sexta-feira, 2 de maio de 2008

Dei uma rapidinha a Lisboa - parte 1

Por falta de tempo não vou escrever agora texto. Mas deixo duas fotos. A primeira, tirada ao pé de minha casa prova que eu vivo no meio dos parolos. Alguém sabe o que isto é? Se eu disse que era dia 1 de Maio, ajuda?


A outra fotografia foi tirada ao pé do largo da Graça e é de um gatinho amoroso e roliço (como se quer um gatinho) por quem me enamorei. Estava sossegadinho no parapeito a gozar os rendimentos, de olhos fechados e nariz no ar a cheirar o delicioso aroma de sardinhas que vinha algures de longe. E ainda diz o outro que as pessoas não são animais! Às vezes o problema não é esse: o problema é que não temos categoria para tanto!


Como dizia eu já há um tempo, everybody wants to be a cat!

4 comentários:

republicademocraticadosorrir disse...

Lindas fotos ao sol do gatinho.

Krippmeister disse...

Ora aquilo são... COUVES ALMISCARADAS DA PATAGÓNIA!

O gatinho tá curtido. E o dia de sol deu-te uma luz fixe para fotografar.

leprechaun disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Abobrinha disse...

Herr K

O gato era lindo! Quem tem um gato assim só pode ser boa pessoa. O meu gatinho tinha mais ou menos aquele pelo comprido e sedoso, mas era mais magrinho qualquer coisa e mais escuro.

O dia esteve bonito, mas não foi um verdadeiro dia de luz "à Lisboa". Por outro lado, dado o que eu caminhei isso nem sequer foi desvantagem! Mas amanhã vou tentar mostrar-vos o que caminhei para terem ideia do que eu andei a fazer por Lisboa. E porque é que ainda me doem os "chispes".