quarta-feira, 2 de abril de 2008

... e depois a badalhoca sou eu!

Então o que é isto? Ainda não vi os vídeos, mas estou em pulgas! Oiéeeeeeeeeeeeeeeeee!

Isto é só inveja! 5 horas, 5 gajas! Fónix! Ah, viagra! Atenção, que isto também tem vídeo!

E ainda há um caso de um finlandes com um telemóvel (não consigo encontrar a ligação para o texto, mas actualizo se conseguir). No caso concordo: as mensagens eram muito fraquinhas, de muito baixo teor badalhocal!

E depois ainda penso se faz sentido o consultório sexual! Claro que faz!

E o pessoal continua a achar que isto e isto é que é badalhoquice! Francamente!

6 comentários:

leprechaun disse...

E vais mesmo ver os vídeos, ó jovenzinha?! ;)

Achas que é ético visionar algo que é uicamente do foro privado e não se destina a ser divulgado publicamente?!

Ora aí está um bom tema aqui para o fórum mais o direito à cópia do Krippahl!

Anyway... está visto que a nossa curiosidade se centra mesmo em planos antípodas... ou quase!

May be not, exagero apenas. Mas sim, é também uma questão daquilo que procuramos... what we do really search in life!

Esse silêncio tão cru e ostensivo... Mm!... trouxe-me uma certa melancolia, ou agravou a já existente. Enfim, talvez seja verdade que cada um almeja aquilo que não tem, ainda que o faça só em imaginação e sonhos inconsequentes.

Ah! este fim de semana talvez vá a essa cidade, tenho um presente a receber... nice!!! Sou Carneiro e Serpente, logo podes fazer as tuas certeiras previsões...

Rui leprechaun

(...Abobrinha dos limões! :))

Abobrinha disse...

Leprechaun

Vou, mas só no fim de semana. Aliás, este post é quase um post-it para mim mesma.

O vídeo do tipo da FIA, sinceramente não sei se pertencerá só ao foro privado. Entre outras coisas porque não sei como veio parar à net e porque o nazismo é tabu porque é a personificação do mal absoluto. Daí que uma fantasia sexual com uma coisa daquelas seja muito estranha.

Sinceramente não sei a resposta, mas é caso para propor ao Ludwig debater isso. Mesmo porque é um assunto actual: o que é do foro público e o que é do foro privado. Em todo o caso, o tipo é figura pública... e, por exemplo, não devia estar com prostitutas porque não é bem aceite na nossa sociedade. Isso será argumento? Não sei!

O silêncio deve-se a eu ter activado o meu modo de alarme. Não sei porquê, o que ainda é mais estranho e provavelmente é exagerado ou não faz sentido. Já activei esse modo mais que uma vez e quem o forçou saiu-se mal. Mas eu saí ilesa, e esta é das poucas situações em que eu não me preocupo com os outros.

leprechaun disse...

...porque o nazismo é tabu porque é a personificação do mal absoluto.

Ui! Do you REALLY believe in it?! Olha que isso é muito teológico!!! :)

...não devia estar com prostitutas porque não é bem aceite na nossa sociedade.

Bah! Outro disparate teológico... que menina démodé! ;)

Don't see it, please. Vá lá, resiste à curiosidade!

Bem, para mim é fácil, não sou mesmo nadinha curioso nesse campo! :D

E por quê esse modo de alarme? Why fear someone who is even not near?!

E não há nada a forçar, apenas pacientemente esperar...

Still there's a secret terror within...

Rui leprechaun

(...when the present is dark and unseen...)

Abobrinha disse...

Leprechaun

Não vejo que seja negociável o nazismo ser a personificação do mal.

Não vejo em que seja teológico a história da prostituição: parecendo que não, é ilegal. E estariam a ser pagas com que dinheiro? Dinheiros públicos ou do próprio?

Se ainda não entendeste porque é que liguei o modo de alarme, então não vale a pena explicar.

leprechaun disse...

Hummm... isso é mesmo a sério?! Confesso que me soa muito estranho, sim!

Ora bem, lá no blog do Ludwig tens dito que a posição de Dawkins quanto à religião como origem de todos os males não faz sentido e eu concordo. Eis uma citação muito recente de 29 Março:

Ele vê a religião como a origem de todos os males e não se esforça aqui por ver que o que é a origem de todos os males é a maldade intrínseca do homem.

Assim sendo, como é possível afirmar o nazismo ser a personificação do mal? Parece-me incongruente, se não contraditório.

Ou seja, que há de especialmente diferente entre o nazismo ou o estalinismo, por exemplo, e isto só para citar a mesma época histórica?

Ou ainda, se esse mal provém do coração do Homem, como também afirma a Bíblia, querer personificá-lo numa ideologia particular, por mais maléfica ou horrível que ela se nos afigure, parece-me não apenas inteiramente absurdo como inclusive perigoso, já que desse modo de certa forma se "branqueariam" outras formas de crueldade injustificável e aberrante.

Nota que enquanto assim diabolizamos o passado - "Nazismo/Fascismo nunca mais!" - continuamos a conviver no presente com formas de opressão e violência ideológica que têm a mesmíssima raiz nessa maldade intrínseca do homem, ou crês que não?!

Já agora, repito que para o Budismo existe um só pecado, isto é, todas as faltas podem ser reduzidas a uma única: ferir consciente e voluntariamente o outro, causar sofrimento de forma malévola a alguém. Quem o faz, desconhece essa empatia e o laço fundo que nos une, pois magoar o próximo é fazer recair essa dor igualmente sobre nós. A doutrina do karma afirma isso mesmo, e mais do que uma norma ética ela é uma constatação profundamente humana.

Mas mais confuso fico ainda com essa afirmação sobre a história da prostituição: parecendo que não, é ilegal. Há por certo algo aí que não percebo. Contudo, essa questão do pagamento já tem relevância, sim. A propósito tratei num fórum de economia e bolsa esta mesma questão, a propósito do recente caso que envolveu o ex-governador de Nova Iorque. Podes ver essa discussão aqui, se quiseres saber a minha opinião nadinha moralista e bem libertária acerca disto:

Página MySpace de "Kirsten"

Quanto ao famoso "modo de alarme"... no problem! Mas acho-te deveras uma pessoa interessantíssima e desde logo apreciei sobremaneira as tuas intervenções no blog do Ludwig. Aqui, o estilo despudorado e humorístico também me seduz, embora só agora tivesse resolvido ler tudo com mais vagar e profundidade.

Anyway... claro que gostaria de trocar algumas impressões de forma mais pessoal, via mail ou messenger, por exemplo, como faço com tanta outra gente por aqui. Deveras, repito que a muitas dessas pessoas falo agora do teu blog e para já o resultado é um empate! Metade das que aqui vieram gostaram e divertiram-se e a outra metade não apreciou o estilo da Abobrinha. Ora, é normal!

E que importa?! Enterneces-me e fazes-me sorrir...

Rui leprechaun

(...que Amor Te abençoe e preencha o Teu porvir! :))

leprechaun disse...

Olha, outra notícia interessante sobre o tema que eu já propus ser abordado aqui... e calha mesmo a matar, oui! :)

"I love being a call girl - I'm in control"

Obviamente, considero a introdução do artigo pouco apropriada e implicando um tipo de julgamento acerca de acções e escolhas alheias que me parece bem mais sensato não ser feita.

Ou ainda, tal como julgares, assim serás julgado!

O meu comentário seria igual ao de quem escreveu:

Good luck to her - she's clearly in control of her own life and enjoying it.

E o teu?! :)