quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Jovem, precisas de 1500 euros?

No Expresso:

"Em Itália, os pais que baptizarem os filhos com os nomes de Benito ou Rachele estão aptos a receberem uma ajuda financeira no valor de 1500 euros."

Mas...

"A recompensa está a ser oferecida pelo Movimento Sociale-Fiamma Tricolore (MS-FT), partido de extrema-direita italiano."

Mmmmm...

"Para grande parte dos italianos, trata-se de uma clara alusão ao líder fascista Benito Mussolini e Rachele, a sua mulher. "

Agora que falas nisso, realmente tinha-me ocorrido!

"Curiosamente, o MS-FT nega qualquer conotação, alegando que a escolha dos nomes Benito e Rachele aconteceu porque foram considerados interessantes. "

Ah, bom! Então era coincidência! Se é assim, tudo bem! Benito é um nome giro? E Clara também? Por coincidência, Clara era o nome da amante do Benito (pura coincidência! Mais uma!)! E Eva e Adolf? Mas não tem nada que ver com o.. com o...

"A ideia nasceu, diz o partido, da necessidade de ajudar a combater os baixos índices de natalidade na região. Segundo os autores da iniciativa, o dinheiro servirá para os pais comprarem berços, roupa e comida para os bebés. "

Pois... ... ... OK... eu vou já ali e venho...

8 comentários:

Requiem disse...

Eu acho que é uma versão italiana do "precisamos é de um Salazar em cada esquina"... HE HE HE HE HE

Olha a malta a chamar Salazar aos filhos e ganhar 1500 €... :)

Salto-Alto disse...

Pois, claro que sim! Mas só os Benitos são mais carenciados, daí o dinheirito! Falta-lhes.... democracia!

Crest© disse...

Adolf é um nome ilegal na Alemanha, mesmo que se ofereçam prémios... o que eu acho estúpido...

Sadeek disse...

Vais ali e já vens?! Fazer meninos?! Ou buscar o cheque?! :P

Abobrinha disse...

Requiem

Bem, Salazar ainda é um nome usado, sabias? No caso da ponte mudaram o nome para 25 de Abril. Se a moda pegasse teríamos "25 de Abril" como apelido. Isso sim, seria giro!

Abobrinha disse...

Salto-Alto

Claro! A notícia simplesmente não fala do estudo sociológico que refere as carências económicas sistematicamente nos Benitos. Pelo défice democrático há quem lhes chame até madeirenses. Ao que o Alberto João contrapõe com "cubanos!".

Abobrinha disse...

Crest

Em teoria concordo contigo. Na prática não acho parvo: as ideias perigosas são de travar, e um filho não tem que pagar por ideias fascistas de um pai.

Abobrinha disse...

Sadeek

Buscar o cheque não posso. Fazer meninos é naquela: convém praticar... que é para ver se sai bem! E se sair bem, ao menos arranja-se um nome de jeito, não achas?