terça-feira, 23 de dezembro de 2008

As notícias do fecho deste blogue poderão ter sido algo exageradas

Mas é assim que eu sou em algumas coisas: exagerada, excessiva, intensa, intuitiva! Não intuitiva por ter um sexto sentido, mas porque todos os 5 concretos e mensuráveis que tenho me apontam algo que já lá está, mesmo só à espera de ser verbalizado. Não sou fria nem calculista, mas devia desenvolver algumas dessas qualidades. Às vezes dão jeito! Para pessoas e situações.

Ainda não sei exactamente que bicho me mordeu ontem, mas não nego à partida que tenha sido a porra do Natal. Não o Natal propriamente dito (que optei por ignorar e não dar a importância que não merece), mas o facto de tudo parar por causa dele e dar tempo para pensar. Não tem que ser uma coisa má: apercebi-me que tenho que parar um bocadinho e pensar. Acho que vou aproveitar estes dias (sexta o patrão deu férias) para fazer isso mesmo.

Ontem não pensei: senti só. O meu alarme activou de repente e não sei porquê. Ou por outra, sei que a causa não é só uma mas muitas. Uma delas sei que não se resolve, apesar das boas intenções de quem depende o gesto que eu preciso (e tenho que viver com isso, apesar de não saber ainda como exactamente) e de que não prescindo. Mas que, pensando bem, não é sequer importante: as pessoas só valem o que valem e não o que pensamos que elas valem. E eu até já sabia isso, mas é daquelas coisas que custa a aceitar. Tenho é que reagir de acordo com isso.

O alarme activou, agora só tenho que procurar os ladrões, pôr de novo trancas à porta, sabendo que eles voltam. Eles voltam sempre!




Ontem fui dar uma volta (leia-se: várias voltas) e regressei com a firme intenção de acabar com o blogue. De vez! Tinha mesmo um texto alinhavado na cabeça para me despedir, mas quando abri o computador deu-me vontade de... responder aos comentários! Falar com pessoas! Sim, porque este blogue serve para me exprimir, dizer disparates, mas também para conversar com gente que não conheceria de outro modo. Tipo um café sem consumo (nem tabaco!). A parte de não ter tabaco é importante (que me desculpem os fumadores... mas é importante).

Por isso vou deixar de escrever posts novos um tempo (1 semana, 2, 1 mês, não sei nem quero saber). Mesmo porque estou sem inspiração e não consigo escrever desse modo. Vou pensar o que quero para este blogue. Ou tão só deixar fluir e escrever só o que me apetece e quando me apetece. Sendo que neste momento não me apetece escrever nada! Estejam à vontade para cuscar nos textos antigos. Digo isso porque eu gosto de volta e meia de ir ler textos que eu mesma acho engraçados.

Entetanto hei-de cuscar os vossos tascos. Porque sobretudo, gosto de conversar! E os meus comentadores são excelentes a conversar. A ler, a ouvir... porque de outro modo não aturariam os verdadeiros testamentos que eu escrevo! Ler o meu blogue é uma prova de resistência! Quem o lê está verdadeiramente apto para fazer a maratona de Nova Iorque sem mais treino! Mas se depois cair para o lado de exaustão eu não me responsabilizo.

Como diria o Santana Lopes: eu ando por aí! Sendo que eu sou mais bonita que o Santana Lopes. E menos aluada qualquer coisinha. E sim, também estou disponível para me candidatar à Câmara de Lisboa! Algo me diz que faria melhor figura, mesmo porque tenho mau feitio à Rui Rio (mas pelos vistos falo menos bem alemão)! E Lisboa precisava de um Rui Rio. Ou de uma Abobrinha? Mas isso agora são outras conversas!

28 comentários:

Crest© disse...

"Sendo que eu sou mais bonita que o Santana Lopes"

Isto é um auto-elogio ou uma auto-ofensa... fiquei confuso...

Mas pelo que percebo isto tudo tem a ver com... pessoas? :O

O choque!!!!

Joaninha disse...

Olha, tá doida a moça...Cá te espero :)

beijos

Eu mesma! disse...

deixar fluir e escrever só o que me apetece e quando me apetece....

isto é o conceito de blog... escrever apenas o que nos apetece quando apetece e pela ordem que nos queremos...

dá férias a ti própria...
cusca os nossos tascos e manda bocas

mas acima de tudo...
anima-te.... escreve tristezas, escreve as razões de te sentires só....

o teu tasco é o teu psicólogo... não podes escrever sempre pensamentos positivos e divertidos...

escreve apenas... o que sentes e quando o sentes.... alivia vais ver!

rds disse...

Olá, antes que feches o blog, desejo-lhe um belíssimo Natal, com inúmeros presentes, alegria, beijinhos, e um belo Papai Noel.
E que o vosso 2009 ocorra com imensas alegrias.
(fora o seu belo noivado!)

Abobrinha disse...

Crest

Não tem só que ver com pessoas, mas também tem. Paradoxalmente, são motivo para querer ir e para querer ficar. Isso viu-se quando eu fraquejei ontem ao computador: apetecia-me mesmo ficar a conversar! E, literalmente, fiquei! Mas isso já é outra história!

O Santana Lopes foi só para enganar! Mas sou BEM mais gira que o Santana Lopes!

Abobrinha disse...

Joaninha

Que parte de "eu sou doida" é que não é clara? Mas eu não vou a lado nenhum: eu fico por aqui mesmo. Só vou um tempinho ver as vistas, mandar bocas e pensar.

Promise!

Abobrinha disse...

Eu mesma

Pois essa é uma das coisas que eu preciso de pensar: se escrevo também tristezas. Não sei se quero que o blogue seja meu psicólogo. Não sei se quero um psicólogo (se tiver 1.85 m, olhos verdes, magrinho e com bom sentido de humor é negociável). Não sei... mas eu cusco o teu tasco, não te preocupes!

Abobrinha disse...

Raiodesol

Benvinda de volta!

Um bom Natal para si também! Beijinhos para uma das minhas mais antigas leitoras (se é que neste momento não é mesmo A minha mais antiga leitora)!!!

Eu mesma! disse...

se quiseres utiliza o meu tasco como a tua psicoterapia diária... :)

acredita... faz bem! Falo por mim!

É verdade...
já conheci o teu noivo!

Simpático o rapaz! :)

Pall Mall disse...

Tás a ver como te passou a neura?... LOL! E acredito que sejas mais bonita que o Santana, e se calhar consergues mais votos do que ele!

Já agora, um bom Natal, ao meu estilo: http://www.youtube.com/watch?v=pI3z1c53J4g

Beijos!

NI disse...

Estou a ver. Alteraram a lei eleitoral e há incompatibilidade entre ser proprietário de um blogue (este novo-riquismo fica bem) e ser candidata à Cãmara de Lisboa, ou do Porto, ou...

:-)

Blondewithaphd disse...

Minha doida,
Entendo-te! Mas acho bem que sempre que te der uma travagem cerebral contes até 100 (eu diria só até 10 mas contigo não há certezas), passas nos blogues de quem te lê, acalmas-te e verás que as ideias peregrinas te passam. Lá quanto à pessoa de quem dependem soluções... olha, trust me I know, as soluções passam é por ti, essas coisas custam horrores mas nós superamos e sabes porquê?, porque somos NÓS e NÓS somos absoluta e unicamente MARAVILHOSAS!
E mesmo que não gostes de Natal: Boas Festas no sentido ecuménico do termo. Depura-te, mima-te, cuida-te, encontra-te, sê feliz e... experimenta deixar o blog que esta Blonde logo te diz...

Salto-Alto disse...

Ainda bem que não levaste a ideia de o fechar avante! O que eu me ri com este teu post! :)

Beijocas grandes! :)

Bacardi disse...

Acabei por não conseguir encontrar as versões xpto das seguintes listagens, mas aqui fica, para ti e para todos:

Direitos do leitor:

O direito de não ler.
O direito de saltar páginas.
O direito de não acabar um livro.
O direito de reler.
O direito de ler não importa o quê.
O direito de amar os “heroís” dos romances.
O direito de ler não importa onde.
O direito de saltar de livro em livro.
O direito de ler em voz alta.
O direito de não falar do que se leu.

Direitos do escritor:
O direito de não escrever.
O direito de não mostrar o que escreveu.
O direito de não acabar um texto.
O direito de não reler os seus textos.
O direito de escrever não importa aonde.
O direito de saltar de texto em texto.
O direito de não falar do que escreveu.

Escreve quando quiseres, não escrevas quando quiseres. Cá estarei para o melhor ou para o pior, para as palavras ou para o silêncio. Bjx

A Gata Christie disse...

Ainda bem que mudaste de ideias. Sabes, não entendo um blog que se se torna uma obrigação. Para mim, ele deve ser feito ao ritmo de quem o escreve e não deve ser um sacrifício, uma obrigação.
Escreve o que quiseres, quando quiseres e como quiseres. A escolha tem de ser sempre tua!

Carol disse...

Seja Natal ou não, desejo-te tudo de bom na vida! Não te conhecendo pessoalmente não pode ser à toa que me tornei a tua amante lésbica. Tu, míuda, só podes ser boa pessoa! Beijinhos.

Krippmeister disse...

Vai lá dar o teu giro e volta, que as leguminosas são o grupo alimentar mais importante!

Bjinho

GATA disse...

My Dear, como comentei no post anterior... tu é que sabes! Se achas que deves acabar com o blog, certamente tens as tuas razões. Claro que acho que deves fazer isso POR TI e não pelos demais! Mas eu gostava que não o fizesses... :-)

Abobrinha disse...

Gata

Só muito rapidamente, decidi mesmo que o blogue não acaba. Como viste, continuei a publicar. Em que termos vou ainda ter que decidir. Com calma. Mas sempre com o objectivo de me pôr a mim e aos outros bem dispostos. Afinal, sou a Abobrinha, não a Cebolinha!

Não vale a pena acabar o blogue por causa dos outros. Aliás, vale a pena continuá-lo para ter acesso a certas pessoas. Foi essa uma das conclusões a que cheguei no meu tempo de reflexão. E há ainda pessoas que não valem a pena de todo, mas essas terão o tratamento devido: indiferença!

O pensador disse...

Abobrinha, quem me manda a mim ler os posts de cima para baixo e não de baixo para cima? (Mais antigos para os mais recentes)
A sensação que exprimistes neste post vai precisamente ao encontro daquilo que tinha acabado de comentar no post em cima.

Vai em frente miúda. Por vezes mais depressa e outras mais devagar, por vezes pára para descansar um bocadinho, depois dá o turbo, e volta a descansar...mas sempre em frente, porque é em frente que está o nosso caminho.

Ou então...fecha o Blog!...hehehehe

:-))

Crest© disse...

"E há ainda pessoas que não valem a pena de todo, mas essas terão o tratamento devido: indiferença!"

Vais ignorar-me agora?

O choque :O

Abobrinha disse...

Crest

Estás louco? Eu não te ignoro! Eu dou-te miminhos (ou tau-tau... conforme). Não leste a parte do "vale a pena continuá-lo para ter acesso a certas pessoas" e de pôr as pessoas bem dispostas?

Gosto de conversar contigo e com outras pessoas que frequentam o meu blogue. Não tenho comentado o teu tasco (nem quase nenhum) porque não tenho sentado o rabo ao computador. Ou, para ficares com uma imagem mais interessante, não tenho posto o computador no colinho...

Abobrinha disse...

Pensador

Não vou fechar o blogue. Prometo. Não tão cedo, pelo menos.

Abobrinha disse...

Herr K

Pois, mas tens que dizer isso aos moicanos. Ou aos siux? Já sabes que eu não sou racista! ;)

Mas realmente sou muuuuuuuuuito vitaminada e nutritiva, certo? Eu sou o máximo! QUalquer dia acredito mesmo nisso!

Eu mesma! disse...

Minha linda e que tal.... colocares o belo do computador no colinho????

Já sinto falta dos teus comments....
tenho resmas de posts que nem sequer deste o ar da tua graça....

tenho saudadinhas!

Abobrinha disse...

Eu mesma

Bem, eu estou com dificuldade em responder a estes comentários (e vou ter que parar agora). Mas eu não me esqueci de ti nem do teu tasco!

E fizeste bem em ir conhecer o meu noivo: temos conversado e ele é uma ternurinha! Trata-o bem! Eu irei conhecê-lo ao vivo e a cores quando puder!

Eu mesma! disse...

ele é realmente super querido...
por acaso não temos falado nem tem dado o ar da sua graça aqui no blog...

deve andar ocupado com as festividades!

Abobrinha disse...

Meus lindos

Deixei tantos comentários pelo caminho que estou com dificuldade em responder. VOu tentar:

Pall Mall: É, de vez em quando dá-me umas coisas. Mas regra geral passa. Mas esta era necessária... mas já passou!

NI: POis, mas eu ainda não fiz a escritura do blogue e vou declará-lo por menos do que o valor por que o comprei. Ainda achas que sou incompatível com um cargo político? Think again! Sou perfeita!

Blonde: COmo te tinha dito, levei a sério a ameaça. E eu não te deixava, moça! Beijinhos!

Salto-Alto: Pois se te riste... é para isso que eu escrevo, pá! REalmente não faz sentido fechar! Faz sentido fazer mudanças!

Bacardi: Estou-me a repetir, mas és um querido, sabias?