quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

O amor é...

Quem me lê desde o tempo do Expresso conhece esta. Mas está sempre actual.

Ora aqui a cabeça de abóbora anda com falta de inspiração (e de dinheiro, porque o ando a gastar estupidamente, mas agora não quero pensar no assunto). Ora este é um blogue que segue uma lógica de mercado. Seja o que for que se venda, não é sustentável não ter produto: isto não é um super-mercado da era soviética, o que tem como vantagem a malta não andar com um saco atrás e fazer fila de cada vez que alguma coisa é distribuída... acho... mas não ponho as mãos no fogo por alguns comentadores.

Sendo assim, vou optar por uma estratégia que aprendi dos professores quando andava no liceu: quando não lhe apetecia preparar aulas punham os putos a fazer trabalhos de grupo. Uma invenção mesmo assim superior a meter baixa, mas isso já é outra história e não interessa para o caso.

Sendo assim, lanço um tema para discussão. Em vários blogues se discute o que é amor e sexo e variantes (mas não se esqueçam do consultório sexual, que abre amanhã de novo!). Eu tenho uma definição tão aleatória e tão válida como todas as outras que gostava de pôr à vossa consideração:

O amor é azul e tem 20 cm

O que acham? conseguem definir amor? COnseguem provar que eu estou errada? Estão abertas as hostilidades.

Joaninha

Este é para ti: é azul, mas não tem 20 cm, logo não é amor (mas é luxúria e é Agostini e foi em saldos). Tem 9 cm de salto, pelo que meço 1.69 m (que número tão interessante!) mas tem mais que 20 cm de comprimento (o que nos leva a outra coisa, mas agora não: fica para outro post). Ando bem com eles, mas as meias andam-me a fazer escorregar um bocado. Tenho que arranjar outras meias.

Só uma nota: isto foi feito rapidinho. A fotografia foi uma rapidinha e a montagem fotográfica também. Ora eu não sou especialista em rapidinhas e não costumo montar de qualquer maneira (mmmm... isto pode ter segundo sentido!). Mas a Joaninha quer, a Joaninha tem. Mesmo que me tenha pedido à bruta. Mas de vez em quando... pode ser! Sobretudo porque ela tem umas pernas tão jeitosas...

18 comentários:

Joaninha disse...

Deixa-te de conversas e toca a por aqui as fotos dos sapatinho novos, vá rapidinho, quero isso feito quando chegardo almoço ;)

Abobrinha disse...

Joaninha

O que é que aconteceu ao pedir com jeitinho? Bruta! Mas por ti, já sabes...

Crestfallen disse...

Bem, este texto deita por terra a minha teoria.

Afinal o amor são sapatos azuis e que faz o amor é o Agostini!

Joaninha disse...

Liiiiinda menina.

São bonitos sim senhora e em saldos ficam ainda mais bonitos.
Pois a menina fica a saber que eu meço, sem sapatinhos nenhuns 1.69,5 e give or take 1 mm por isso...hihihihiPedir com jeitinho, eu? A rainha do mau feitio?
Mas por ser para ti para a proxima exigo com mais delicadeza combinado?

Beijos!

JPVale disse...

A falta de pachorra e os teus novos sapatos altos azuis... hum hum! :)
Abobrinha, prefiro quando trazes temas para ajavardar, nos dias que correm o Amor já anda tão mal tratado... e não me refiro a nenhum em particular.
Deixo-te com o “Amor Vivo” de Antero de Quental ou então com esta música de Adriana Calcanhotto e Eugénia Melo e Castro, de que gosto muito... nos dias em que tou mais azedo.
“Amor Vivo”
Amar! mas dum amor que tenha vida...
Não sejam sempre tímidos harpejos,
Não sejam só delírios e desejos
Duma doida cabeça escandecida...

Amor que viva e brilhe! luz fundida
Que penetre o meu ser - e não só beijos
Dados no ar - delírios e desejos -
Mas amor... dos amores que têm vida...

Sim, vivo e quente! e já a luz do dia
Não virá dissipá-lo nos meus braços
Como névoa de fantasia...

Nem murchará do sol à chama erguida...
Pois que podem os astros dos espaços
Contra débeis amores... se têm vida?


P.S.: 1,69 e com sapatos altos? És mesmo cambuta. ;)

farfalho, o maltês disse...

amor é,
o que está na confluencia das pernas ou onde elas iniciam a separação.
Agora de cor azul e de 20cm é que não concordo. Tantas são as variantes. Verificaveis nos saldos.

Bizarro disse...

Eu nego já isso. O amor é amarelo com um topo branco e umas bolhas que ascendem. O amor é um travo com um sabor que transcende as palavras, de tal forma que arroto com alto poder a seguir a cada travo. O amor é amarelo translucido que com a sua refracção da luz faz dos feios bonitos e do estupidos inteligentes. O amor é a espuma que transborda do amor que é o luquido. O amor é tanto mais que azul . O amor é amarelo, e não se mede em cm mas sim em litros. O amor é CERVEJA!

Abobrinha disse...

Crestfallen

Estes sapatos azuis não são amor: são luxúria e têm mais que 20 cm. O Agostini comprou-os a alguém e pôr o nome dele: é que eu mais tarde vi outros iguais, mas na "Prof" e com marca deles.

Sabes que nem tudo é aquilo que parece e nem só na net os gatos são pardos. Por exemplo, o dono da Agostini não se chama Agostini.

Abobrinha disse...

Joaninha

Deixa lá, eu deixo que abuses de mim! Jeitoooooooooooooosa! Olha que não deixo a qualquer um. Nem a qualquer uma, como podes perguntar a 2 ou 3 fulanas com quem eu estourei forte e feio, e que depois disso me passaram a ter muito respeitinho (que é bom e eu gosto).

Joaquim Simões disse...

O amor não se mede aos palmos, mas 20cm dele algum sentimento hão-de provocar, por pequeno que seja... Quanto ao azul, bem... falta de ar...?

Abobrinha disse...

JP

Não sei o que é cambuta, mas a realidade é que tenho 1.60 m quando estou descalça. Não tenho que te faça.

Na volta por andar tão mal tratado é que o amor tem que ser javardado, como qualquer outra coisa.

Quanto aos poemas e canções que descrevem amor, nunca chegam lá. Os que descrevem o sofrimento por amor também não, mas doem como se realmente o descrevessem quando se está na situação. Dito isso, nessas alturas qualquer coisa dói, porque se está já tão sensível.

Gostei do poema, mas de novo arriscamo-nos a trazer credibilidade a este blogue, o que não convém. Ou isso ou ires parar à Rocha Suave... eeek!

Abobrinha disse...

Pharphalho!!!

Que saudades! Como está o Monti?

Átão vocemecêi entrou nos saldos compadri? Ficou azul?

Abobrinha disse...

Bizarro

A tua resposta fez-me lembrar o Pumba no Rei Leão quando tentou dar a sua interpretação do que eram estrelas ao Timon e ao Simba: "eu sempre achei que eram bolas de gás em fogo a milhares e milhares de quilómetros de distância". Resposta (além de muitos risos): "para ti tudo são gases".

Credo! Ao menos não podias ter arranjado vodka ou vinho do Porto ou outra coisa com um sabor mais simpático? Cerveja sabe mal de carago. DIto isto, não me perguntaste a opinião, certo?

Abobrinha disse...

Joaquim

Essa foi a melhor reflexão que já ouvi sobre o tema. A par com "tinha os 20 cm, mas não conseguiu pô-la azul" (dito a um gajo, naturalmente).

JPVale disse...

Abobrinha
cambuta é uma expressão usada em Angola, significa pessoa pequena ou baixa.

Krippmeister disse...

São cool sim senhora! Desconfio é que te vão tornar mais facilmente identificável. Olha que na vida real não basta pentear um caracolinho e tirar os óculos como o super-homem para nos tornarmos irreconhecíveis.

Abobrinha disse...

JP

Chamar cambuta a alguém que tenha um Zezinho pequeno é capaz de ser má ideia, não? Mesmo porque para isso não há saltos altos! MAs enquanto houver língua e dedo...

Abobrinha disse...

Herr K.

Desconfio que não sou o único legume ou pedaço de carne no grande Porto a possuir uns sapatos destes e a tê-los comprado na Agostini. Mas isso é só um palpite! Mas folgo em saber que estás empenhado em ajudar-me a manter o anonimato.

Dito isto, nada garante que estes não sejam os sapatos de uma das minhas 20 colegas de trabalho ou amigas, certo?