terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Bananas, carraças e baratas– parte 1

Numa série de comentários do mais badalhoco possível no blogue da Joaninha (não sei como é que ela não os apagou simplesmente), surgiu a ligação improvável entre bananas, carraças e baratas. Por respeito à Joaninha, não me alonguei (e porque o assunto morreu ali, mas isso agora não interessa) no blogue dela, mas aqui já é outra coisa. Mesmo porque no blogue da Joaninha aprende-se umas coisas, enquanto que aqui não se aprende nada. Vai daí, decidi despejar o meu lixo no meu estabelecimento e não no de outra pessoa, ainda por cima tão querida e com uma perna tão jeitosa.

Então regressemos à magna e candente questão da relação entre bananas, carraças e baratas. Qual é e qual a importância sociológica e filosófica? Nenhuma!

Já que não têm relação absolutamente nenhuma, abordemos os assuntos separadamente. Comecemos por abordar as carraças e as baratas: há um aceso debate sobre qual das duas é mais parecida com o pavilhão Atlântico quando cruzado com um OVNI, mas esse assunto parece de discussão pacífica em certas condições ditadas por uma leguminosa refilona com um aspecto enganador a um designer que não se acha do tipo baunilha mas mais banana split. E pronto, estamos conversados sobre carraças e baratas. Vamos às bananas, que é muito mais interessante e é relevante para a conversa com o designer.

Para começar não sei se as bananas existem, porque não têm um blogue. Como pobre substituto, têm um site. Lá podem saber toda a seca nutricional e histórica sobre as bananas. Se a vossa vida social estiver assim tão fraca, recomendo uma visita. De outro modo, sigam o meu raciocínio. Aviso já que nem eu mesma sei exactamente onde é que isto vai parar! Mas não há-de ser a grande sítio.

Parece claro que não há quem não saiba distinguir uma banana, dada a sua coloração, odor e forma características. De facto, qualquer ser pensante sabe isso mesmo!
É sabido ainda que a banana tem uma conotação sexual imediata. Não sei porquê, mas estas imagens podem dar uma pista.

Nessa altura, isto é strip-tease e a imagem abaixo uma dança que vai acabar com o banano a comer a banana (de qualquer modo alguém vai acabar a comer os dois, o que pode ser considerado swinging ou simplesmente canibananismo).

Sendo assim, pode optar-se por sexo desprotegido. Depois do orgasmo a coisa pode parecer-se com isto... natas... é a tal coisa... há coisas muito iguais entre espécies! Porcaria!


O sexo protegido já é mais estético e continua uma moca!



E para quem duvida da versatilidade da banana, cá temos um inequívoco 69! Eu acabei por não contar a anedota do 69, pois não? Não interessa, não vamos desconversar!



A ideia de comer uma banana suscita em quase todos os homens um misto de emoções. Por um lado reconhecem o valor nutricional (pois...), mas por outro lado o aspecto fálico fá-los (mmmm... boa!) recuar (mas com o rabo contra a parede, por via das dúvidas: o mundo está perigoso e não se pode facilitar!). Pior que isso só um calipo ou um pirulo! Não temam: a Abobrinha resolveu o assunto. Um site ensina homens a comer bananas sem perder a dignidade:

1. Cortar a banana e misturar com cereais. Isto elimina a natureza fálica da coisa;

2. Se está com pressa, segure a banana no meio; segurá-la pelo fim dá um aspecto estranho e sugestivo;


3. Nunca coloque a banana toda na boca. Em vez disso corte pedaços e vá-os colocando na boca.

Aposto que nunca tinham pensado nisto! Uma das razões é porque... não interessa ao menino Jesus nem à vaquinha do presépio! Ou seja, se nunca tinham pensado nisso é bom sinal: revela a vossa inteligência e que têm mais que fazer!

Uma mulher a comer bananas é outra história... mas isso é para amanhã...

Vamos ainda descobrir que a virilidade da banana... é só um embuste bem montado!


E não faço ideia porque é que acrescentei esta imagem, mas achei o máximo!

10 comentários:

Manuel Rocha disse...

talvez porque me ri do principio ao fim não percebi quem era a "leguminosa" desta peça....

Preciso de esclarecimentos urgentes sff...

Joaninha disse...

Obrigada pelo elogio às minhas pernas, não muito merecido, mas olha a cavalo dado não se olha o dente ;)
Pois eu acho mesmo que o pavilhão atlantico resultado da cruza de um OVNI com um elemento da 1 geração da cruza entre uma barata femea e uma carraça macho;)

Quanto á banana, é sem duvida a melhor fruta do mundo (eu acho deliciosa, já sei que vou ouvir por este comentário mas que se lixe, abobrinha é isto mesmo) e pelos visto a mais versatil tambem

Gipsy Queen disse...

E eu que não gostava de bananas... a partir de hoje vou olhá-las de uma perspectiva completamente diferente... afinal não só se aprende por estes lados, como também se mudam hábitos! Amazing ;)

Abobrinha disse...

Manuel

Mas desde quando é que este blogue faz sentido, por acaso? Mas as referências estão todas lá!

Mas ainda bem que gostaste!

Abobrinha disse...

Joaninha

Jeitosa e modesta. Ah, sua maluca!

Não faço ideia do que seja o Pavilhão Atlântico, mas seja o que for eu gosto. E da Casa da Música.

"Mas que se lixe, abobrinha é isto mesmo"... eu ia fazer-me de ofendida, mas isso é um elogio, por isso não vale a pena! Grazzie!

Abobrinha disse...

Joaninha e Gipsi Queen

Uma declaração bombástica: eu não gosto de bananas! Das vegetarianas, estranhamente! Acho-as muito secas para fruta (esta afirmação tem um elevado potencial badalhocal: usem e abusem).

Se hoje já as acharam do pior, esperem pelo próximo post bananal!!!

Osvaldo Lucas disse...

Falo para a Aboborinha: o post inicial é politicamente incorrecto.
O aspecto exterior está sobrevalorizado! Devemos sempre procurar descobrir o interior .

PS - Seguiu queixa para a Direcção Geral de Contribuição e Impostos devido a certa fotografia ser o máximo conhecido.
Tal exposição na infosfera levará à previsivel quebra de receitas fiscais devido ao elevado baixas psiquiátricas ao trabalho na população masculina.

Abobrinha disse...

Osvaldo

Concordo plenamente com a parte do interior ser mais importante. E concordo em mais que uma maneira. A sorte é que nenhuma das bananas tinha um Jô Soares dentro... carago, o que nós já achamos que tinha piada!

Quer dizer, uma gaja põe fufas aqui a toda a hora... para dizerem que eu diminuo a produtividade! São os agradecimentos que tenho, sim senhor! Gajos! Todos iguais!

Só para ajudar, vou dizer o mesmo a respeito das vossas (ahem) bananas que o li numa revista feminina a respeito das mamas de modelos (revistas e aumentadas): nós, as mulheres, preferimos as vossas! Bananas! (De preferência com um macaco talentoso junto).

ZumZumMataMoscas disse...

Abobrinha,

Este post deixou-me completamente abananado .....
... com um pouco de sorte, e enquanto estou neste estado, talvez apareça alguma jeitosa que, confundida, me descasque e ....

http://zumzummatamoscas.blogspot.com/

Abobrinha disse...

ZumZum

Já estou a ver o que vai ser amanhã para o lanche (e para o pequeno-almoço, e para o almoço e para o jantar...).