro "as mulheres são de Vénus e os homens são de Marte", afirma: "A astrologia não explica nada. A Biologia explica tudo. Os espermatozóides são dos homens, os óvulos são das mulheres e esta é a verdadeira razão por que os homens e as mulheres são diferentes."


Parece-me bem: a astrologia reserva-me um signo representado por um animar simpático mas com uma cornadura respeitável (a mulher do touro deve ser cá uma valente vaca!) e que é lançado para arenas atrás de um pano vermelho. Em dias bons dá uma marrada no toureiro. E a Biologia é uma Ciência simpática. Aliás, a divisão de três das Ciências fundamentais é a seguinte: se está vivo, é Biologia; se cheira mal é Química; se não funciona é Física! Eu prefiro coisas vivas a coisas que cheiram mal ou que não funcionam (vamos considerar, para efeitos dramáticos que algumas dessas coisas não matam nem são moscas).


E o autor segue a explicar que este livro trata de "tudo o que desejava ter aprendido nas aulas de Biologia". Não andou comigo na escola, nitidamente: a professora de Biologia de 11º era uma vaca e nós esforçámo-nos por a fazer corar quando estava a falar do pénis e do epidídimo. Nós nem éramos maus, mas ela era uma vaca mesmo! E não percebia nada da poda (mas tinha olhos de gato, o que nem assim a safou... mesmo porque não gosto de mulheres na óptica do utilizador).


Outras perguntas:

"- porque é que os homens precisam de tantas companheiras, quando as mulheres se dão por satisfeitas com um só, desde que seja bom?


- o que é que os homens têm em comum com os macacos e as mulheres com as gralhas?


- O que é que o tamanho dos seus testículos pode revelar?


- Porque razão é tão difícil encontrar o ponto G?"


Ora digam lá se o livro não promete!!! E continua:


"- por que razão os perús dão excelentes paus-de-cabeceira?


- Será do interesse das mulheres armazenar gordura no traseiro e nas coxas?


- Por que razão as mulheres são tímidas e os homens ignorantes?"


Eu juro que está isto no livro! As respostas (e as perguntas) a estas coisas não estão na Wikipédia, garanto!


Sobre o autor:


"Joe Quirk é um autor que gostava de espalhar as suas sementes até evoluir da traição à monogamia, depois de casar. Vive na Califórnia do Norte com a brasa da sua mulher , um cão e dois gatos, que muito gostava de matar. "


Espero que não seja um mau presságio, mas já encontrei uma gralha: "os espermatozóides desmiolados tentam impregnar os glóbulos vermelhos da mesma maneira que um cão se agarra à nossa perna". Ou eu dormi nesta parte das aulas de Biologia ou não vejo que interesse possa ter um espermatozóide num glóbulo vermelho. E impregnar será uma má tradução de "impregnate", ou seja, engravidar! Pensando bem, por várias ocasiões senti que os espermatozóides que pedi emprestados estavam cheios de más intenções em relação aos meus glóbulos vermelhos! Coisas que uma gaja sente!


Secções de interesse:


3. O que as mulheres querem (duvido e pago para ver que ele consiga responder a isto. Daí, é simples: queremos tudo!!)


7. Como os homens conseguem sexo


8. O gene arranca-cabelos (sem comentários)


9. O gene idiota (só um??? Há pessoas que o têm repetido, como os cromos!)


21. O amor cheira mal


22. Os orgasmos fingidos enganam os homens, mas os verdadeiros enganam as mulheres (mmm... acho que vou saltar para ler esta parte)


23. Você não tem um orgasmo: ele é que o tem a si (é uma ideia! Não percebo a diferença, mas pronto!)


24. Porque é que o seu clitóris é tão difícil de encontrar (o dos homens é tramado! OK, houve aqui uma falha!)


27. Galdérias e cornudos: o que nos torna ciumentos (tenho que retomar os cornudos, sem dúvida)


31. Ancas largas, rabos grandes, ombros largos, bela dicção (mmmm... promete!)


32. Porque é que o seu pénis é fácil de encontrar (nunca encontrei o meu: tive sempre que pedir um emprestado)



Entre outros. E no fim: "Para o caso de pensarem que estou a inventar: bibliografia" e ainda "pessoas que merecem reconhecimento mas não remuneração" (este lembra-me o gene egoísta - que de resto não sei o que é).


Mas agora vou nanar! Até amanhã!

41 comentários:

rds disse...

ai, caramba, como está dear?.. o anônimo, foi por não apertar direitinho o lugar..
Mas vou dar uma dica qto aos resumos,facilitei aos alunos , via Normas tecnicas do B..... é exigido para fichar livros, eles erram muito então coloquei os verbos grifados... tudo tem um porque.
Mas de que adiantou? De boas intenções o inferno está repleto..
Li algures os seguintes dizeres:
"O ser humano tem dois olhos, dois ouvidos e 1 boca. Então devia observar e ouvir mais do que falar"
b noite
sempre a considera-la

rds disse...

todos os trabalhos universitarios aqui , são obrigados a seguirem NNormas..... Resumos , contam-se palavras... tem que expressar : introdução, objetivo, metodologia, e conclusão...
Eu só dei exemplo de fichamento, faltando ainda as citações...
O texto livre assim tem que ser exigido : Introdução, desenvolvimento e conclusão..
eu sou uma simples, simploria professora que tentOU ajudar aos alunos.

Krippmeister disse...

rds, este é o post sobre os espermatozóides e os óvulos...

Abobrinha disse...

Raiodesol

De facto, óvulos, espermatozóides e badalhoquices não são miscíveis com um trabalho universitário. Além de que no MEU blogue, sou EU que decido o que é um resumo ou não. Eu sou uma pequena ditadora. Ou, nas palavras do meu reverendíssimo Guru Jorge Fiel, uma espécie de Napoleão da casota do cão.

Dito isto, se eu fizesse uma tese de mestrado ou doutoramento em sexo na óptica do óvulo e espermatozóide seria uma tese muito volumosa. Um tesão, portanto! Que é o que todas e todos queremos e gostamos!

Eu estou cada vez mais proficiente em badalhoquices!

Krippmeister disse...

Hahaha, um tesão? Muito bom.

Acho que o tipo que escreveu o livro anda terrivelmente enganado. As mulheres não se contentam com um só companheiro , mesmo que seja bom. Somos animais iguais nesse aspecto.

Abobrinha, esse livro tem a resposta á questão do fascínio pelas fufas? Isso como saber se deus existe, ou qual o sentido da vida.

Krippmeister disse...

A título informativo: o gene egoísta, The Selfish Gene, no original, é um livro escrito por Richard Dawkings, um conhecido biólogo evolucionisa. Basicamente o termo "gene egoísta" pretende indicar que os genes que são passados de geração em geração são aqueles cuja acção melhor serve os seus próprios interesses, e não necessariamente os do organismo.

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Artista e biólogo? Ena: isso só melhora! Se aprenderes alemão, já sabes...

E o gene idiota? Uma falta no mercado editorial. Bute escrevê-lo?

Acho que não explica o fascínio dos meninos pelas fufas (mesmo porque me parece que isso será mais psiquiatria que Biologia). Mas é outro livro a escrever. Quem sabe podemos fazer pesquisa? Quem entrevista o Hugh Heffner: tu ou eu? Assumindo que queres sociedade, claro!

rds disse...

bjimmmmmmmm
dear, proibiram o textura!!!!!
entendeu!
fiquei super sentida com os meus superiores... bjimmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

Krippmeister disse...

O gene idiota existe. Foi o que se prepetuou eficazmente para formar grande parte do que é hoje o jet-set português.

Quanto à sociedade, conta comigo. Tu entrevistas o Hugh, enquanto eu dou uma vista de olhos pela mansão... sabes, para recolher impressões.

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Impressões? Já ouvi chamar-lhe muita coisa. Mas eu deixo: és boa pessoa... e enquanto isso tento hipnotizar o Hugh a ver se ele me deixa a fortuna. Aprendi isso com a Anna Nicole Smith (mas não tomo a panafernália de tretas que ela tomava e acabou por a matar).

Mas quer-me parecer que temos sociedade! Já sabes como é a minha máquina fotográfica, por isso podes usá-la à vontade (só é um problema com pouca luz, mas se chegar a esse ponto acho que não vais queres máquina nenhuma, certo?

Abobrinha disse...

Raiodesol

... que textura??

Krippmeister disse...

Claro que não quero máquina. O artista tem que entrar em comunhão com o material, é uma relação íntima que não se consegue através das fotografias. É muito complexo e cultural e artístico...

A rds anda a fumar alguma coisa que não deve, agora já nem os beijinhos se percebem.

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Não sei qual é a tua experiência no assunto, mas às mulheres normalmente um chega.

Pela minha parte, consigo fazer muita coisa ao mesmo tempo e pensar em muita coisa ao mesmo tempo... com a excepção de homens: só sou capaz de pensar num de cada vez. A minha experiência (ter-me envolvido sempre com homens mais velhos não ajudou, embora alguns tivessem algo de putos) é que eles tinham sempre uma agenda própria. Eu era capaz de pensar em "nós", mas eles só pensavam em "eu". Assim não dá!

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Algures diseste que querias conhecer a minha prof. de Biologia dos olhos de gato. Além de assim para o passadora do prazo de validade, ainda é mais pequenina que eu e assim mais para o vaca (eu não sou vaca: sou touro).

Eu tenho olhos de gato e sou da tua idade, em contrapartida. E lembro-me de umas coisas de alemão. E tenho uma lata de todo o tamanho, está bom de ver!

Chama-lhe comunhão com a arte!

Para falar verdade, chama-lhe o que quiseres: tenho que sair! Leia-se: já devia estar a caminho, mas tinha que ver como paravam as modas: há vícios piores!

Krippmeister disse...

Eu disse que queria conhecer a tua prof de biologia???? Não acho nada provável. Onde é que viste isso? Não tenho nada contra a senhora, mas desconfio que também não terei nada a favor.

Pois, alemão não sei, portanto se és daquelas que gosta que os homens falem estrangeiro na intimidade, ou te contentas com o inglês, ou vais ter que me ensinar qualquer coisa de germânico...

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Olha que agora que falas nisso... andei sempre com estrangeiros! Na volta foi esse o problema! Na hora da verdade, pode ser em chinês, húngaro ou num qualquer dialecto obscuro do Burkina-Faso: no escuro são todos iguais (há naturalmente uns mais iguais que os outros, mas isso é outra história!).

Isto do alemão é o que o pessoal costuma chamar de "pick up line". Só para introduzir (salvo seja) a história de ser boa a línguas... e de te deixar a pensar em coisas que não têm nada a ver: eu sou um bocado reles de vez em quando!

A verdade é que tenho uma coisa por línguas estrangeiras. Mas daí... talvez tenha sido esse o problema! Um deles, pelo menos!

Olha, hoje andei tão alvoada que na volta sonhei com me teres dito qualquer coisa dos olhos de gato da minha professora vacória. A do 12º, em contrapartida tinha olhos castanhos, 2 ou 3 filhos mas ainda era boa! Mas duvido que falasse inglês, quanto mais alemão!

Imagino que não estejas grandemente interessado nas minhas professoras de Biologia, mas eu de vez em quando tenho a mania de divagar! Não sei se se nota muito!!

Abobrinha disse...

Não foste tu quem falou na professora de Biologia: foi o Jorge Fiel...

Krippmeister disse...

Tu própria disseste: "divagar se vai ao longe" :-)

Abobrinha disse...

Um dos critérios de recrutamento de grandes multinacionais, mais que a formação de base (normalmente em economia, gestão e essas tretas) é o domínio da matemática, língua materna e inglês.

Atendento a que num dos cursos de alemão uma professora disse que a língua materna era a língua da mãe (que diabo, têm que ser tão concretos?)e que pelos vistos és meio alemão pela parte do pai, tens meia desculpa para não falar alemão: não é a tua língua materna.

Dominas a Matemática (bem, a Geometria ou uma coisa assim) e um bocadinho de Biologia (a Ciência da vida) e falas inglês (vi que tens uns posts em "americano" e parecem-me bem).

O que nos leva à língua materna (a língua da mãe, portanto: acho que dominas um pedaço mais que o nível médio das águas do mar. Com a vantagem do sarcasmo que está a milhas do cinismo!

Está visto que eu sou uma espécie de multinacional (se bem que com poucos funcionários e com uma estratégia de recrutamento que tem andado uns furos ao lado), pelo que me quer parecer que tenho que reavaliar os meus critérios de recrutamento.

Assumindo, naturamente, que há candidaturas! Que pode nem ser o caso.

Ora isto é divagar. Ou é "dipressa"? Ou nem uma nem outra? Questões estranhas para as 2 da matina. Especialmente depois de ter ido ver os Simpsons e ter conseguido fazer figura de parva a rir-me alto... numa sala enormesca em que estava eu e 2 casais!!!

Mas acho que já não sei o que digo... (assumindo que durante o dia e a horas decentes até sei!)

Krippmeister disse...

Não domino a matemática, mas a geometria descritiva. Enfim, bonecada...

A língua materna é o alentejano, pelo menos foi de lá que brotou a minha mãe. Mas como conversa de divã o alentejano não me parece muito "sedutori". Se calhar fico-me mas é pela linguagem corporal, não só é bastante comunicativa como também universal.

Tenho que ver os simpsons, vou adiando e qualquer dia sai dos cinemas e lá vou ter eu que sacar um "backup" do e-mule em formato divx.

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

A tua mãe broutou do Alentejo? Ah! Isso soa quase a coentros, uma das minhas ervas preferidas, se não a minha erva preferida. O sotaque também é excelente: podia estar todo o dia a ouvi-lo!

Claro que se os teus irmãos apanham isso da erva, vão distorcer isso para qualquer coisa como seres uma erva daninha ou a vossa mãe andar a fumar qualquer erva estranha enquanto estava grávida de ti, porque só assim se justifica como é que saiste completamente louco. Como sou tua amiga, antecipei-me aos teus irmãos!

Os Simpsons são excelentes! Nunca pensei que desse para ser tão bom passar de uma série de televisão para um filme, mas é bestial. Falhando tudo, devo comprá-lo para os meus sobrinhos verem (leia-se: ter uma boa desculpa para o ver eu), por isso posso emprestar-to. Mas vai ver: vale o bilhete.

A parte da bonecada da Matemática é a mais gira! O resto são preliminares fastidiosos, pelo que para mim vale o mesmo. Se bem que a parte da integração e derivação é bestial (e também dá para fazer bonecada fantástica): até a minha sobrinha já se deu conta disso ao olhar para os meus livros. Um dia destes tenho que pegar nisso de novo, só pelo gozo.

A Termodinâmica, em contrapartida, é uma merda! Particularmente a 2ª lei! Acreditas que estive a tarde toda a arrumar cenas... e isto parece mais desarrumado que quando comecei??? Eu sei que está organizado e que parte vai para o lixo, mas mesmo assim... phónix! Tenho a vaga esperança de ao fim da noite ter isto apresentável...

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Linguagem corporal é bem mais importante que sotaque ou língua materna ou mesmo qualquer defeito de fala. Uma voz profunda, contudo, ajuda! Sotaque alentejano é bem fixe! A milhas do sotaque à papo-seco de Lisboa!

Mas eu estou quase a deitar fogo à casa, por isso não nego à partida que daqui a pouco não mude de ideias!

Krippmeister disse...

Se a tua casa fôr um sistema isolado tás lixada, a desordem ou aumenta ou quanto muito mantêm-se.

Achas o sotaque lisboeta muito mau carago? É natural que sim, voçês aí em cima usam mais variações de entoação na voz que o Castelo-Branco a dar banho ao Frota...

Abobrinha, não pegues fogo à casa, vais ver que dormes melhor de noite com o telhado inteiro :-)

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Eu só dei conta da quantidade de "caragos" que debitava por dia quando a contra-informação parodiou o Fernando Gomes.

Não é o sotaque autêntico daí que me enerva: é a mania de algumas criaturas de falarem assim de uma maneira apaneleirada, assim a pensar que são chiquérrimos quando estão a fazer fraca figura. Isso e acharem que alentejanos, portuenses e beirões (leia-se: não lisboetas) falam como atrasados. Muitos desses são jornalistas de televisão; os outros não têm categoria sequer para isso.

Ao menos os sotaques alentejano e portuense/nortenho são... autênticos. E tens razão: falamos a cantar. Mas se reparares, vem acompanhado de linguagem corporal! Ou seja, somos autênticos! Pela parte que me toca, não é fácil eu enganar ninguém: what you see is what you get!

Joaninha disse...

Eu cá gosto muito do sotaque do norte, é cantado, e bonito, mas claro que tendo eu um pézinho em Viana do Castelo e outro na Serra da Estrela bem posso é gostar!!

Agora Aboborinha, nem todos os Lisboetas tem esse dito sotaque suuupppéééé benzoco, outros há que falam normalmente!!! O Krippmeister é um deles, segundo consta parece que não é bem o meu caso, parece que eu tenho um bocadinho de sotaque suuupppééé bem, pelo menos é o que me dizem as minhas amigas de Braga....Mas como essas eu nunca sei quando é que estão a falar a serio ou a gozar comigo....São dodias é o que é!!

Abobrinha disse...

Joaninha

Eu sou um niquinho de nada exagerada, por isso consigo transformar um sapinho mínimo num sapão de proporções bíblicas. Não me irrita assim tanto o sotaque supéeeeeeeeeeeeeeeee tia, mas faço questão de dizer que quase fui internada no Magalhães Lemos por sobre-exposição a ele. O que me irrita verdadeiramente é a atitude. Mas isso é com qualquer atitude (bairrismo nortenho exacerbado incluído) e não é nada que não se resolva com uma boa dose de sarcasmo ou desprezo.

Eu sou muito reparadora em sotaques e pequenos defeitos de fala. Leia-se: ouço e registo. Agora fazer como o Ricardo Araújo Pereira que faz pouco deles... não me parece: a pessoa não fez nada para não pronunciar bem uma letra por outra, como não o fez por ter olhos de gato ou um palminho de cara. Mas reparo!

Mudando de assunto, vocês devem estar todos a fazer-se a uma posição na indústria da publicidade: o Herr Krippmeister faz publicidade à Patrícia e aos seus instintos libidinosos, tu fazes publicidade ao teu anjo e ao Herr Krippmeister... espero que as comissões sejam boas ao menos!

Só a mim, um primo ficou de espalhar por aí que eu era insaciável, mas casou e deixou-se disso. Só tenho uma amiga que diz que eu tenho uma voz sexy ao telefone. Mas diz isso ao namorado dela (que tem olhos de gato), pelo que tem uma utilidade limitada.

Ou seja, eu optei pela auto-promoção! Ao menos os custos de são baixos! Os resultados é que... ora bem... não há mal que sempre dure!

joana disse...

Buenos Dias Aboborinha,

Eu cá adoro sotaques, mas olha que as minhas amigas não gozam no mau sentido, elas são um amor!!

Quanto á publicidade, são umas comissões fabulosas as que o meu anjo me paga!!

Quanto a Krippmeister, é uma especie de troca de serviços ele faz publicidade (completamente enganosa) á minha pessoa e eu faço á dele. Mas garanto a veracidade do que digo. É bom rapaz e tem olhos de gato!

Por falar no meu anjo já tenho uma foto dos Abdominais, mas ele não esta muito pelos ajustes que eu a coloque no Blog, não sei porque...
Ainda não consegui foi inventar uns defeitos suficientemente graves, agradecia uma ajudinha :)

Abobrinha disse...

Olá Joaninha

Pois então o anjo paga-te em géneros... acho bem! A troca directa tem as suas virtudes.

Se fosse a ti, em equipa que ganha não se mexe: deixa estar os elogios, dado que têm tido um retorno interessante. Se a coisa começar a descambar, então podes começar a deitar abaixo!

O que PODE dar resultado é: seria ainda mais perfeito se... (preenche com algo que queiras muito).

Dito isto, eu sou uma mulher solteira, pelo que posso não ter grande credibilidade nestes assuntos.

Abobrinha disse...

Mas (aqui que ninguém nos ouve) já cheguei à conclusão que o Herr Krippmeister é bom menino. O que quer dizer, automaticamente, que não quer nada comigo: só atraio os maus rapazes!

Krippmeister disse...

Isso é uma daquelas certezas como a 2º lei da termodinâmica? O que é que tu fazes aos bons meninos para eles fugirem de ti?

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Não sei! A minha teoria é que têm medo de mim! Ou então são aborrecidos como o carago e quem não tem interesse é aqui o "je".

Apesar disso, nos últimos meses, e contrariando a minha própria máxima de não aprender com os erros, consegui fugir de dois maus rapazes. Mesmo tendo os dois olhos de gato (e um deles é lindo!). Acho que estou a melhorar.

Nunca é uma certeza como a 2ª lei da termodinâmica: as Ciências Sociais têm imensas variáveis e as relações humanas são mais que muito complicadas e envolvem ainda elementos como coincidências e mal-entendidos. Como tu mesmo disseste.

Joaninha disse...

Então o primeiro passo está dado Aboborinha, já conseguiste fugir de maus rapazes, agora é só descobrir um bom rapaz que não seja aborrecido, que seja lindo e que tenha olhos de gato, eles existem, não é mito urbano!!

Abobrinha disse...

Joaninha

Achas que tire o X-acto da bolsa e deixe em casa, para não assustar os bons rapazes com olhos de gato? Ou gajo que é gajo não tem medo de um X-acto na mão de uma mulher que mede aos 20 cm de cada vez com as mãos e demora o seu tempo a medir um homem aos palmos?

Joaninha disse...

Ó Aboborinha,

Gajo que é gajo não se intimida com X-actos em mãos de mulheres e quanto mais tempo demorares a medi-lo (note-se a ele homem, não a ele pirulo)mais ele vai gostar!!


Sim porque bom rapaz não quer dizer necessariamente banana!

Bom fim de semana!

Abobrinha disse...

Joaninha

Como já disse, rapidinhas não são a minha especialidade. Empacotanços também não, como se pode ler em

http://expresso.clix.pt/COMUNIDADE/blogs/roupa_para_lavar/archive/2007/04/12/32479.aspx

(respondo mais concretamente ao tema do post no comentário de 14 de Abril, às 19:45)

Não me perguntes é como é que ainda não expulsaram o Jorge Fiel, a mim e a mais uns quantos de badalhocos do Expresso! Na volta é mesmo por sermos muitos e termos uma língua do carago! Ou por sermos engraçados e por, a brincar, dizermos umas coisas engraçadas! E verdadeiras!

Acho que vou manter o X-acto: se um gajo pensa seriamente que eu vou fazer algo menos católico com ele... então não vale a pena! Bom ou mau rapaz, é um niquinho cagarolas! E não convém!

Abobrinha disse...

... o que me recorda uma vez que o meu cunhado, que tinha começado a namorar havia pouco tempo com a minha irmã, reparou que o meu pai tinha atrás da porta... uma caçadeira!

Foi só uma vez, que ele precisou dela para qualquer coisa, mas pôs o rapaz a fazer contas de cabeça muito rápido, para concluir que o meu pai era boa pessoa e tinha ali a caçadeira porque não tinha tido tempo para a guardar. Como oposto a ser hiper-protector e estar a guardar aquilo para correr a tiro um pretendente da filha mais velha!

De qualquer modo, a coisa não fez mossa, porque ele acabou por ficar com a minha irmã. Digo eu que fez um bom negócio, porque além de a minha mana ser uma querida, fez 2 filhos muito bem feitinhos e cozinha muito bem!

E o meu pai nunca disparou a caçadeira contra namorado nenhum meu (porque nunca chegou a conhecer nenhum, por exemplo) nem da minha irmã. De facto não usa a caçadeira de todo! Só para assustar cães no mato!

Krippmeister disse...

Eu próprio vou passar a andar sempre com um x-acto no bolso. Voçês parece que ecolhem os soutiens pelo grau de segurança do fecho, e toda a gente sabe que s eum gajo demora mais de 10 segundoa a abrir o fecho dum soutien habilita-se a levar com um daqueles olhares de "f***-se... como é que é possivel que estes gajos tenham ido à lua mas ainda não consigam abrir uma merda dum fecho de soutien...?"

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Tenho muito que te ensinar, estou a ver.

Gajo que é gajo demora bem mais que 10 segundos a abrir o soutien! E vai fazendo a coisa com jeitinho. A isso chama-se tecnicamente "preliminares".

Se mesmo assim te vires atrapalhado, chuta para canto e diz: "abre tu, que acho mais sexy"! E observa como se faz, porque 1. o saber não ocupa lugar, 2. é sexy e 3. não dá a sensação de teres sido totó por não teres desembaraçado a moça daquela coisa.

Se um gajo abre num instante, uma gaja fica a ideia de "aha! Costumas fazer isto muitas vezes, não é?". E entre muitas vezes e vezes a mais... há uma linha muito fina.

Quanto ao ir à lua, o que interessa não é ter ido à lua mas colocar a menina em órbita geoestacionária um tempito para depois voltar a Terra mais bem disposta. De preferência ficará cliente e marcará a próxima viagem para breve!

Dito isto, pode ficar a ideia que tenho um cartão de milhas por ser boa cliente, o que não é bem o... oh, diabo! Seja o que for que diga a seguir, acho que cavei a minha própria sepultura!

Mas a verdade não ofende: sou selectiva... o que pode querer dizer qualquer coisa!

NOTA: Um menino atrapalhado com um soutien ou com uma menina pode ser sexy, porque (além dos maus rapazes) os rapazes tímidos também vão tendo grande procura. Coisas de gaja!

Krippmeister disse...

Pensei que essa história dos homens não darem valor ao spreliminares fosse mito urbano, mas pelas vezes que referes essa questão fico a pensar que só te têm saído coelhinhos da Alice no País das Maravilhas.

Eu gosto de pensar que tenho potencial para ser um coelhinho (precisamente nesse sentido do termo) mas sem a parte de estar sempre com pressa. Tenho é preliminares muito mais interessantes que andar às voltas com o fecho do soutien. Deviam ser de velcro.

Se gostas de meninos tímidos vais-me adorar! Eu quando fico atrapalhado fico tipo cabeça de fósforo, vermelho até à nuca.

Abobrinha disse...

Não, filhinho, não é mito urbano. Lê a troca de comentários no post que indiquei no bloque do Jorge Fiel. Ele que é homem e tem mais idade/experiência e (repito) é homem, concorda comigo!

Eu disse-te que fazia más escolhas!

Olha que eu não estava a brincar quando disse que os homens tímidos são o máximo! E coras e tudo? Que giro! Claro que tendo a cabeça desprovida de disfarce, ficas naturalmente mais exposto!

Agora estou curiosa...

Abobrinha disse...

Quanto ao coelhinho e aos preparativos para ezeze, parece que o rinoceronte leva séculos em preliminares.

Dito isto, não sei a que truques te referes (nem o que diabo faz um rinoceronte como preliminares), por isso não sei se prefiro o coelho ao rinoceronte. Está aberto o debate.

Os preliminares são como as entradas ou as sobremesas. Uma refeição de gala deve ter tudo isto e ainda o prato principal. Dito isto, qualquer um de vez em quando aceitaria comer só as entradas e as sobremesas, mas não só o prato principal. O que me leva à questão: porque é que eu escolhi tão mal?

Na volta foram maus rapazes a mais: tenho que mudar de especialidade!