segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Nova série de rapidinhas - 4

A quem eu não me importava de cortar o cabelo era ao Abel Xavier!!! Fosse qual fosse o pentado do momento! Esse deve acordar todos os dias a pensar "hoje vou ser lindo"!
Ou então: beje, vou pintar o tecto de beje! E toda a gente sabe a minha paixão pela pintura de construção civil! E por homens pragmáticos e descomplicados! E de olhos de gato (vamos fingir que aquilo não são lentes de contacto por um momento).

8 comentários:

Com tranquilidade disse...

Abobrinha,

Quando organizar a ferramenta não se esqueça que além do cabo da vassoura e do rolo poderá também utilizar a broxa.

Bom trabalho

Abobrinha disse...

Com Tranquilidade

Fico sem saber se usa a palavra como sinónimo de escova ou para se meter comigo. Who cares? Isso é mais típico do Herr Krippmeister, mas eu não estou convencida que os homens não frequentem uma escola de badalhoquices. Sendo assim, um de vocês terá tirado apontamentos pelo outro um dia qualquer.

O truque daqueles penteados é que se a trincha falhar, posso sempre usar o cabelinho dele!

Sim, eu sei que é um bocadinho de produção a mais... mas é tão lindo!

Abobrinha disse...

Curiosamente você não comentou a tábua de passar a ferro!

Com tranquilidade disse...

Minha querida Abobrinha,

Longe de mim (ahahaha!) esses pensamentos; broxa é mesmo um pincel para pintar ou caiar (ahahaha!!!).

Como reparou não escrevi brocha (por a ortografia, essa sim, ser de interpretação mais perigosa)e por ser a correia que liga a canga ao pescoço do boi, o que, no caso, não dava jeito nenhum.

INVEJA... GRRRRR!!!!!

Com tranquilidade disse...

Abobrinha,

A tábua de passar a ferro não se comenta; deve ignorar-se (embora mantendo-se sempre debaixo de olho, salvo seja) a concorrência.

Para vocês meninas é uma alívio: menos uma!

Grrrr...!!! Inveja.... Grrrrrrr!!!!

Abobrinha disse...

Com Tranquilidade

Eu sei o que é uma canga, um pau de virar tripas na óptica do utilizador, um moal e mais umas coisas. Também semeio milho, mas deixo as batatas para quem percebe. Mas uma brocha não sabia! Pensei que eram simplesmente correias de amarrar a canga aos bois que se chamavam.

Live and learn!

Quanto à tábua de engomar... eu quase juro que a gaja tem uns tomates naquela fotografia! Aquela fotografia deita por terra a minha teoria de que as fufas têm bom gosto! O que, por outro lado, justifica porque é que não se atiram a mim! Digo eu! Como não têm bom gosto... pois... não interessa... esqueça!

Krippmeister disse...

Devo ter faltado á aula da broxa porque também não sabia dessa.

Mas não me parece que o abel se decida a cortar a broxa tão cedo...

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Se o apanhasse a jeito, fazia-o adoptar o look Krippmeister... ou então era capaz de me concentrar só em falar com ele e olhar para ele...