terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

O pipi e a pilinha da Abobrinha

Supreendidos com o título? Qual é a estranheza? Então eu falo aqui de badalhoquices a toda a hora e não havia de mostrar o pipi e a pilinha? Vocês pensam que eu sou alguma santa ou quê?


Então eu mostrei-vos fotografias dos meus sapatos, dos meus pés, do cabo da minha vassoura e não vos ia mostrar o pipi e a pilinha porquê? Não compreendo! Por quem me tomam?


Estava mesmo a pensar tatuá-los, mas eu odeio agulhas! Se bem que cheguei a conseguir fazer acupunctura (antes de desistir porque o único efeito que aquela porra estava a ter era na minha carteira). Também consegui furar as orelhas, mas ia morrendo! OK, não ia morrendo, mas quase desmaiei. Por isso gostava de saber de que é que este cidadão se está a rir. Na volta da ideia de eu quase desmaiar ao fazer o que para ele é mais que natural. Cá para nós, na volta ficava mais feio sem aquela merda toda na cara. Opiniões.



E não se queixem, porque eu tenho uma imagem de um piercing no... na... quer dizer... (digamos) na ponta!


Ora bem, eis chegado o momento. Pois senhoras e senhores, apresento-vos o meu pipi e a minha pilinha!

Desculpem lá, mas exactamente de que é que vocês estavam à espera?? Isto é a Abobrinha, não é o sexy hot! E vocês não estão a ver a beleza do pi! E o seu potencial badalhocal, ora bem!

Pi é uma constante que traduz o diâmetro de uma circunferência de raio unitário. Eu sempre disse que Abobrinha também é cultura, mas vocês não acreditam em mim! E eu gosto muito de trigonometria (já esqueci grande parte, mas isso agora não interessa nada!).


Em termos de tatuagem, digam lá se o pi-pi e o pi-linha não ficavam uma moca! E então se tiver uma localização estratégica... ena! Há sempre a alternativa de colocar o valor mesmo (uma dízima infinita não periódica). Imaginem chegar ao pé de uma gaja e dizer

- Sabes, o meu pi mede 3.141 592 653...
- Pois mas ali o do Zézinho mede 3.141 592 653 589 793, em repouso".


Ao que se poderia responder:


-Pois, mas isso é em Comic Sans 8! Gajo que é gajo não usa Comic Sans nem no rabo: eu uso Times New Roman 12, que é para se ver bem e para não enganar ninguém!


Ou seja, a matemática é uma moca! Estão a ver esta tatuagem? S-e-c-a! Gente com falta de imaginação. A precisar de tautau no rabinho (mmm... outra excelente ideia para uma tatuagem com letras gregas!).


Há quem seja perfeitamente óbvio e não aprecie a beleza da Matemática. Nesta altura temos isto... um pouco óbvio, mas... é o que há!



Fica ainda a dúvida sobre o que estaria esta cidadã a pensar quando achou que esta tatuagem daria com este soutien e respectivo conteúdo: traria mais atenção? Esta gente é louca!

10 comentários:

PsYcHo_MiNd disse...

Cada maluco com a sua mania!

Gipsy Queen disse...

Eu por acaso até gostava de fazer uma tatuagem, mas nada dessas coisas pirosas, obviamente! De qualquer forma ainda não arranjei coragem pa nenhuma, nem assim pa uma pequenita (estas mulheres de hoje em dia já não são como antigamente, cheias de coragem :P )

Abobrinha disse...

Gipsy

LIVRA-TE!

Se é para fazer uma tatuagem, que seja uma coisa em condições, não uma merdice pequenina. Mas é melhor não fazeres nenhuma: elas têm a tendência a ficar para sempre. E para sempre é muito tempo. Com 80 anos vais parecer um bocadinho ridícula, não achas?

Joaninha disse...

Eu um dia ainda faço uma, já sei qual e aonde mas falta-me a coragem, factor importante.

Abobrinha disse...

Joaninha

Se não tens coragem, isso é provavelmente a melhor indicação de que não deves fazê-la. Mas isto sou eu, que odeio tatuagens e a maioria dos piercings na maioria das pessoas.

Uma amiga uma vez fez um piercing na sobrancelha e eu disse-lhe na cara que não lhe ficava bem. Mas eu tinha-lhe dito que ela não a devia ter feito em primeiro lugar. Não foi por isso que ela deixou de falar comigo: foi por algo ainda mais pais parvo.

Krippmeister disse...

Realmente a tatu da moça é a última coisa para onde se olha...

Abobrinha disse...

Herr K

A tatuagem faz pior que isso: estraga a vista! É como pôr um par de águias do Benfica em cima dos portões de uma vivenda lindíssima, depois de ter apanhado o arquitecto que tinha um gosto impecável pelas costas.

Faz-me lembrar uma cena há uns 10-12 anos no ginásio onde ia na altura: uma mulher treinou lá um par de vezes, que tinha uma rosa enormesca tatuada na mama esquerda. Ela tinha uns seios bestiais, usava um decote muuuuuuuuuuuito generoso (só a vi no ginásio, imagino que lá fora fosse o mesmo) e o raio da tatuagem conseguia quase estragar o efeito.

Uma coisa é certa: os homens ex(er)citaram-se muito nesse dia. Nomeadamente os olhos e o... a... aquela coisa com uma letra grega...

Krippmeister disse...

Hehehe, pois, olha que TETA também é uma letra grega.

Abobrinha disse...

Herr K

É assim: colocar um téta (tinha que se pôr um acento circunflexo para se ter têta, ou arranjar um sotaque de tia de Cascais) pode ser uma opção. Por outro lado era um atestado de incompetência: qualquer coisa a dizer "é aqui, palerma, só com legendas é que vais lá e ainda por cima tenho que escrever a porra do manual de instruções".

Mas vejo mais virtude na rosa: a desculpa de cheirar é excelente. Só uma (outra) coisa contra a rosa da moça: além de grande demais, estava completamente desabrochada. Qualquer coisa que envolva o radical "broch" não deve ter qualquer prefixo ou sufixo que implique negação. Uma questão de princípio.

leprechaun disse...

Reiki... acupunctura... trigonometria... e não apreciamos muito tatuagens e metais corporais... isto é sincronicidade, ó lindíssima Beldade! :)

Hummm... mas expões essas tuas opiniões com delicadeza, ainda que de forma sincera e honesta?! Não me lembro de amigos meus ou filhos que tenham piercings nem tatuagens, isto é, a não ser que os ocultem em zonas remotas... ilhas gregas! :D

Pois bem, desde ontem só me apetece ler a tua escrita deveras divertida e delicadamente provocante...

Rui leprechaun

(...linda Cinderela amante! :))