quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Italiano em 7 lições - parte 1

Em Setembro anunciei ao mundo que ia de férias. Escrevi inclusive um post a partir do aeroporto (no dia 11 de Setembro... que apropriado!), dando a entender que estaria em terras de bifes. E estava: estava de passagem. Este é o post estou para escrever há muito tempo, mas não tem calhado. Mas dado o meu "casamento" breve, tenho mesmo que pôr estas coisas a limpo (nem por isso, mas é uma boa desculpa como outra qualquer).

Na realidade eu estava a ir para o país do Hans Christian Andersen e da Pequena Sereia. Do Lego, do design, de montes de Miss Universo, do Viggo Mortensen (para quem gosta, o que não é o caso) e do Lars Ulrich dos Metallica. Um país onde os homens são lindo de morrer, mas as mulheres não: as mulheres são mesmo de cair para o lado! Ou seja: eu estava a caminho da Dinamarca!

Ora aqui a menina pode parecer muita coisa, mas por nórdica não passa! E foi assim que me comecei a dar com dois italianos, com quem passei momentos hilariantes. Ora eu não vou dizer o nome deles, porque não se faz divulgar assim o nome de dois estranhos. Mas não deixa de ter piada, porque eu pensei que Michelle era só nome de gaja e achei curioso como o nome da namorada do outro não fosse Isolda. E eles chamavam-me pelo nome de uma modelo brasileira lindíssima (mas eu não digo o nome, claro).

Um dos italianos protagonizou o engate mais rápido da história (e eu o corte mais rápido da história). Estava eu sentada quando ele reparou que eu estava sozinha. Meteu conversa em mau inglês. Ao contrário de mim, ele passava quase por dinamarquês. Quando ficou estabelecido que era latina, cometi um pequeno erro: disse que "capiscava" um bocadinho de italiano. E é verdade, "capisco", mas falar é que é uma merda! Mas não faz mal, porque ele não falava inglês! Mas lá iremos (vejam o título do post, que será relevante no final da história).

Ora senta-se o rapazinho ao pé de mim e começa com um interrogatório: de onde sou e tal. E porque é que falo italiano (pois... mais ou menos). Isto demorou 2 minutos, mesmo com dificuldades de comunicação. A seguir inicia-se o seguinte diálogo, que tem que ser lido rapidissimamente:

- E viajaste sozinha?
- Sim.

- Então estás a dormir sozinha?
- Sim.

- Queres dormir comigo?
- Não. Não tens namorada?

- Sim, mas isso não tem nada a ver!

E pronto, em 3 minutos houve um engate e um fora de todo o tamanho. E porque é que lhe dei um fora? Era feio? Cheirava mal da boca? Não: o homem não era lindo, mas de cair para o lado e com uma voz daquelas que me tira do sério! Havia uma série de razões para que eu não dormisse com ele. Uma das quais eu na altura ter a ideia de que estava numa relação com uma pessoa de quem gostava muito e ele ter namorada (e há coisas que uma mulher não faz a uma mulher. Ou pelo menos evita). E depois, com aquela pressa toda, ele tinha todo o aspecto de quem tirava café em chávena fria. E eu não tolero um café mal tirado!!**

Tirada a questão do sexo da frente, estavam criadas as condições para nos divertirmos imenso! A saga continua!



**Isto deve-se a um comentário do Requiem neste post: "Café em chávena fria é o equivalente a sexo sem preliminares! ". E daí, na volta o Requiem estava mesmo a falar de sexo e não de café...

19 comentários:

Bacardi disse...

Esse diálogo fez-me lembrar o mítico “nice shoes, wanna fuck?”

E que mais há a dizer senão: ENTÃO E O RESTO?!?!?!?! Fiquei curioso para saber o resto da história! 7 partes? Não dá para ser só 2? Isto faz-me lembrar os meus tempos de ensino básico, onde esticávamos os intervalos de 10m para 25m, só para podermos ver o DragonBall (sim, sou um puto, tenho 23 anos). E, depois de vermos os 25m de episódio e quase levarmos falta (excepto nas aulas em que o professor também começava mais tarde, porque era mais fanático que todos nós), descobríamos que o Songoku só tinha dado mais 2 murros e 3 pontapés, mas a história em si não tinha avançado nada. Depois era só esperar mais 23h35m para o próximo episódio.

Zica Cabral disse...

ah ah ah fartei-me de rir com o teu post e estou morta para para ver no que deram, depois, as tais 7 licoes..........que agora serao so 6.
E bolas, isso e que foi um engate rapido.
Gostei, particularmente, da relacao cafe em chavena fria/sexo sem premilinares. E mesmo uma imagem fantastica!!!!!!!!
Um abraco aqui da terra dos bifes
Zica

Annita disse...

Abobrinha, que desilusão ... os homens dinamarqueses são lindos de morrer? Têm um ar de imperbes, brancos, louros, sem graça nenhuma, bahhhhh ... quanto não vale um italiano ... E recusas-te um italiano? Bahhhhhh ... Já agora, gostaste da Dinamarca? Foste a Odense? Eu gosto muito dos paises nórdicos, principalmente da Dinamarca porque me identifico muito c/ o s/ estilo de vida, mas dos dinamarqueses em geral (homens e mulheres) nem por isso, acho-os muitos insonsos.

GATA disse...

Eu vou apenas comentar a parte dos homens... :-)

Eu não gosto de louros porque, regra geral, os louros são branquérimos e para 'Snow White' estou cá eu! :-)

Não sei se os dinamarqueses são giros, mas os finlandeses são... :-)

Crest© disse...

"Tirada a questão do sexo da frente, estavam criadas as condições para nos divertirmos imenso! A saga continua!"

Hmmmm, isto é a opinião feminina no seu expoente máximo, pois para o homem a questão do sexo só é retirada da frente, depois do sexo e só aí se vai divertir sem pensar em sexo!

Sadeek disse...

Sete partes?! Quer dizer então que terá havido desenvolvimentos?! E que os nórdicos são gente muito open minded?! E que tu+italiano+italiano+namorada de italiano+3 nórdico(a)s pode ter sido uma coisa digna de ser vista?!Hein?! Hum?! Cumé?! AHAHHA

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Abobrinha disse...

Bacardi

Há uma série de cartoons com esses "wanna fuck", não há? Hei-de ver se arranjo isso.

Eu não disse que eram 7 partes. Mas sim, o título é enganador!

Não é grave esticares os intervalos no ensino BÁSICO para ver o DragonBall. Grave é eu estar na Faculdade e os meus amigos estarem a discutir DragonBall e especados em frente à televisão no bar da Faculdade. Ou uma amiga minha já professora a discutir DragonBall com os alunos!

Abobrinha disse...

Zica

Benvinda! Atenção que aqui não é para aprender nada! Mesmo!

Como já disse, o título é enganador! Mas espere para ver!

A minha especialidade não são rapidinhas, mas deu-me um gozo fantástico dar-lhe um fora de todo o tamanho! Mas a história não acabo ainda!

A imagem do café foi tão bem escolhida que me deu ao trabalho de ir procurá-la! Adorei! Um clássico!

Por acaso tinha saudades da terra dos bifes, mas... o caminho de volta também estava bom! E para a Dinamarca... mmm... boooooom!

Abobrinha disse...

Annita

Mas quem é que disse que eu não gosto de louros? Os dinamarqueses são dos povos mais bonitos do mundo. Eu estou em crer que não há holandeses nem dinamarqueses feios. Os dinamarqueses têm outra coisa: estão sempre a sorrir, como se tivessem motivos para isso! É em parte o que os torna tão bonitos... mas são objectivamente lindos!

Os finlandeses é que normalmente parece que foram mergulhados em lixívia. E agem de acordo com isso. Mas cada caso é um caso!

O italiano era lindo, mas tinha aspecto (e era!) mau rapaz. E eu decidi que não gosto de maus rapazes. Gosto que pareçam maus rapazes, mas seja só aspecto. E este não era. Mas... era lindo, isso era! Mas não dava para comer. Por muitos motivos, entre os quais eu estar a dieta mono-prato.

Abobrinha disse...

Gata

Diabo, a observação dos dinamarqueses foi erradamente para o comentário que era destinado à Annita. Bem, está dito, está dito!

Eu gosto de louros. E brancos. E pretos. E indianos. E mulatos. E orientais. E... acho que não sou esquisita!

Abobrinha disse...

Crest

Pois, mas eu aindã não tinha puxado das minhas armas todas! Espera pelo fim da história. Mas isso foi PARTE do gozo de lhe dar um fora!

Agora a sério: ele tinha todo o aspecto de estar muito preocupado com o prazer... dele! Se esse ia ser o caso, o que é que eu ia fazer para a cama dele? Tipo: nada!

E depois, eu estava emocionalmente comprometida.

Abobrinha disse...

Sadeek

Uuuuuuuuuuui, não me dês ideias... mas foi mais ou menos assim... eu disse: mais ou menos...

Sadeek disse...

Mais ou menos?! Agora vais ter de te chibar...conta conta...queres o meu mail para dares mais pormenores?! Talvez juntares umas fotos?! Uns videos, não?! ;)

Abobrinha disse...

Sadeek

POr acaso tenho fotos... ... tu não me provoques!!!

Eu mesma! disse...

Bem...
confesso que considero os louros um poquito de nada deslavados...
embora os dinamarqueses sejam interessantes...

quanto a italianos...
pois que acho que esses meninos além de falarem demasiado para o meu gosto...perderam algures na história do século o famoso Romantismo Italiano...

embora te diga que conheço um belo Italiano hiper romântico... que até é rápido mas bolas... um engate em 3 minutos tb concordo contigo...

perde todo o encanto de se ser engatada...

dito isto...
ainda faltam as 6 lições! Bora lá escrever isso que fiquei muito curiosa pelo desenvovimento italico-dinamarques da história!

Abobrinha disse...

Eu mesma

Eu, por acaso, até sou grande apreciadora de louros. E pronto, ficamos por aqui.

Sadeek disse...

Então se as tens...porque raio não as tenho eu no meu mail ainda, minha menina?! :P

GATA disse...

"não há holandeses (nem dinamarqueses) feios" ??? os holandeses que eu vi de bonitos não tinham ZILCH! :-)

Abobrinha disse...

Gata

Estás a "frequentar" os holandeses errados, está visto! ;) Ou então não gostas mesmo de louros. E altos. E... ... ai, ai...