domingo, 7 de dezembro de 2008

Romance no Abobrinha!

Há quem pense que isto é um blogue só de badalhoquice, salpicado de vez em quando com uma lamechice por outra quando eu não aguento mais. Eu, pelo menos, acho que sim! Não sabia que havia tempo nem espaço para romance neste tasco e muito menos para um pedido de casamento. Mas foi isso que aconteceu!

Como resposta a este post, escreve o Bacardi:

"Finalmente encontro alguém que despreza tanto o Natal como eu. Abobrinha, casa-te comigo!!!! De preferência, dia 25 deste mês."

Bacardi: aceito! Está combinado! E dizes tu: ah, e tal, mas eu estava a brincar! Pá, está dito, está dito! Eu proponho o Almada Fórum para a cerimónia (lembra-me que tenho que ir comprar guardanapos ao Continente), a moça do McDonald's para "padre" e o mercado do Bolhão (no Porto, daaah!) para a festa. Pena aquela cena estar fechada (acho eu), porque eu ia adorar uma festa com feirante que não compreendem porque é que grande parte do vernáculo não está diccionarizado, porque usá-lo é uma arte. Estás a ver que eu estou a considerar o teu pedido a sério, por isso pensa num sítio para a lua de mel! Acho sinceramente que o nosso casamento tem futuro!

Como resposta ao restante comentário:

"O Natal para mim é sinónimo de trabalho. Não no sentido remunerado, mas sim no sentido pessoal. Senão vejamos:

1º- Convencer a minha mãe a comprar qualquer coisa para agradar aos mais selectos (leia-se picuinhas) cá da casa (leia-se eu). Bacalhau com couves não é para mim."

Daah! Faz-lhe uma lista! Eu digo aos meus pais o que quero que me comprem! Olha, no nosso casamento não há prendas para ninguém! Gosto de caldeirada, mas como sou vegetariana não como o bacalhau (pena: gostava). Mas arranjo-te especialidades vegetarianas (ou vais comer a casa da tua mãe: ela que te mantenha, eu só caso contigo!).

"2º- Há os míticos jantares de Natal com os amigos, que até são agradáveis. Amigos esses para os quais tens de comprar prendas. Não tão agradável. Não que me custe gastar dinheiro ou dar-lhes uma prenda. Custa-me é escolher prendas para eles."

Comigo é mais fácil: não há prendas para ninguém, e eles já aprenderam que é para não me darem nada também. Quando estiveres casado comigo podes sempre argumentar que a tua senhora é que manda no guito! Estás a ver? O casamento é uma solução muito aceitável para este tipo de problemas!

"3º- Há sempre aquelas pessoas para quem não se sabe se se há de comprar prenda ou não. Se nos dão prenda e não retribuímos, ficamos a sentir-nos mal. Se damos prenda e não recebemos, a outra pessoa fica a sentir-se mal, e nós ficamos a sentir-nos mal por isso. É o que os ingleses chama “lose-lose situation”"

Ver comentário acima.

"4º- Escolher as prendas. O que comprar para a pessoa que já tem tudo? O que comprar para a pessoa que não tem hobbies, que não fuma, não usa fatos, não lê, não ouve musica, não nada? Complicado, não é?"

Experimenta ter um pai a fazer anos a dias do Natal e eu depois digo-te o que é dificuldade. Mas tens razão: às vezes é lixado!

"5º- O mais importante de todos. Ir comprar prendas. Compro normalmente todas as prendas que dou no Fórum Almada, porque tem imensas lojas e imensa variedade. Alem do mais, fica a 5m da minha universidade (o que dá um jeitão. O problema é mesmo ir ao Fórum Almada durante o mês de Dezembro. Para quem viva perto de tal centro comercial, sabe ao que me estou a referir. Existem 50 pessoas por metro quadrado, a qualquer altura do dia. Possivelmente, mesmo quando está fechado. É o total caos."

Por isso é que marquei lá o nosso casamento: a probabilidade de não nos conseguirmos ver é muito grande, o que tira a eventual suspeita de que o nosso casamento seja válido sequer! Estás a ver o esquema!

"6º- O típico “ficar em casa dia 24 à noite”. Meus amigos, confesso com bastante orgulho: a maior bebedeira que apanhei na minha vida foi na noite de 24 para 25 de Dezembro de há 2 anos. Esta é, de resto, das melhores recordações que tenho desta quadra. Sair com uns amigos para um bar e beber uns copos. Ok, há prendas para abrir. Ok, é a noite da família (conceito muito hipócrita, mas explicar isto aos familiares que apenas aparecem cá em casa uma vez por ano é o mesmo que dizer a uma criança que o Pai Natal não existe). Ok, jantar e não sei mais o quê. Mas, meus amigos, há que conviver um pouco. Sair. Apanhar ar. Afinal de contas, o Natal é a celebração do nascimento de Jesus. Quando celebramos o aniversário de alguém, é comum irmos para os copos. Não discriminemos Jesus. "

Olha, isto sim parece-me perfeitamente lógico: afinal um aniversário é um aniversário! Mesmo que festeje 2009 anos e já tenha morrido (mais o menos)! Bute para os copos! Só há um problema: eu não bebo! Mas gostei da tua maneira de pensar! Mas eu faço um bolinho, com velinhas e vamos dar uma voltinha para festejar o aniversário. Para compensar a falta dos copos, proponho levar uma caçadeira e abrir fogo sobre todos os pais-natal que encontrarmos na rua (isso ou brindo com ice tea)! Isso sim, parece-me uma festa!

Sinceramente parece-me que o nosso casamento tem mais condições para funcionar que muitos!

58 comentários:

Eu mesma! disse...

considerem desde já uma convidada para esse casamento...

e por voces...
até eu atravesso a bela da ponte no dia de natal!

lá estarei :)

Bacardi disse...

Abobrinha

Acho que este casamento teria tudo para dar certo. Afinal de contas, escreveste um post com base num comentário meu. Isto significa que há claramente amor entre nós. Isso ou que aquelas 3 Vodkas que bebi esta noite(ou 4 ou 5. Ou talvez 8) fizeram efeito. Mas prefiro acreditar na 1ª hipótese.
Quanto ao local do evento, não me parece bem. No Fórum Almada, como em todos os centros comerciais, existem muitas criancinhas aos berros, a correrem de um lado para o outro, tipo gremlin. Mas a festa no Bolhão parece-me lindamente. Desde que a musica seja do Quim Barreiros. Se não for, quero já o divórcio.

Mas em resposta às tuas respostas às minhas respostas (não te perdeste, pois não?), aqui vai:

1º O meu problema não é as prendas. Aí tenho a mesma técnica que tu: pede-se explicitamente o que se quer. O problema é mesmo o que comer no jantar de dia 24. A minha mãe cria sempre atritos à minha preferência por carne. Mas se nos casarmos, posso sempre dizer que a culpa é tua. Afinal de contas, é para isso que as esposas servem: elas mandam neles, eles safam-se de tudo dizendo que elas mandam neles.

2º Ler o fim do comentário acima. Vais passar por ditadora :P

3º Não há nada a dizer. Mas se passasse do 2 para o 4, chamavam-me burro.

4º O meu pai também faz anos pouco tempo antes do Natal. E é a pessoa para a qual é mais difícil comprar prenda que conheço. Infelizmente, nos últimos tempos, tem de se contentar com (mais) uma peça de roupa. É sempre a prenda para familiares por defeito. E resulta sempre.

5º Desde quando é que duas pessoas precisam de se ver para se casarem? Isso era antigamente. Hoje em dia é pelo msn, e já não é para todos. Acho muito bem!!!

6º «Olha, isto sim parece-me perfeitamente lógico»
Por momentos, ao ler esta frase, pensei que achasses este pedido de casamento uma coisa ilógica e estúpida. Mas foi apenas durante um momento de sobriedade passageira. Não me chateia que não bebas. Também não me chateia brindar com ice tea. Chateia-me sim a parte de ir de caçadeira dar tiros aos pais-natais que encontrarmos. Isto porque não tenho caçadeira. E porque me parece discriminação dar tiros nos pais-natais e não nos tipos “ajudantes” (mães natais, pseudo-gnomos de natal, renas, etc etc etc) que por ai vagueiam. E, como nisto dos casamentos, há que fazer cedências, vais ter de me oferecer uma caçadeira na nossa boda. São também válidas como prendas possíveis armas automáticas, semi-automáticas, lança-chamas, granadas ou qualquer explosivo em geral e também o faqueiro de 102 peças da Ideia Casa, revestido a ouro de 24 quilates (sempre quis ser faquir).

Mas, de resto, parece-me uma excelente ideia o nosso casamento. Senão vejamos:
-Já sabes que aprecio Vodka, que gosto do Forúm Almada e que odeio criancinhas aos berros (a versão silenciosa de tal criatura é tolerada);
-Já sei que és vegetariana, não bebes, e preferes matar pais-natais a uma lua de mel romântica algures. Além do mais escreveste um post sobre um comentário meu.

Isto significa que já comunicámos mais um com o outro do que 90% dos casais portugueses. Não vejo como este casamento poderia decorrer mal.

Abobrinha disse...

Bacardi

Vou-te responder em vários comentários, que é para teres a ilusão de que eu não falo muito (se até agora não reparaste, estás completamente surdo do olho direito, pelo menos).

Vodka é bom, embora eu tenha provado que faz dor de rabo há uns posts. Mas como o que eu digo não se escreve (ou melhor, escreve mas não devia!), esquece e bebe vodka à vontade. Por acaso é uma bebida de que gosto do sabor. Em contrapartida, já me tentaram convencer que o wisky é de beber, mas eu não fui na conversa: isso e cerveja sabe mal de carago! Seja como for, não bebo pelo que a minha opinião não conta.

E então porque é que eu dei a minha opinião? Olha, porque sim! E para te dizer que tens bom gosto, o que é um elogio. Assim ficas mesmo com a ilusão que o nosso casamento é um bom negócio... eu avisei que as mulheres eram lixadas!

Abobrinha disse...

Olha, já escrevi posts baseados em comentários de outras pessoas, mas o teu era o único que tinha uma proposta de casamento, por isso não interessa!

Tens que arranjar outro sítio para o casamento se realmente não queres o Fórum Almada. Na volta vou ter contigo a meio caminho e casamos numa área de serviço na auto-estrada ou no alfa (sempre é mais ecológico e balança qualquer coisinha). Senão podemos fingir que casamos e pedimos prenda na mesma.

Música de Quim Barreiros? Bacardi, começo a pensar que lês os meus pensamentos! Eu ia a poucas coisas na Queima das Fitas, mas arraial com Quim Barreiros (na terça-feira à noite, depois do cortejo) era coisa que eu não perdia! Bute para o Bolhão!

Ficas a saber que há uma sex shop ao pé do Bolhão. Compramos citrinos no mercado e depois passamos lá num instante, que eu não tenho espremedor: tenho um do IKEA, mas não é bem igual aos que tenho visto mais modernos e com pilas... com pilhas!.

Abobrinha disse...

Olha, o teu problema com carne está resolvido: cá em casa há sempre caldeirada e cabrito ou perú.

Eu ia dizer qualquer coisa de sumo de citrinos (uma vez que vamos casar dia 25, mas é melhor não me alongar demais nisso: sou tímida...).

Atribuir a culpa à esposa... tu estás a aprender bem e a pensar ainda melhor! Sinceramente acho que tens tudo para estar casado e eu também! Pelo menos somos realistas quanto ao que esperar de um casamento! E ser realista é estar no bom caminho para ser feliz! Aviso-te já que parte do negócio é eu dizer também mal de ti: que és mau na cama, não me dás atenção e que não olhas pelas minhas necessidades! Não precisa de ser verdade: é mesmo só para manter as aparências, que estar bem casado até parece mal!

Eu passar por ditadora? Altamente! O meu sonho é ser o terror da minha sogra!

Abobrinha disse...

Vai na volta o teu pai ainda faz anos no mesmo dia que o meu. Lá está: temos tudo em comum! E sim, é o mais lixado de comprar prendas! Quando falha o telemóvel, a caneta, a carteira... grama com uma camisola ou um pijama. Mais uma coisa que podemos fazer juntos: discutir prendas do pai e ir às compras!

Em relação a vermo-nos antes de casarmos, antigamente era prática comum o pessoal casar por procuração. Foi a salvação de muito homem e mulher feios e a desilusão de muita mulher (conheço uma que pensava ter casado com um homem um pedaço mais novo!). Por isso estamos a fazer reviver a tradição. Os meus pais não são exemplo: moravam a 300 um do outro. Que mau aspecto, não achas?

Abobrinha disse...

Em relação à carnificina que programamos para os símbolos do Natal, não quero dar muitos pormenores senão a NI fica desanimada... mas aviso-te já que sou sádica e tenho grandes planos!

Não sei se consigo a caçadeira antes do nosso casamento (não tens uma caçadeira???), mas consigo pensar em grandes cenários com um conjunto de facas de cozinha que comprei no IKEA há um ano.

Senão compramos uma pressão de ar: perde em espectacularidade, mas ganha em gozo fininho ver as "ajudantas" de perna grossa e collants às riscas horizontais (que toda a gente sabe que engordam imenso) a não saberem de onde lhes vem aquela sensação de picada e ficarem cada vez mais irritadas a pensar que são os putos a fazer maldades.

Abobrinha disse...

Realmente comunicamos mais que a esmagadora maioria dos casais portugueses (e possivelmente teremos mais em comum). Bute casar! Uma convidada já temos ao menos!!!

Isto sim é o romance nos tempos modernos!

Abobrinha disse...

Eu mesma!

Estás formalmente convidada! Queres ir de menina das alianças ou de madrinha? Se fores de madrinha tens que oferecer uma semi-automática como prenda!

Olha que mandar um Pai Natal da ponte abaixo também não é mal pensado...

Eu mesma! disse...

bem...

1.º Incomodo os noivos???? É que... com tantos comments personalizados... parece que incomodo...

2.º temos pena! eu vou estar aqui... e no forum almada tb!!!!

3.º.... prefiro menina das alianças... de certeza que pondo um frufru na cabeça vou ficar linda de morrer...

4.º e entre os convidados há alguns jeitosos solteiros???? é que se existirem.... boa vamos para o Vodka!

e 5.º e ultimo...
pai natal da vinte e cinco a baixo... parece-me uma ideia imensamente tentadora...
mas juntava aí as criancinhas todas aos berros que o Bacardi diz que detesta e que eu...

assino em baixo!

Jinhos

Abobrinha disse...

Eu mesma!

Claro que não incomodas os noivos, linda! Temos uma relação aberta! Não "aberta" no sentido que por vezes se fala (para mim essa de andar a comer em casa e fora de casa não dá), mas no sentido de destilarmos todas as nossas baboseiras em público.

Ainda bem que vais manter a ponte em pé. No teu tasco li outras coisas que me agradaram menos acerca da ponte e que não sei bem como comentar..

Abobrinha disse...

Eu mesma!

Ias ficas o máximo de menina das alianças, aposto! Então tenho que arranjar outra pessoa que dê as armas. Não te importas de segurar na arma durante o casamento? Se te aborreceres, podemos sempre arranjar uns pais natal para fazeres tiro ao alvo!

Entre os convidados de certeza que arranjarei solteiros jeitosos. Tenho um amigo que disse qualquer coisa que me arranjava uns moicanos, por isso se não fores racista arranja-se qualquer coisa (ou isso ou disse que era o último dos moicanos, já não tenho a certeza).

Eu mesma! disse...

querida comenta como quiseres...

escárnio e mal dizer são bem vindos!

Eu mesma! disse...

quanto a segurar armas....
desde que estejam descaregadas ... e eu esteja perto de um solteiro jeitoso... no problem...

é que... posso carregar sem querer no gatilho! e lá se vai o ultimo dos moicanos para o ar!

Bacardi disse...

Eu mesma:

Não te sintas exlcuida. Não comentei o teu post porque é obvio que estás convidada. Aliás, se decidisses não vir ao casório, íamos até tua casa, com armas tranquilizantes, dávamos-te um tiro e, quando acordasses, já estavas na igreja. Quantas mais pessoas para matar pais-natais e criancinhas-gremlin, melhor. E sim, concordo com a relação aberta. Como já deu para ver, tanto eu como a abobrinha só dizemos disparates. Confiamos nos nossos amigos para encaminharem algumas das nossas conversas para sítios produtivos. Isto para, de vez em quando, passarmos por pessoas minimamente normais.

Eu mesma! disse...

não te preocupes Bacardi...
considero-me uma pessoa minimamente normal....

completamente rodeada de gente louca leia-se mas eu.... completamente e totalmente normal.... :)

e solteiros jeitosos para me ajudarem a matar pais natal, arranja-se?

:)

Bacardi disse...

Eu mesma:

Tenho uns amigos que posso convidar para a cerimónia. Se quiseres, envio-te os links dos respectivos Hi5’s para escolheres ;)

Abobrinha disse...

Eu mesma e Bacardi

Eu ia sugerir algo ainda mais arrojado: como a noiva está longe e vocês nitidamente estão perto (e do mesmo lado da ponte), porque não vão vocês tomar um cafezinho real e combinam os detalhes do casório? Na volta ainda acabo por ser encornada pela menina das alianças, mas como é na brincadeira não me importo!

Como eu disse, há espaço para romance no Abobrinha! Ou pelo menos para um cafezinho! Que dizem?

Eu mesma! disse...

ok!
envia que eu escolho!!!!!

:)

Eu mesma! disse...

a mim parece-me muito bem mas...
será que estamos mesmo do lado certo da ponte????

é que eu... moro na margem norte!

Abobrinha disse...

Eu mesma!

Não sei. De qualquer modo, mais ponte ou menos, eu ainda tenho uma desvantagem de 300 km.

Vá, combinem lá isso! Para preparar o casório, claro! Há muitos preparativos para fazer!

Eu mesma! disse...

pois... nisso tens razão!

Bacardi... estás de que lado da ponte?

NI disse...

Alto lá e pára o baile (partindo do princípio que ele já começou porque com tantos comentários acho que já me perdi).

Fiquei, de facto, incomodada porque adoro o natal. Assim exijo, porque a minha idade avanças assim me permite, que o casamento tenha lugar em minha casa. Aproveitam o espírito natalício.

Nota - Apesar de ter uma filha e um marido que fazem anos este mês, não tenho problemas com as prendas. Muito menos quando são para mim. Portanto, trazem uma prenda para a "je" que eu cá não sou nada esquisita.

Bacardi disse...

Moro do lado Sul, nesta famosa terrinha chamada Barreiro (famosa pelos bairros perigosos onde se encontra droga mais facilmente do que pão). Passo os dias no Monte da Caparica, onde estudo e, mais importante, há bebidas a €1.

Aproveito já para clarificar que não sou alcoólico. Dado que já é conhecida a minha paixão por Vodka, e que respondo por Bacardi por estas bandas, seria de pensar tal coisa. Na realidade, sou um “social drinker”, e odeio beber em excesso, independentemente da situação. Enfim, um pequeno aparte, só para não ficarem com ideias erradas sobre a minha pessoa.

Mas a ponte foi feita para ser atravessada. De resto, vou a Lisboa com frequência. A margem Sul tem grande falta de restaurantes de sushi e bares decentes, sem os quais não sobrevivo. Por mim podemos combinar, e acertamos já os detalhes do casório. Sugiro também à dona do tasco que reserve um fim-de-semana para vir conhecer estas terras, e socializar em pessoa com os “groupies” do tasco que gere. Sim, porque isto de ser dona de um blog não é só ir para o computador ao fim do dia e escrever qualquer coisa. Há que vir visitar os seus fieis seguidores, especialmente quando se trata do futuro marido (e, segundo as tuas previsões, futuro ex-marido) e a menina das alianças (e, segundo as mesmas previsões, futuro amante da menina das alianças) :P

Bacardi disse...

NI:

Por mim tudo bem, desde que seja dia 25 de Dezembro. Assim, não temos trabalho em ignorar o Natal. Sim, porque ignorar o Natal é algo de complicado. Cada vez que passo por um Pai Natal, começo a imaginar-me lado a lado com a Abobrinha, vestidos de noivos, cada um com sua caçadeira, a abrir fogo sobre os velhotes de vermelho.

Se o casório for nesse dia, não temos de ignorar o Natal, porque a coisa vai-se embora por si mesma. Quanto a prendas, acho que te podemos oferecer uma caçadeira. A Abobrinha vai ter de me comprar uma, por isso deve conseguir uma segunda por um preço simpático. Ouvi inclusive falar de uns modelos especiais para senhora, que são dobráveis e cabem dentro da mala. E assim, quando alguém te estiver a arruinar o dia, sacas da arma, e verás como os problemas tenderão a fugir de ti ;)

Abobrinha disse...

NI

Eu por mim, desde que o noivo concorde, tá-se. Arranjas café para a menina das alianças? E moicanos?

Só há um problema: o nosso "amor" baseou-se no ódio ao Natal. Dito isto, como nada faz sentido nem pretende neste blogue, um Natal feliz em tua casa parece-me um excelente cenário para o nosso casamento!

E claro que te levo uma prendinha! Nem que seja o par de cornos que me preparo para levar da menina das alianças. Mas é por uma boa causa!

Abobrinha disse...

Bacardi

"A ponte foi feita para ser atravessada": muito bem dito!

Estou a ver que o Barreiro é um sítio encantador. Ao menos de tédio não se morre! Vá, combina aí com a menina das alianças os pormenores do casório... ... espera aí... disseste sushi? Bem, se gostares de comida indiana também e picante de carago, a menina das alianças vai ter que lutar por ti porque eu não me divorcio assim por duas tretas! Dou luta! Amigos, amigos, sushi à parte! E sushi faz parte de uma relação que me preenche (e não estou a falar só do estómago).

Em relação a ir aí conhecer o povo, eu sou muito reservada... mas tenho que confessar que a curiosidade aperta! E como eu disse, há pouca coisa mais perigosa que uma mulher curiosa e uma mulher zangada! Mas sabes, a auto-estrada e o alfa têm 2 sentidos! Mas havemos de falar nisso...

Bacardi disse...

Abobrinha:

Sushi é daquelas coisas que me faz levantar da cama todos os dias, mesmo naqueles dias em que não apetece fazer nada. Indiano também gosto, mas não picante.

Essas reservas têm de desaparecer, e tens mesmo de vir cá abaixo ver o povo. Mas fazemos assim: curiosa para vir cá abaixo já tu estás. Eu e a Eu mesma lançamos o boato de que temos um caso, e assim ficas zangada. Curiosa e zangada = perigosa. Assim vens cá abaixo de certeza, nem que seja para nos dar porrada. Alguém vê alguma falha neste plano genial?

NI disse...

Combinem lá isso. Depois lá mando as coordenadas. É que apesar de viver na aldeia (nem a propósito porque há sempre um cavalo, porcos e galinhas a passar de vez em quando pelo que podem ir até um dos campos gozar a lua-de-mel), um carro com GPS consegue dar com a casa.

Nota - Não há comidas especiais para vegetarianos mas pode-se sempre contentar com as couves e o molho. A única coisa que posso fazer é o farrapo velho sem bacalhau.

:-)

Eu mesma! disse...

Bem.:) eu pessoalmente não vejo nada para este plano falhar! :-) portanto... Combinado bacardi:-) Nos os dois temos um romance torrido:-) aliás eu adoro comida japonesa e comida indiana sem picante por isso... Estou a frente abobrinha.:) aparece aqui pela capital... Que no meu caso e mesmo margem norte... E junta-te a nos num café algures entre as bandas... Desde que não seja em cima da ponte tá-se bem.:) quanto ao casório no dia 25 Parece-me uma excelente idéia! Jinhos

Blondewithaphd disse...

Sim, terá mais hipóteses que o meu certamente!:)

Bacardi disse...

Eu mesma:

Alinho nisso, embora não conheça cafés na margem Norte. Por isso deixo isso o local ao teu critério. Quanto à data, é quando quiseres. Como bom estudante universitário que sou, estou sempre disponível para ir para cafés e bares ;)

Abobrinha disse...

Bacardi e Eu mesma

Antes de mais, estou feliz por ter juntado duas criaturas tragicamente separadas por uma ponte que se chamou Salazar. Se é assim que vou ser encornada, tudo bem! Ficam a saber que se fosse a sério... a coisa piava um pedaço mais fino: é que eu zangada sou MESMO um perigo e eu não reajo nada bem a traições.

Eu hei-de combinar uma ida aí, prometo. Vão preparando o casamento e (se for o caso) o divórcio! Mas está mais que visto que não podemos ficar-nos por um café: temos que ir almoçar a um indiano ou a um japonês também!

Bacardi... já reparaste que a Eu mesma também é mais velha...

Eu tenho duas sugestões para cafezinhos: ou no "Cerca Moura" ou na esplanada no miradouro da Graça. Ambos são muito românticos, e se vou ser corneada ao menos que seja em grande estilo e romance.

Abobrinha disse...

NI

Está combinado! O meu marido e a minha menina das alianças depois informam-te e depois dizem-me a mim. POrquê eu no fim? Porque o corno é o último a saber! HAHAHA!!!

NEssa altura a juntar ao cavalinho e às galinhas, vais ter um touro enraivecido a passear no campo.

Diga-se que a minha comida vegetariana na altura de Natal é mesmo essa! Mas tens que arranjar carninha para o meu maridinho, não te esqueças!

Isto parece-me o início de várias belas amizades. Isso ou de um romance estranho que escreverei para vender à TVI!

Abobrinha disse...

Blonde

Linda, que má onda! Que se passa? Bem, deixa lá: retoma de onde deixaste a coisa. Como uma gaja!

Eu mesma! disse...

ok! um dia combinamos então!

mas a noiva convém dizer que tipo de detalhes quer no casamento... até agora apenas deu para entender que caçadeiras serão os presentes dos convidados!

Eu mesma! disse...

Minha linda...
a esplanada da Graça é o meu local preferido em Lisboa...

e sim concordo... a ser encornada... pelo menos que seja com vista para a bendita da Ponte!

e sim...
sou uns aninhos bem mais velhinha que o nosso "noivo".....:) tenho idade para ser mamã dele!

Eu mesma! disse...

a mim parece-me o inicio de uma bela novela mexicana!

Bacardi disse...

Não conhecia o sitio, mas o Google já me informou sobre os detalhes do mesmo e, de facto, parece muito romântico. Alinho nisso. Só falta marcar data. Já reparei que a minha futura amante tens uns aninhos a mais que eu, mas não me importo muito com isso. Tornará a nossa novela mexicana bem mais interessante ;)

Mas concordo com a Abobrinha quando diz que isto parece ser o início de várias amizades. E nada de vender isto à TVI, tenho um ódio de estimação pelos senhores por terem destruído o conceito de televisão decente em Portugal. Só não percebo como é que a dona do tasco, residente no Porto (ou lá perto) conhece mais sítios românticos em Lx que eu. Confesso que nem sempre fui uma pessoa muito romântica, mas ainda assim é muito desprestigiante para mim :(

Quanto ao almoço, ficamos à tua espera. Aliás, se me arranjares sitio em tua casa para por um saco cama, até dou um salto ai ao Porto. Já me disseram que é uma cidade lindíssima, mas nunca tive o prazer de a conhecer pessoalmente. Em troca, ofereço um almoço/jantar num japonês ou num indiano ai da zona, com café em esplanada romântica a condizer. Isto para discutirmos os detalhes do casamento, do divorcio, e da venda da historia do nosso triangulo amoroso a uma editora ou cadeia de tv.

Eu mesma! disse...

não te recrimines....
a esplanada da graça apenas é conhecida dos amantes das colinas de Lisboa...

a nossa amiga Tripeira deve ser... ou então... terá tido ela um romance tórrido com um alfacinha de gema????

Hum???' Conta! Conta tudo!

e sim... mim tem bastantes aninhos a mais que tu....

Bacardi disse...

Eu mesma:

Embora viva a 15min de barco de Lx, nunca de me dei ao trabalho de conhecer a cidade. Essa ou qualquer outra. Só recentemente descobri o agradável que é explorar uma cidade, e já tenho umas viagens pensadas para breve. Mas Lisboa, por estar mais perto, tem ficado para trás. Estou a aguardar dias de melhor tempo para ir passear a Lisboa e tirar umas fotos à cidade (um dos meus hobbies). Já conheço alguns dos catinhos perdidos da cidade, mas apenas de noite. E se a noite é mágica e misteriosa, só a luz do Sol é capaz de revelar toda a beleza de uma cidade. Fica o convite para, numa qualquer tarde solarenga, me guiares pela cidade, ou para me acompanhares numa visita desguiada (sim, acho que me vou perder) :)

Eu mesma! disse...

Lisboa é linda...
tens que aproveitar mais esta cidade... tem uma luz imbatível...:)

Bacardi disse...

Sem duvida, está na lista de coisas a fazer em breve. Assim como ir ao Porto. Mas antes, possivelmente, ainda vou a Barcelona. Neste momento é fim de semestre, há trabalhos e exames. Mas lá para fins de Janeiro ou Fevereiro, vou uma semaninha até terras de "nuestros hermanos".

Eu mesma! disse...

Barcelona é espectacular!

vais adorar :)

Bacardi disse...

Estou convencido que sim. Comprei um guia da cidade, vi algumas imagens, e parece ser lindíssima. Pelos vistos já lá foste. Aceito sugestões de locais de visita obrigatória ;)

Abobrinha disse...

Bacardi

Que eu viva a 300 km e não conheça Lisboa já é imperdoável que chegue, mas a 15 minutos? Bolas! Este conhecimento é relativamente recente, porque me apercebi que conhecia melhor algumas cidades estrangeiras (Barcelona incluída) e não a capital do meu país. Vai daí, decidi fazer alguma coisa a esse respeito.

Vê nas etiquetas "Lisboa" o que eu decidi colocar neste blogue. Os de dia 1 de Maio são um pouco melancólicos, mas tens uma vista do miradouro da Graça. Onde eu estava... sozinha.

Ah, e não é preciso saco-cama: eu tenho uma cama extra! E não moro no Porto, mas nos arredores.

Abobrinha disse...

Eu mesma

Bem, ao menos tenho afinidade com quem me vai encornar: adoro Lisboa, a luz de Lisboa e Barcelona. Se me dizes que és touro eu acho que grito!

Quanto aos meus romances... isso já é outra história! Mas são SEMPRE tórridos! Faço questão! Afinal, eu sou a Abobrinha!

Eu mesma! disse...

sou touro com ascendente a touro...

e esta hem????

:)

Abobrinha disse...

Aaaaaaaaaaaaaaaah! Socorro!

Não sei o meu ascendente... who cares?

Eu mesma! disse...

não percebi.... socorro porque?????

nós os taurinos temos um exceleeeeeeeeeeente feitio..... ora essa!

lol!

Abobrinha disse...

EU mesma

É gozo: é-me igual ser de um signo ou outro. A única coisa que faz diferença é mesmo na data do aniversário.

Mas se reparaste, o meu marido/teu amante é carneiro... há aqui um bocado de cornos a mais, não achas? ;)

Eu mesma! disse...

Demasiado cornos mesmo!

Bacardi disse...

Abobrinha:

Não podes ler este post. Se o leres, vai-te acontecer uma daquelas desgraças como vêem nos emails, tipo teres 10 problemas amorosos no próximo ano (quem me dera ter só 10 por ano) ou qualquer coisa equivalente.

Eu mesma:

Ainda estamos mais perto do que a Abobrinha de nós. Podemos sempre combinar um café sem ela saber para preparar os detalhes da facada no casamento. Afinal de contas, tudo isto necessita do seu devido planeamento, senão pode decorrer mal e acabamos por ser descobertos. E ela tem uma caçadeira…

Mas falando a sério, gostava mesmo de combinar um café contigo. Enviei-te um mail com o meu endereço de msn, adiciona-me e combinamos.

Abobrinha disse...

Bacardi

Fogo, gostas mesmo de mim! 10 problemas amorosos? Nhonha-se!

Mas tu esqueces-te, maridão, que eu é que te incentivei a cornear-me! Pelo menos "cafezalmente" falando, porque para assassinar pais natal... és meu!

Bacardi disse...

Abobrinha:

Já comentei isto com várias pessoas, e todas elas concordaram: se uma relação me der 10 problemas ao longo de um ano, sou um homem feliz. Mais que não fosse porque significaria que estaria a ter uma relação (coisa que bem me apetecia neste momento). E o nosso casamento é muito bom mas um gajo tem as suas necessidades (não me refiro apenas a, mas não excluo, sexo).

Para a matança dos pais natais, sou todo teu. Há coisas que só podem ser feitas com as esposas, não com as amantes. Desculpa Eu mesma, mas é mesmo assim.

Eu mesma! disse...

temos que combinar esse café! :)

Eu mesma! disse...

só 10 problemas??????

isso eu era uma mulher feliz!

Abobrinha disse...

Bacardi

Depende dos problemas. Ou então sou eu que, de cada vez que tenho problemas é mesmo de faca e alguidar! Se fores resolúveis, não tenho nada contra problemas, mas quando não são resolúveis... sinceramente dispenso-os e arrumo-os. Às vezes com grande estrondo.