quinta-feira, 5 de julho de 2007

Vocês gozam, mas...

ISTO é uma obra de arte!!





Disse a guia que era bla bla e uma crítica à bla bla sociedade de bla consumo e que o bla bla artista queria mostrar os pacotes bla bla de detergente como bla bla estavam expostos no super-mercado e bla bla e bla bla.

O que é mesmo giro é que um crítico de arte (disse a mocinha na exposição) passou depois de ver a peça por um super-mercado com a mesma disposição e teve um percepção completamente diferente.

Eu explico a diferença: um era caro e pretencioso, enquanto o outro era menos caro e utilitário!! Ora porra!

Para a próxima que chamarem bicha a alguém, podem sempre argumentar que é arte. Mas se fosse eu a vocês, certificava-me também que o outro é mais pequenino e/ou tem pouca forcinha! Nunca se sabe quando alguém poderá demonstrar mais intolerância à arte e suas manifestações..



6 comentários:

seda_quente disse...

O seu post leva-nos a uma questão que me é muito cara: a utilidade da arte.
Se a arte contemporânea pode ou não corresponder apenas à citação da realidade quotidiana?
A arte corresponde e correspondeu a anseios do ideal do homem, esteve associada em uníssono com a vida histórica e cultural. Por outro lado, o génio criador constitui per si uma manifestação com autonomia própria, portanto simultaneamente dependente e independente do homem. A criação infringirá as leis da natureza e separar-se-á do próprio homem naquilo que é quotidiano?
A arte, para mim, é a transgressão criativa desta ligação ao real. Assim, o génio consiste em infringir, recriar o real, dando lugar a um novo espaço. Confesso, que sinto alguma estranheza com combinações livres como as que apresenta. Nem tudo o que por aí se vende é arte. Mas não sou especialista na matéria e, quando não gosto, penso que fui eu que não percebi a excepcionalidade do objecto de arte. Saio e vou desfrutar do nosso Tejo.

Abobrinha disse...

Filhinha, deixo este tema para outro dia, porque é interessante.

Só tenho a acrescentar uma coisa: o Tejo é arte! Ou olhar o Tejo é arte???

seda_quente disse...

O Tejo é arte! Saber olhá-lo é uma forma de ser aprendiz-de-artista.

ZumZumMataMoscas disse...

Fuck the shit!!!
Estou de volta.

PS - Escrevi isto com muita arte...

Anónimo disse...

Abobrinha,
a segunda foto, pode ser considerada uma arte, pois tem um sentido que pode ser descrito ao se observar os detalhes.
Por sinal observei os detalhes das suas fotos, ambiente de trabalho: )
Mas voltando ao tema, na segunda foto estã inscrito, a questao dos rõtulos.. que nao sao de vinho e sim, do modo de rotular as pessoas, condizendo com a caixa de arquivos a que se deve separar, de acordo com os pensamentos do observador.
e os seus rotulos estao muito bem assinalados.
outra coisa sao os extintores de incendio... quando algo queima, ou parecido, apaga-se o fogo.
No seu verao, podem vir queimadas... no meu inverno... tudo frio.

Abobrinha disse...

Anónimo

Essa dos rótulos não me tinha ocorrido. Possivelmente porque já me doia bastante os pés nessa altura do campeonato! Mas está bem visto. Mas... não sei... dar um monte de dinheiro por uma coisa que podia ser melhor exprimida por palavras... não era eu que comprava aquilo.

Por falar em palavras, dizer asneiras e ter piada é uma arte! E o preclaro ZumZum domina-a! Eu não: a maioria das vezes que digo asneiras fico mal na fotografia. Há coisas piores, suponho!

Mas diga-se que achei a exposição lindíssima. E li que as peças nem sequer lá estavam todas! Uau! O Berardo deve ter um casarão!