domingo, 2 de novembro de 2008

Como satisfazer sempre uma mulher - parte 1

No post anterior a Annita e o Pensador, duas pessoas casadas, mas não um com o outro (entre outras coisas porque não se conhecem sequer!) picaram-se com a eterna questão de manter uma mulher satisfeita e como alegadamente não é possível.

Em jeito de piada, recebi uma vez um e-mail com duas partes. Uma dizia "como deixar uma mulher sempre satisfeita" e a seguir aos dois pontos tinha um desfiar de mimos: tocar, acariciar, dar flores, beijar, elogiar, (era quase uma página inteira de coisas para fazer)... ... ... . Na segunda parte dizia "como deixar um homem sempre satisfeito" e dizia simplesmente "just turn up naked" (não resisto a deixar o original em inglês). Podia acrescentar-se para uma série de homens "ver o Benfica/Porto/Sporting/(outro) campeão", mas não vamos entrar em coisa que não interessam.

Ora deixar uma mulher satisfeita é de por um lado missão impossível e por outro a coisa mais fácil do mundo. Porque uma mulher só quer uma coisa: tudo! É assim tão fácil! Sendo assim tão fácil e tão óbvio, é assim tão difícil, porque um homem não se quer dar (por muito que muitos insistam que querem). Ou porque realmente não quer, ou por querer fazer o jogo de se queixar que a mulher nunca está satisfeita, passando assim a ser defeito dela. Pensa o homem que assim fica por cima, que ganha algum tipo de poder, quando é um erro muito grande.

Mas vamos às badalhoquices, que é o que interessa a quem lê este tasco (a parte dos relacionamentos neste momento transforma-me em cebola e eu sou a Abobrinha, não a Cebolinha): satisfazer uma mulher é impossível! E sabem que mais? Ainda bem! E é um elogio a um homem competente!

Atentemos nesta publicidade: a pior publicidade do mundo, na minha opinião.



Quem fez esta publicidade não recebeu o e-mail que falei acima e pensa que uma mulher só quer o truca-truca. Mais grave: nem sequer sabe o que é truca-truca em condições, porque pensa honestamente que é só usar uma cabeça (concretamente, a de baixo). Ora além de os homens terem sido equipados com duas cabeças, há que saber usar ambas. E às vezes as duas simultaneamente, o que é complicado e exige muita prática.

O motivo de insatisfação desta mulher antes do rewind não foi a falta de penetração: foi a falta de atenção! Não houve um beijinho, uma carícia, um mimo, um abraço: simplesmente virou-se para o lado porque não teve o que ELE queria. Este homem não sabe satisfazer uma mulher, mas só a si mesmo. E tecnicamente é incompetente, porque enquanto há língua e dedo há mulheres muito felizes: felizes pela atenção física aos seus centros de prazer e com o tempo e esforço que um homem dispendeu na sua pessoa, na sua feminilidade, no seu prazer. O que é que um homem tem a ganhar com isso? Tudo! Porque se uma mulher quer tudo, dá o mesmo ou mais. Lamento pela disfunção eréctil, mas este homem não merece uma pila funcional porque não sabe tirar o máximo proveito dela. Um homem em condições excita-se com o prazer que proporciona a uma mulher. Porque ela faz o mesmo.

Há mulheres insatisfeitas por não terem o que querem e há mulheres insatisfeitas por não saberem o que querem. O melhor elogio para um homem não é ouvir "estou satisfeita", mas "quero mais, muito mais". Porque isto significa que deram prazer e ainda activaram o centro erógeno mais complicado de todos: a imaginação de uma mulher. O que é que um homem tem a ganhar com isto? Há quem pense logo: um par de cornos, porque a mulher vai procurar mais noutro lado. Ora para uma criatura tão insatisfeita por natureza, estranhamente é falso: porque neste aspecto a mulher é curiosamente muito comodista e vai procurar mais do mesmo.

Este assunto não acabou e vai haver badalhoquice pura e dura para a frente. Quando me apetecer!

25 comentários:

indomável disse...

pois... e ainda por cima estás cheia, perversamente cheia de razão...
A satisfação sexual, estranhamente, como dizes, pouco tem a ver com a quantidade, ou com o uso da pila...
Como mulher casada que sou, posso dizer seguramente que o mais difícil de satisfazer é aquele desejo que temos de ser satisfeitas de todas as formas e feitios, sobretudo das que nada têm a ver com a penetração em si.

Annita disse...

Também penso que enquanto há lingua e dedo há mulheres felizes ... Assim sendo para quê as pilas? Só para complicar, não?

Sadeek disse...

Hummm...vou pensar neste post para depois escrever uma cena que valha realmente a pena...AHHAHA

BEIJOOOOOOOOOOOOOO

Carol disse...

Grande verdade! A satisfação sexual de uma mulher não passa, apenas, pela pila e são poucos os homens que percebem isso.
Um homem que se preocupa e procura dá prazer à mulher, de todas as formas e feitios, é um homem seguramente mais feliz porque tem a seu lado uma mulher feliz e que percebe o valor que ele tem.
Mas isto é demasiado simples e, consequentemente, complicado para alguns homens...

Abobrinha disse...

Indomável

Ora aqui temos uma aura de respeitabilidade para as badalhoquices que eu disse: uma mulher casada a dizer que a satisfação sexual tem pouco que ver com o uso da pila... não vou dizer mais nada, à espera que os meninos se pronunciem!

Abobrinha disse...

Annita

O que nos leva à questão: as fufas é que a sabem toda!

Isto está a ficar interessante!

Abobrinha disse...

Sadeek

O que quer que seja, estou a ver que não implica fazeres o inverso da foto do rabo. Mesmo porque já se disse que não era muito importante!

Em contrapartida e eventual foto das minhas mamas teria grande valor acrescentado! Mesmo porque ainda não a coloquei! Às vezes o menos óbvio é o mais interessante!

Abobrinha disse...

Carol

De onde se conclui que o meu blogue tem uma função social. Por outro lado, estou preocupada: será que o pessoal está a aprender alguma coisa aqui? É que nessa altura, estou a fazer publicidade enganosa! Mau!

O pensador disse...

Carol, não se trata de não perceber.
Eles percebem e bem, acredita.

Diguemos que aquele que se nega a dar, será mais por preguiça mental ou por uma certa dose de egoismo.
Eles sabem que as mulheres querem tudo mas dão sempre apenas um bocadinho de modo a terem sempre algo na algibeira para que possam surprender nas horas que for preciso.

Embora não concorde, sou perfeitamente capaz de entender esse procedimento.
Se eles dessem tudo de uma só vez, a relação (a nivel sexual) poderia murchar muito depressa.
É verdade, o ser humano tem uma capacidade fulminante para se aborrecer das coisas.

O que torna um Ferrari, Um Porsche ou um Iate tão interessante?
É o facto de não os termos, porque se os tivessemos já não sentiriamos tanto interesse neles.
O que torna um Bife na brasa tão apetitoso?
É o facto de o comermos apenas de vez em quando, porque se o comessemos todos os dias, deixaria de ser tão saboroso?
Perceberam a ideia?

Quero com isso dizer que se uma mulher recebesse tudo de um homem, acabaria por se aborrecer dele?
Sim, não tenho qualquer dúvida...mais cedo ou mais tarde, isso acabaria por acontecer.
(E o mesmo se aplica aos homens)
Não se deve dar tudo de uma vez, deve ser sempre feito de uma forma gradual para conseguir sempre surprender a(o) nossa(o) parceira(o).

Quem tudo tem, já nada o surpreende!

O pensador disse...

Abobrinha, em relação à indomável...só vem provar a minha teoria.
Ela é casada e diz que a satisfação sexual tem pouco que ver com o uso da pila, porque as sensações da "pila" é algo que ela já conhece bem e já se fartou de sentir.
Precisa de algo novo.

Bjs

O pensador disse...

Ia-me esquecendo..
As relações sexuais entre mulheres, não seria um sinónimo de maior prazer ou prazer mais duradoiro. Seria apenas o sinónimo de...algo novo...

Acho que percebestes a ideia.

indomável disse...

Pensador,

por alguma razão esse teu nick, parece que te assenta na perfeição, não é?
E também parece que dispensaste algum tempo a este tema, o que só revela que és um homem inteligente.
Pronto, agora que já consegui a tua atenção tenho isto para te dizer:
As fufas, como diz a abobrinha, é que a sabem toda, porque não precisam que lhes chamem a atenção para a atenção que a companheira precisa. O que quero dizer com isto?
Quero dizer que quando precisamos de chamar a atenção, quando precisamos de pedir que nos façam isto ou aquilo, então deixa de ser interessante, deixa de ter o mesmo valor. E não quer isto dizer que as mulheres não saibam o que querem. Quer dizer precisamente que as mulheres sabem exactamente o que querem! E o que não querem também!
O que não queremos é que os nossos companheiros achem que não vale muito a pena perder tempo com outras partes do corpo que não seja as mamas e a vagina, como se tudo o resto fosse deserto e não valesse uma gota de água!
As fufas, ou lésbicas, ou amazonas ou que mais lhes quiserem chamar, serão mais interessantes porque são mulheres! E como mulheres sabem onde gostam de ser tocadas e tocam também nesses sitios!
Os homens gostam que lhes toquem num sitio e nem sequer têm muita paciência para esperar até que cheguemos lá.
Mas também é certo que adoram um belo jogo de sedução...
Olhem, a bem dizer, pela experiência que tenho e não é diversa, apesar de já ser alguma, um homem não é muito diferente duma mulher - adora uma fantasia, perde-se por uma lingua quente no pescoço, derrete-se com as palavras sussurradas ao ouvido e fica esmagado com um belo dum strip tease... mas depois não tem pachorra para fazer o mesmo! E aí é que a porca torce o rabo... é que depois de darmos o litro, gostamos também muito da recíprocidade e ela não chega.
Não é que o homem goste de chegar depressa ao assunto, é apenas que a imaginação, depois do uso reiterado da dita pila no mesmo buraco, acaba por vergar e murchar. Enquanto que a mulher, depois de atingir alguma intimidade que vem com o uso reiterado da mesma pila, é que começa a dar asas à imaginação.

Ai... será que atingi o nirvana das relações interpessoais?
Ai abobrinha, será que começamos a fazer sentido? e logo no teu blog onde não se aprende nada?
Deus permita que não...

Annita disse...

Indomável assino por baixo. Mas pronto, para os homens não ficarem muito desiludidos e acharem que não servem para nada, digamos que a penetração é a sobremesa depois do prato principal ... e uma boa sobremesa cai sempre bem ...

Sadeek disse...

Agora a sério...o meu rabo marcou-te, não foi?! Não tenhas vergonha...afinal...é o melhor do mundo, pá. Mesmo que com excesso de penugem...AHAHAH

Carol disse...

Pensador,
estás completamente errado! Eu posso dizer que tenho a meu lado alguém que dá tudo, a 100% de cada vez que estamos juntos. Se existe tédio e monotonia na nossa relação? Há momentos em que isso acontece, mas não a nível sexual porque é sempre possível inovar. Inovar posições, sensações, gestos, atitudes...
Se eu me esforço e imagino algo que preencha as suas fantasias e, quiçá, despolete novas porque é que ele não haveria de fazer o mesmo?!
Não somos casados, não vivemos juntos e, apesar de ele ser o Porsche que conduzo ou me conduz sempre que nos apetece, nunca o traí porque nunca senti necessidade de procurar noutros aquilo que já tenho com ele. E, acredites ou não, nunca me aborreci e ele sempre me soube surpreender de alguma forma.

Abobrinha disse...

Sadeek

Reafirmo que nunca deitei defeitos ao teu rabo. O único defeito é que é de um homem casado, o que significa que a tua mulher é feliz.

E sim, apesar de ser o rabo de um homem casado, é... quer dizer... ora porra, é bom!

Não digas a ninguém, mas senti-me tentada a pôr uma foto de um decote meu mais ousado...

Abobrinha disse...

A todos os casados ou equivalente

Continuem a discutir o assunto, que eu de momento não estou capaz. Mas quando estiver, vou dar a volta à coisa da maneira mais badalhoca que me ocorrer!

Mas não se peguem: arranjem estratégias para melhorar as vossas relações. Com ou sem pila!

Sadeek disse...

Aiiii....que agora fiquei com o ego lá mesmo em cima... ;)

E fotos de decotes ousados pareciam-me muito bem...mas isso é concorrência desleal para comigo... ;)

BEJOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Abobrinha disse...

Sadeek

O ego? Já ouvi chamar-lhe muita coisa...

Quanto aos decotes ousados, não vou colocar fotos, mas ando com eles na vida real e de Verão (agora não: está frio). E comigo os decotes são sempre generosos por natureza... e mais não digo...

O pensador disse...

Cara Indomável,
Antes de mais, deixe-me fazer uma ligeira apresentação.
A razão que me levou a escolher o nick de "O pensador", não será seguramente por achar que possa ter algo a ensinar aos outros ( Porque se assim fosse, teria antes escolhido "O Professor"..), mas será mais pelo apreço que eu sinto em conviver com pessoas manifestamente mais cultas e mais inteligentes do que eu.
Tinha à escolha "O Pensador" ou "Arrebenta-Cús", e como sei que cada nick vai cativar consequentemente um determinado universo cultural, optei pelo "O Pensador" por corresponder aquilo que mais procuro caracterizar-me.

Mas ainda assim deixa-me dizer que compreendo perfeitamente a tua reacção.
Reli o meu comentário que te foi indirectamente dirigido e achei-o muito frio, cru, e desmunido de sensibilidade.
Peço-te as minhas desculpas, foi uma partida das "pressas" e não tinha qualquer intenção de te atacar de que forma fosse.

Li o teu comentário com muito carinho e partilho a analise que fizestes. Vai de encontro à ideia que também estabeleci sobre as diferenças comportamentais/emocionais que separam os homens e as mulheres no dominio sexual.
As mesmas poderão ser explicadas pela noção, que eu tenho, de que nas mulheres "O Amor gera o desejo" e nos homens "O Desejo gera o Amor".

Mas Indomável, apesar de tudo isso, o meu raciocínio acaba por não sofrer oscilações em questão de coerência.
Mesmo que as mulheres sejam dotadas de uma maior sensibilidade para provocar as sensações mais inolvidaveis de prazer, será sempre - A semelhança de qualquer outra ligação sexual - um prazer transitório.

Reiteiro tudo o que disse até agora.
Só nos surpreendemos com aquilo que ainda não temos!
Uma mulher que esteja habituada a receber cataratas de prazer de outra mulher, acabará, por maior e melhor que ele seja, por se aborrecer com o tempo e será capaz de passar a achar mais piada em coisas mais simples, tal como uma cenoura ou um pepino por exemplo, apenas pelo simples facto de nunca ter experimentado atingir prazer com legumes.

Não duvides Indomável, as pessoas aborrecem-se de tudo o que já conhecem, com extrema facilidade e com grande velocidade!

Quanto aos homens...tenho boas noticias para ti.
Apesar do que possas ouvir na Net, no trabalho e nos locais publicos....pasma-te, mas não somos todos iguais.

Mas não digo mais para não correr o risco de te parecer tagarela.

Cumprimentos Indomavel e mais uma vez, peço-te desculpas pelo meu mau jeito inicial.

:-)

O pensador disse...

Annita, não leves a mal...mas podes correr a Net toda que duvido que encontres muitos relatos de "Homens desiludidos"...

Muito raro mesmo...

:-)

O pensador disse...

Carol, Acredito totalmente em ti (Porque haveria de duvidar? Fico feliz por ti!) quando dizes que te sentes muito feliz e totalmente preenchida, mas não entendi foi as razões que te levaram a dizer que eu estava totalmente errado.

Dizes-me que tens alguém ao teu lado que te dá tudo, mas se releres o meu comentário, irás reparar que não disse "Não haver" quem o fizesse!
Disse claramente e cito:"Diguemos que aquele que se nega a dar, será mais por preguiça mental ou por uma certa dose de egoismo".

Referia-me apenas a esses e não aos outros!

Mas contudo Carol, na minha opinião e segundo me deu para perceber, o teu caso não pode servir de comparação.
Eu referia-me as relações de longa duração entre casais.
Só nesses é que o Tédio poderá vir a ser prejudicial com o passar dos anos.
Se não és casada e não vives diariamente com ele, acaba por ser considerado um relacionamento esporádico, logo, como poderias te aborrecer dele?
Neste momento poderás estar a viver uma paixão e é sábido que o tempo da paixão é sempre bom.
Os problemas conjugais só surgem quando a mesma desaparece e a relação fica a mercê do amor.

Por um lado é mau mas por outro, é bom porque o casal fica a saber se a relação que os une é feita com amor verdadeiro.
A Paixão não sobrevive sem o Sexo, mas o Amor sim.

Aliás...Experimentem viver juntos durante uns tempos e vão logo sentir, os dois, que algo mudou na vossa relação.

Carol, Não vou ser convencido ao ponto de achar que possa estar sempre certo, mas se alguém quiser dizer que eu estou completamente errado, tem que saber, pelo menos, indentificar claramente os meus erros de raciocínio.

cumprimentos

Abobrinha disse...

Isto está animado... mas eu deixo-vos discutir e vou fazer matemática!

Gravepisser disse...

Brilhante comentário a uma das publicidades mais ridículas da história da televisão portuguesa! xD

Um excelente blog, muito divertido, que visitarei mais vezes, sem dúvida.

Cumprimentos

Abobrinha disse...

Gravepisser

Adoro o teu nick! Faz-me lembrar uma anedota, mas agora não é apropriada!

Olha que aqui não se aprende nada! Mas não te acanhes a elogiar-me, que ando precisadinha de uns mimos!