quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

9 fufas

As lesbianas podem fazer parte do imaginário masculino, só no campo da fantasia. Sim, porque para sermos rigorosos, só interessaria aos homens no campo de mais que fantasia gajas bissexuais! Só assim se poderia fazer uma sandezinha de homem heterossexual (ou mulher-sexual) por vocação e com as hormonas aos saltos na óptica do utilizador.

Não sei se a ASAE permitiria a comercialização ou mesmo o consumo doméstico sem fins comerciais de sandes de homem heterossexual, porque poderia constituir canibalismo. Mas canibalismo ainda era naquela! O mais grave (e aí estou em crer que daria prisão e açoites em praça pública) seria se o dito homem fosse servido com creme de bola de berlim, bem barrado por todo, incluindo as partes mais molej..eje...eje. Se bem que os “berliner” (os de Berlim cidade) não têm creme. E os doces alemães em si não são grande coisa. Já as salsichas é outra história, mas não vamos desconversar, senão nunca mais chegamos às 9 fufas.

Afinal, comer um homem não é grave (acontece todos os dias e há mesmo quem goste). Deixá-lo todo chupadinho é mesmo desejável, mas há procedimentos de higiene e saúde a observar na confecção e comercialização de bolas de berlim. E neste aspecto a ASAE é inflexível. E acho bem! Isto não pode ser assim à balda!

Contudo, as fufas em si têm interesse só para mulheres. Essa lógica advém de meras considerações economicistas e de regulação de mercado: há a oferta e a procura e não saímos daqui. Eventualmente pode haver alguma necessidade de escoamento de stock, mas o mercado mulher-sexual costuma ser muito dinâmico e situações destas só ocorrem em situações excepcionais e mesmo assim é preciso uma conjunção astral muito específica. Não sei qual, mas também não interessa e eu estou aqui a tentar demonstrar uma coisa.

Ainda dentro de uma lógica empresarial temos considerações concorrenciais a ter em conta. Assim sendo, tem todo o interesse que passem muitas mulheres para o “dark side”, dado que o mercado de homens mulher-sexuais (aqueles cujo lado feminino é uma fufa cavalona e cheia de luxúria). E esta situação interessa a fufas autênticas e a mulheres homem-sexuais, dado que aumenta a luxúria dos homens disponíveis e ainda as hipóteses de comer um. Sem creme de bola de berlim, claro, porque ninguém quer problemas com a ASAE e porque dá cabo da linha e da vesicula. Mas há alternativas de baixas calorias, porque o nicho de mercado é importante. E que nicho!

Dito isto, 9 é um número excelente! Não é um número primo mas tem aspecto de o ser. E se for dito com um ar convincente passa a ser mesmo e não há discussão! É a lei da vida: uma mentira dita com um ar convincente passa a ser verdade. Por mim 9 é primo e acabou! O blogue é meu, quem manda sou eu!

9 fufas são 18 homens disponíveis no mínimo: é que 9 fufas arrastam outras 9. Ora 18 também não é um número primo, o que é uma pena, porque eu gosto muito de números primos: têm poucas calorias, muitas fibras, saciam e têm um sabor agradável a algo exótico. Para o pequeno-almoço é sempre números primos com leite magro. Não falha! E depois, houve alguém que falou de qualquer coisa com lesbianismo e incesto. Incesto que significa, como toda a gente sabe, 9 fufas num cesto com um lacinho e entregues à porta na noite de Natal.

Dado o equipamento de série das mulheres, o cesto de fufas tem que ser complementado com uma série de acessórios, o que também é bom para o comércio! Neste mundo ninguém dá nada a ninguém, e toda a gente sabe que as mulheres são de altíssima manutenção! Assim, junto com 9 mulheres com preferências sexuais exóticas (como os números primos, como já expliquei) teria que juntar-se um cesto com vibradores de vários modelos (ao fim de um tempo as gajas aborrecem-se do mesmo modelo), revistas de moda, roupa, telemóveis com saldo ilimitado, sapatos (muuuuuuuuuuuuitos sapatos), joalharia e carros femininos. Se uma delas fosse da raça “dykes on bykes”, teríamos ainda uma ou várias motorizadas. Ah, e dinheiro para combustível. Ou seja, o cabaz ficaria por um preço absurdo e mesmo assim ainda se queixariam dos homens e das outras mulheres. Ou seja, fufas são gajas na mesma, para quem tinha ilusões.

Ou seja, 9 fufas é bem capaz de ser demais! É só um palpite! Por número primo que seja, 9 é capaz de não ser um bom número para um conjunto de fufas para alguns homens. Mesmo porque já chegamos à conclusão que 9 fufas não interessam a homem nenhum!

E depois de vos pregar com esta seca monumental, cá estão elas: 9 fufas vestidinhas com o “birthday suit”. Revisto e aumentado, claro! Ou um “buffet coma até chegar lá com o dedo”... eje... ora bem... cá está uma expressão traiçoeira. Claro que deste conjunto de fufas, todas menos um par delas são a fingir. E ainda temos uma tábua de engomar (que aqui nem parece tanto).

Se conseguiram chegar até ao fim do texto sem morrer de tédio, os meus parabéns! Eu não seria capaz!

21 comentários:

Joaquim Simões disse...

Abobrinha:
Uma vez mais não cumpri. Quer dizer, decidi escrever aos bocados, mas à terceira, depois de acabar, vi que aquela coisa precisava de ser mais explicadinha, para não haver depois os politicamente correctos do costume a dizerem asneiras a (des)propósito! Não é que gente desse tipo seja cliente do teu estabelecimento, mas isto nunca se sabe...
Como as fufas são um tema com saída, não há perigo de aquilo azedar só por mais uns dias de espera; aliás, até lhe refina o tempero...
Quanto à outra, o busílis da questão não é o peito, oh! distraída criatura! Olha que já vi rostos menos tipicamente masculinos em gajos!
Até já.

Abobrinha disse...

Joaquim

Os meus parabéns por teres conseguido ler o texto até ao fim! Há gente com uma estaleca do carago!

Escreve quando puderes, com politicamente correcto ou sem. Pode-se sempre argumentar que aqui não se aprende nada. A não ser que 9 é um número primo e o 18 também seria se eu quisesse!

Ou mesmo sem sentido: eu faço isso o tempo todo e até agora o livro de reclamações está vazio (não tem nada que ver com os cadáveres estendidos ao pé da caçaceira, que como toda a gente sabe, está ao pé do livro de reclamações). Isto é um estabelecimento de tarifário livre.

Escreve se quiseres, quando quiseres e na extensão que quiseres. O que interessa é que continues a achar piada ao blogue e a voltar aqui para tomar um copo de vez em quando.

Quanto à Shane, o rosto dela não é masculino: é o cabelo e a maneira de vestir. Mas tem uns lábios e uns olhos lindos. O peito, cada qual tem o que pode e a mais não é obrigado; acho que não deve "siliconizar" a coisa só para ser mais feminina. Mas aquela magreza extrema e devidamente cultivada não ajudam!

Mas estou como o Herr Krippmeister: desde que seja sex on legs, está-se bem! O que discordo é que ela possa ser sex on legs, tanto pelo aspecto como pelas características da personagem que interpreta, do ponto de vista feminino!

farfalho, o maltês disse...

tédio?

nunca me enganaste

Abobrinha disse...

Pharphalho

Nunca me enganou: eu falo de comer até chegar lá com o dedo e você fica filado no tédio! Ah, pois! Agora é que se vê ao que é que você presta atenção, carago!!!

Já para não falar no facto de que ninguém comenta a minha demonstração de que 9 é um número primo!

Krippmeister disse...

Que 9 é um número primo está mais que provado. Mas em relação ás 9 fufas não interessarem a homem nenhum, não é bem assim. 9 fufas não interessam ao homem com acesso a 10 ou mais fufas, mas interessam bastante ao que só tem 8 ou menos.

antonio disse...

As propostas apresentadas sobre a melhor forma de um homem ser lambido demonstra uma óbvia falta de prática, o que dá escrevermos sobre assuntos que desconhecemos. Sintomático que um post sobre fufas termine lambendo um homem.. tss! tss!

Nuno Coelho disse...

Abobríssima, minha cara Abobríssima.

Este post deixou-me preocupado, carago. Não por causa dos números primos, que a matemática já está mais que treinada em desfeitas destas, e qualquer número tem inteira permissão para ser primo, menos o 42. De resto, se o 9 é um número primo, então as 9 fufas são igualmente primas, e já diz o povo que, quanto mais prima... Não, dês por onde queiras dar, a questão dos primos é pacífica, e a questão das fufas é igualmente prima. O que me preocupa não é isso.

O post que ora comento, e cuja qualidade me dispenso de gabar, por não ficar aquém dos standards a que já nos habituaste, é todavia um pouco vertiginoso. Isto é, causa vertigens. Lendo-o, dei comigo a pensar, Pois, e a seguir vamos ler aqui a história de um gajo que é preso sem saber porquê, e depois executam-no, e isso prova que o mundo é injusto, ou o pai bate em quem calha, ou outra porra igualmente profunda, que sei eu desses universos de alienação e psicológicos mistérios? Proposta de pergunta para a próxima sondagem (é preciso aborrecer as pessoas), “Era Freud Kafkiano?”. Note-se que a inversa também resultaria.

Mas estou a fugir um pouco ao tom geral. Revertendo ao ponto, devo dizer que o fascínio da população masculina pelas fufas se deve ao espanto de verem, inesperadamente, um grupo significativo de mulheres a fazer uma opção correcta. Quero dizer, que diabo, eu jamais optaria por um homem, mas não esperava que uma mulher fizesse o mesmo, e isso é algo que temos de apreciar. A fufa é o homem latente na mulher, em mais de um sentido.

(O último parágrafo, se bem que inegavelmente correcto, destina-se apenas a cumprir as cotas de badalhoquice legitimamente expectáveis por estas bandas, e não deve ser levado a sério. Também não deve ser levado a brincar. Nem a brincar).

Mais factualmente, aceita o meu agradecimento tardio (tenho andado um bocado off-line) pela resposta séria ao comentário sério que eu tive o descaramento de postar. Se as nossas conversas se mantiverem, e de alguma forma conservarem um tom sério (chiça, estou encravado com esta palavra), convido-te a usares à vontade o meu endereço, nuno.baptista.coelho@gmail.com. Não aumenta significativamente a intimidade, mas ajuda a proteger os inocentes.

Um abraço amigo, e sério (porra, lá estou eu outra vez), pronto, um abraço.

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

A não ser que sejas o Hugh Heffner, não estou bem a ver onde terás acesso a mais que 9 fufas. E olha que mesmo esse adoptou o cognome do ministro do Saddam e é agora conhecido por Hugh, o Químico dada a sua apetência por substâncias com coloração azul a fim de elevar as expectativas (pois, alguns chamam-lhe expectativas!) a que habituou a meia dúzia ou mais de coelhas a que moram em casa dele e a quem se habituou a ir à toca! E toda a gente sabe o que é que as coelhas gostam, certo? (pontaria do carago, o Nuno comentou neste post!)

Mas 9 é um número primo! Está provado e não admito discussão. A não ser que por discussão se entenda uma luta pelo frasco de chocolate líquido (creme de bola de berlim dá-me cabo da vesícula) e no fim alguém seja obrigado a limpar... de qualquer modo pré-acordado! Aí admito que 9 possa eventualmente não ser primo. Mas não sem luta!

Abobrinha disse...

António, António

O último parágrafo não era bem, bem por aí. Acho que não é exclusivo do norte dizer que se come (comida) até chegar lá com o dedo (ao fundo da garganta), mas de qualquer modo especifico que é para dar um tom ainda mais badalhocal à coisa.

Mas não interessa: isto não é mesmo para fazer sentido! É mesmo só para enganar!

Abobrinha disse...

Nuno

Benvindo de volta ao estabelecimento. Não sei porque tens andado offline, mas espero que seja por bons motivos.

Não te preocupes com inocentes, que acho que não há disso por aqui. E se havia, deixaram de o ser assim que leram a Abobrinha. Mas tomei nota.

Mas ainda bem que falaste no tom dos posts e sondagens porque eu tenho uma coisa séria a anunciar: a partir de agora tenciono fazer uma série de posts especial Natal. É que ontem ajudei os meus pequeninos a a fazerem a árvore de Natal, o que me pôs logo em modo maternal, e vi lindas decorações em lojas e casas de família (o que me deu a volta ao estómago!).

Esta época de paz e de concórdia, de amor e fraternidade (primidade?)... e de uma parolice infinita! Não faço ideia do que vai sair desses posts, mas não vai ser boa coisa de certeza absoluta!

Posso alternar com coisas sérias de vez em quando, mas "alternar" será só como homenagem a uma das parolas que saiu inadvertidamente da lista: a Carolina Salgado, essa g'anda maluca!

Gostei da tua maneira de pensar em relação às fufas. Acho que foste o único a não se limitar a babar insistente e repetidamente e produzir sons incompreensíveis para responder à magna e candente pergunta: qual é a fixação dos homens pelas fufas. Só esse pequeno pormenor pôs-te em vantagem. Parecendo que não, ser capaz de articular uma resposta ajuda! Que a resposta possa fazer sentido é só um bónus.

Pessoalmente tenho algo a dizer em favor da opção pelos homens, mas não digo porque posso desviar algumas lesbianas (não convém), convertem alguns homens mulher-sexuais (não convém mesmo) e também não é coisa que eu diga a ninguém. Ou por outra, até é, mas a um público muito seleccionado, ao ouvidinho e com a mão na massa! Ou uma coisa qualquer do género. Ou seja, não é para qualquer um! Mas quando é... é!

Joaninha disse...

Pois eu cá acho que os senhores da ASAE tiravam logo de lá o recheio e metiam-se no meio;)
Claro que isto seria para o bem da saude púbica...ups pública era o que eu queria dizer ;)

Abobrinha disse...

Joaninha!!!

Francamente! Uma mulher casada!

Salmo 22: continua que vais bem!

farfalho, o maltês disse...

primos?
quantos filas?

nunca me enganaste.

farfalho, o maltês disse...

www.noticias-tejo-sado.forumeiros.com

um portal onde podem debater e "meter" temas para discutir e comentar. À vontade.


Dá para tudo. Desde que seja com cuidado.

Nunca me enganaste.

Manuel Rocha disse...

Chegar ao fim ?!

Foi fácil: galguei uma vaga de riso logo no inicio e foi só surfá-la até à rebemtação !

Hilariante e extremamente criativo !

Namasté !

Abobrinha disse...

Pharphalho

Pois, chame-lhe "meter"! Isso por esta altura já vai em "inches", que é no sistema imperial! Imperial ou super bock, o que interessa é beber!

Nunca me enganou!

E eu sou abstémia...

Abobrinha disse...

Manuel

Benvindo ao estabelecimento da Abobrinha! Dois avisos:

1. Aqui não se aprende nada

2. Este estabelecimento tem livro de reclamações (a localização do livro é que é problemática, mas a ASAE não especificou regras para ela e eu gosto de aproveitar estes buracos na lei)

Vai aparecendo!!

Osvaldo Lucas disse...

Correção ao texto:
9 fufas são 4.5 homens disponíveis, no mínimo.
Ou ainda menos...

Abobrinha disse...

Osvaldo

Benvindo.

Vamos lá ver uma coisa: o blogue é meu! Se eu digo que 9 fufas = 9 homens disponíveis, é porque são 9 homens disponíveis. E 9 é um número primo e não aceito discussão! Ou melhor, aceito, mas ao pé do livro de reclamações.

Dito isto, fizeste muito bem em fazer este reparo porque 1. me ajudaste a criar fama de mau feitio (não é proveito: é mesmo só fama) e 2. já tenho a segunda inscrição para o clube da sandezinha. Depois tens que dizer se é com creme de bola de berlim ou não. Não é que já ajudar em alguma coisa, mas sempre eleva o nível do badalhocómetro.

Osvaldo Lucas disse...

Tenho que dar o corpo à palmatória.
Reclamo que o 9 é um número irracional! É a única explicação para eu não saber fazer contas. Onde é que eu estava com a cabeça!!!

Numa próxima entaladela usarei latex. Por questões de higiene alimentar.

Abobrinha disse...

Osvaldo

Dar o corpo à palmatória? Ah, seu malandro! Mmmm... isso deu-me uma ideia (e depois admito-me de estar cansada!).

Latex não sei se será apropriado para higiene alimentar. Talvez película aderente seja mais adequado. Em todo o caso, um bom acessório para sandes deste tipo será um bom rolo da massa. Ou pincel (tenho uma série de posts sobre outros pinceis)... ou o cabo da vassoura... o mundo da culinária é uma badalhoquice pegada!