quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

O café como terapia para a falta de luz (mas mesmo assim preciso de mais doping) - parte 1

Meus lindos

Se restassem dúvidas que as crianças nascidas nos anos 70 tiveram um tipo de educação televisiva e de moda muito prejudicial ao seu desenvolvimento mental, aqui está mais uma acha para a fogueira. Em termos de música, tá-se bem, mas aquele penteado e aqueles estilos de vestir... lamentável, perfeitamente lamentável.



Isto a propósito da letra:

Ai eu já pensei
Mandar pintar o céu em tons de azul
Pra ser original
Só depois notei
Que azul já ele é houve alguém
Que teve ideia igual


Na altura pensei que os Rádio Macau andariam a fumar algo estranho quando compuseram esta letra. Hoje tenho a certeza absoluta. Ou isso ou escreveram esta letra no Verão: é que o céu aqui está cinzento! Um só tom!

Por isso se justifica que eu ande a precisar de tanta cafeína: para me manter acordada. Prozac também é fixe, mas não há necessidade! E é mais caro e tem mais efeitos secundários. Mesmo porque a cafeína é muito diurética e excelente no combate à celulite e outras maleitas. Não sei quais, mas deve haver uma catrefada delas. Qualquer uma delas é boa desculpa para eu beber café, porque adoro! Um dia destes escrevo qualquer disparate a esse respeito, mesmo porque inaugurei uma saga, não sei se estão a ver.

Por falar em disparates, ainda não respondi ao meu troll novo. Possivelmente hoje à noite, agora que o Joaquim me deu um pretexto GENIAL para lhe pegar. E porque me apetece atirar umas pedras. Mas desta vez vai ser para ter piada, não vai ser só à base de mau feitio (mesmo porque o troll não parece ser quem eu pensei).

Isto não quer dizer que os meus queridos leitores devam abrandar na minha defesa! Eu sou como o Jorge Fiel (mas um pedaço mais bonita): adoro bajulação e não acho nunca que seja excessiva!

3 comentários:

jorge disse...

Eu sou Troll e quero dar-te uma Trolitada....!!!! ou será uma penachada ???

bluegift disse...

E não os viste na festa de fim de ano do Gato Fedorento: a fulana parecia completamente deslocada no tempo, alheada da realidade. Arrepia ver como há artistas que pararam completamente no tempo.

Abobrinha disse...

Bluegift

Benvinda! Suponho que não seja preciso avisar que aqui não se aprende nada. A não ser a apanhar trolls: está a tornar-se uma especialidade.

No fim de ano estive longe de tudo e de todos, nem rede de telemóvel tinha. Se foi essa a sensação que ficou da Xana é pena, porque ela tem uma voz magnífica. Do calibre da Manuela Azevedo (para melhor, talvez), mas sem o visual encalhado no tempo desta última.

Mas os Rádio Macau ainda são vivos? Como grupo, digo.