quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Esta gente aprendia qualquer coisa se lesse a Abobrinha!

Ora bem, se deixarmos de lado um certo e determinado post relacionado com a economia, lamechices e filosofices, o que é que resta na Abobrinha e é o verdadeiro sussexo deste blogue??? Será, será, será... EXACTO! As fufas! O que é que chama a atenção neste blogue? Fufas!

Diz o Expresso (e deve ser verdade) que um cartaz sobre amor gay foi censurado. Amor gay? Não: dois gajos nús e com todo o aspecto de não terem perdido tempo a jogar strip poker (mmm... boa sugestão para um post!). Para falar verdade, estes dois cidadãos não têm aspecto de fazer panelas: têm o aspecto de as consumir! Todos os dias, várias vezes ao dia se for possível.


E depois admiram-se que este cartaz tenha sido censurado. Mais: por gays e hetero! Os hetero porque é demasiado explícito (nem por isso!), os gays porque os hetero acham que é demasiado explícita, mas não acham que os hetero achem que os hetero explícitos sejam censuráveis (agora fiquei confusa... não interessa).

Outra: o VIH não está "toujours là": pois se estivesse era mais previsível. O problema é quando se pensa que ele não está... mas está. O malandro! E se estivesse só na cama de consumidores de panelas na óptica do utilizador seria mais previsível e mais cómodo para mim (e outras cidadãs com hábitos iguais aos meus), que só as uso para cozinhar.

Só havia uma maneira de haver concenso: uma imagem com fufas! Era natural que ninguém prestasse atenção à mensagem da propagação do VIH, mas ao menos olhavam! Neste mundo tão complicado não se pode querer tudo!

E há ainda este cartaz que pode parecer ambíguo a quem não souber alemão...

17 comentários:

antonio disse...

O cartaz do amor Gay está bem conseguido, o outro devia de ser proibido mas pelo mau gosto.

Miúda, responde ao desafio, já me torturaste o suficiente. Lembra-te, estamos à tua espera.

Abobrinha disse...

António

Estou mal de pensamento lateral e preciso de mais coordenadas e/ou tudo explicadinho. Não assino nada sem ler e nem sempre confio na minha intuição! Ou seja, preciso mesmo de um desenho para pensar no assunto.

Joaninha disse...

Por acaso estou com o António na parte do cartaz.
E vá lá responde lá ao desafio (seja ele qual for eu cá não sei o que é) porque ele está a ficar tristinho!

Abobrinha disse...

Joaninha e António

Eu disse que o cartaz abaixo podia ser ambíguo se não se soubesse alemão! O que o cartaz diz é qualquer coisa como:

"Diagnóstico: Entre a vida e a morte estão só 0.003 mm de latex

Aviso: Todos os anos morrem 3 milhões de pessoas de SIDA (tem uma expressão qualquer que não entendi)

Modo de proceder (acho eu): Informe-se. Estar esclarecido protege de (não sei o quê, mas tira-se pelo sentido)"

O meu alemão está um bocado perro, mas é o suficiente para evitar mal entendidos.

Na parte do cartaz com os meninos não posso ajuizar porque não sei qual foi o peso da componente heterossexual da campanha. É que, parecendo que não, a SIDA não é uma doença de homossexuais, mas cada vez mais de heterossexuais (e com as mulheres como elo mais fraco da cadeia).

Este cartaz está visualmente bem conseguido (e não me choca no meu pudor), mas PODE passar a mensagem de que um homem mulher-sexual está protegido... e uma mulher homem-sexual a mesma coisa. Mas o certo é que às vezes aquele bonequinho bom picos está onde menos se espera!

Abobrinha disse...

António

Respondi ao desafio... mais ou menos!

Joaninha disse...

Abobrinha,
mas afinal qual é o desafio?
Sabes bem que apesar do cabelo escuro eu só tenho dois neuronios e são de loira!!!

Abobrinha disse...

Joaninha

O que tu queres sei eu! A propósito, deixo-te a ti e a todos o pensamento do dia: bebam água! Especialmente se a seguir forem conduzir!

Isto nem com uma farta cabeleira negra nem sem ela. Depois vês. Eu mesma ainda não sei tudo! Adoro surpresas, sobretudo quando são mais ou menos controladas e/ou boas. As surpresas más dispenso-as!

A propósito de um comentário teu no estaminé do António, estou a preparar um post que é uma leve incursão controlada no lamechómetro. O oposto é uma incursão descontrolada, está bom de ver! Não sei é se ficará forte demais e impublicável... aqui nem eu mesma sei o que estou a fazer!

Joaninha disse...

Ups, que raio de comentário é que é esse??
Lá estou eu a fazer asneiras!

Abobrinha disse...

Joaninha

Não fizeste asneiras: eu disse-te que o lamechómetro era controlado (e nem sei se o publique... mas também ainda não o escrevi).

É a propósito do teu último comentário no último post do António. Que eu não comentei ainda, porque não pode ser assim de qualquer maneira.

De qualquer maneira, o Jorge Fiel já concluiu que nem só de batatas vive o homem, mas também de sexo, por isso não se pode ficar em regime de lamechómetro muito tempo!

Oooops... eu estava a falar bloguisticamente, como é óbvio, porque eu não tenho nada que ver com a vida do Jorge Fiel!

Abobrinha disse...

Estranhamente eu digo algo explosivo como "o meu alemão está perro" e ninguém me acusa de ser má língua! É medo da Uzi ou a malta que anda molezinha da passagem de ano???

Francamente! Que cambadinha de entrevados! Badalhocalmente falando!

P.S. Acabei de me aperceber que a Uzi não está carregada. Nem assassina em condições sou, carago!

Joaninha disse...

Ok, já sei qual é o comentário;)
Fico á espera então, e como dizes que o lamechometro é controlado fico mais descançada.

Joaninha disse...

MAs o que eu quero mesmo saber (Ópá eu sou gaja até ao tutano e como tal cusca que eu sei lá)
Mas que raio de desafio te fez o António, começo a achar que é malandragem.
Espero que ele não volte a passar por aqui se não corro o risco que levar nas orelhas!!

Abobrinha disse...

Joaninha

Reconsiderei e acho que não consigo entrar por um post desses sem perder o contolo. Às vezes é melhor estar quietinha e não perder o controlo.

O desafio não é nada de poucas-vergonhas, mas está a ser complicado! Mas engraçado! Mas acho que vou ter que voltar ao início... ou não? Bolas! Decisions, decisions, decisions! Como disse o Jorge Fiel, eu só sou boa a tomar decisões fáceis!

Abobrinha disse...

O que não é desculpa para não abadalhocarem isto forte e feio! E logo com material deste, carago! Mas que... baaaaaaaaaaaaaaa! Só me dão trabalho!

Krippmeister disse...

Eu discordo em relação ao cartaz, acho muito bem conseguido. O gay também está bom. É explícito no que toca a dois homens a ter sexo, mas não não é sexo explícito. Fui explícito?

Abobrinha disse...

Não: tens que explicitar isso à meia luz e com a mãozinha no joelho... para eu ter a certeza que foste explícito da maneira certa!

Abobrinha disse...

E de eu ser boa a línguas... nicles! Hás-de ter muitos amigos!