segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

I need a hug!

Hoje sinto-me como este gajo quando descobriu que não tinha pés: I need a hug!

Sinto outras coisas em comum com ele, mas a boa disposição não é uma delas. E já nem tenho a desculpa da falta de luz (está um dia lindo!). Acho que de vez em quando tenho que ser um bocado mais... burra! Às vezes faz bem! Vou fazer o possível por não entrar de cabeça no lamechómetro, mas de qualquer modo estão avisados.

25 comentários:

Joaninha disse...

Também eu...

Abobrinha disse...

Minha linda, anda aqui que eu dou-te um beijinho e um abraço! Traz é lenços de papel, que já dei cabo dos que tinha. Nestas alturas, quando estou em casa ando com um rolo de papel higiénico atrás: é pouco digno, mas andar a chorar pelos cantos também, por isso (estranhamente) tudo faz sentido.

Que raio, isto é alergia ao sol ou anda aí alguma porcaria no ar?

Abobrinha disse...

Joaninha

Não sei se duas deprimidas fazem uma pessoa bem disposta, mas ao menos podemos trocar fungadelas juntas e rirmo-nos do nariz e dos olhos vermelho uma da outra (como se isso verdadeiramente tivesse piada).

Isto tecnicamente será winter blues? É que com este sol glorioso até dá mau aspecto!

Agora coisas que verdadeiramente fazem chorar: o preço do gasóleo e ter as mãos a cheirar ao dito cujo.

Sugestão: vai a um dos sítios que sugeri para relaxar (mas não fumes!). Eu vou ver se vou ao ginásio e descarrego alguma energia. Deve ajudar...

antonio disse...

Tinha prometido a mim mesmo só voltar a comentar neste blog se encontrasse algo de interessante ou de badalhoco.

Badalhoquice só nas respostas da autora aos meus comentários, pois tenho o condão de lhe provocar reacções só compatíveis com apalpadelas em transportes públicos em hora de ponta. E quanto a coisas interessantes, só mesmo nos comentários e mesmo nisso estamos reduzidos às únicas três pessoas que lêem este blog.

Mas depois de ler este grito de desespero, por um pouco da minha atenção, não consegui resistir… eu sou assim, sempre a acudir meninas desesperadas (mesmo que tenham o rabo gordo).

Abobrinha disse...

António

Uma mulher não mendiga um carinho: é uma mulher em crise, não uma pedinte, uma sem-abrigo. Sobretudo a quem não conhece. A amizade mostra-se quando se precisa, mas também todos os dias, quando não se precisa. Arriscaria a dizer que se demonstra mais todos os dias (mas já tive provas nos dois sentidos, pelo que acho que tudo terá que ser consistente).

Dito isto, considerações sobre a gordura do rabo de quem for não são para aqui chamados. Sobretudo quando nem sequer há conhecimento de causa. Ou seja, outra entrada de chancas! Mais uma!

Numa altura destas também dizer que o meu blogue não interessa ao menino Jesus nem à vaquinha do presépio é também uma tentativa UM BOCADINHO ao lado de ser engraçado. E às vezes mais vale cair em graça que ser engraçado.

Levo tudo isto como falta de jeito e um ego imenso quem se regozija com o fechar de ciclo das gajas que lhe chamam ácido e azedo e avinagrado (deixo ao autor descobrir porquê, se estiver interessado; se não... não tenho filhos dessa idade).

Registo a presença a manifestar solidariedade com as gajas, mas não sei o que pensar das intenções. Ou se será mesmo só falta de jeito. Vou dar o benefício da dúvida.

Bizarro disse...

Eu dou free hugs. Não custa nada.

Joaquim Simões disse...

Tás memo def, tu!
(foi ao lado?)

Joaquim Simões disse...

Vá! Toma

http://www.youtube.com/watch?v=STlXBJJaDIE&feature=related

e vai-te lá embora!

ZumZumMataMoscas disse...

abobrinha,

Dou-lhe duas hipoteses, ou aceita o meu abraço virtual e uma agradável e inocente beijoca na bochecha ou, como alternativa, vai até http://beta.grouphug.us/ , regista-se, conta o sei caso e receberá uma data de abraços anónimos.

Caso necessite de dar instruções a alguém sobre como se dá um abraço, consulte http://www.wikihow.com/Hug

Grand'abraço

http://zumzummatamoscas.blogspot.com/

PS - Quando já estiver um pouco melhor, visite-me. Coloquei lá a maça que provoca o pecado do desejo.

Abobrinha disse...

Acho que neste momento preciso é de uma aspirina e de um rolo de papel higiénico novo. O papel higiénico é naquela: ainda tenho um pacote inteiro de 48 rolos (menos este, mas também espero não gastar mais nenhum na choradeira). A aspirina é que era capaz de me fazer um furo no estómago: esqueci-me de jantar!

Continuo a precisar de um hug...

Abobrinha disse...

Parece que esta choça tem mais que 3 leitores/apreciadores, ao contrário do que maus apreciadores de rabos ocultos opinam. E é bom ver que há homens que sabem que não se levanta o ânimo a uma gaja mandando bitaites completamente ao lado.

Abobrinha disse...

ZumZum

Neste momento o único livro que seria capaz de escrever é o que não quero: sobre corações despedaçados. À falta disso, vou esquecer o post lamechas e saltar directamente para o post javardo. Isto quando recuperar do que NÃO trabalhei hoje e da dor de cabeça.

O que disse sobre Serralves é exactamente o que penso e o motivo por que lá fui. Azar do carago, as contas saíram-me furadas porque o efeito foi um pouco diferente! Senti que faltava lá alguém.

Krippmeister disse...

Está tudo um bocado em baixo hoje. Onde é que estão aqueles gajos dos free hugs que se vêm nos anúncios quando são necessários?

Abobrinha disse...

De qualquer modo, obrigada pelo elogio e pelo beijinho na bochecha. Especialmente por ser na bochecha e perfeitamente inocente: homens casados são pouco interessantes e a minha vida já está suficientemente complicada neste momento. Em parte porque eu a complico. Mas isso agora não interessa nada.

Abobrinha disse...

Bizarro

Um abraço sabia mesmo bem. Os bons são os de graça e descomprometidos. Não desdenhando dos comprometidos, claro está, mas esses costumam vir mais "accessorised"... não ligues... dói-me MESMO a cabeça! E tenho o nariz vermelho, apesar de o rolo de papel higiénico de que dei cabo ser de grande qualidade... mas não fez nada à dor de cabeça...

Abobrinha disse...

Joaquim

Ao lado seria se eu a seguir saltasse! E quando eu salto, eu salto mesmo! Mas mesmo, mesmo! Como não é o caso e até me arrancou um sorriso (o DEF e o buggs bunny), por definição está-se bem!

Não ter deitado defeitos ao meu rabo ajudou!

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Acho que (além de ter mais que 3 leitores) tenho free huggers para uns tempos. Ainda bem.

Isto não está em baixo: o lamechómetro está em pleno funcionamento! Eu sou imbatível no lamechómetro, lembras-te? Tenho que ser boa em alguma coisa, carago! A merda toda é que nunca se fazem grandes pescarias com um lamechómetro. O badalhocómetro atrai tudo: trolls incluídos (se me aparece o outro a oferecer a pevide eu juro que o esgano! Depois de o torturar devidamente, claro!).

Abobrinha disse...

Ena: só gajos e a Joaninha com a sua perna jeitosa! Tenho que ligar o lamechómetro mais vezes!

Desculpem se a escrita estiver meia desconexa, mas é como me sinto neste momento. E dói-me verdadeiramente a cabeça! Porra para isto!

Abobrinha disse...

(Acho que não me esqueci de ninguém)

ZumZumMataMoscas disse...

Aboborinha,

Sabes, do ponto de vista de uma mulher, o que é que os homens têm de muito bom?!
Há muitos.

Vais ver que isso passa, espero que rápido, e lembra-te que só precisamos de quem está conosco.

Outro abraço,

http://zumzummatamoscas.blogspot.com/

antonio disse...

Agradeço à autora o benefício da dúvida, mas quanto às minhas intenções é óbvio que tanta falta de jeito me desqualifica para o papel de lobo mau…

E isto tem mesmo mais do que três leitores…

Doeu aquela: “ não tenho filhos dessa idade…”, as mulheres são protectoras da sua ninhada e madrastas para os filhos alheios… e depois queixa-se o Josh quando eu me sinto órfão!

Beijinhos nas mãos que dedilham o teclado deste blog (mesmo com o benefício da duvida não me atrevo aos hugs, eu homem casado e desinteressante… pois.)

Joaninha disse...

Abobrinha,

Obrigada pelo abraço, soube bem e fez bem ;)
Abraço de volta, desculpa a ausencia de resposta a msn mais falta de pilim no telele e ontem não tive força para ir ao MB.

Abobrinha disse...

ZumZum

Sabe o que é que os homens têm de mau? A maioria não interessa a ninguém e/ou está com a cabeça noutro lado qualquer.

Sabe um dos males das mulheres? Pensarem só num homem e dedicarem-se a ele. Claro que isso é uma grande vantagem. Mas só quando é recíproco, claro.

O precisar é relativo...

Abobrinha disse...

Joaninha

Eu ontem não era boa companhia para ninguém. Sobretudo para mim mesma, mas não consigo desligar-me assim sem mais nem menos: uma gaita é o que te digo.

Se precisares de alguma coisa, apita, que eu não vou a lado nenhum.

Abobrinha disse...

António

Falta de jeito, é só o que digo.